Metrô curitibano dançou | Fábio Campana

Metrô curitibano dançou

Curitiba não vai começar a construir o metro genérico. O secretário de Planejamento e Administração, Fabio Scatolin, admite que novo edital da obra foi suspenso e culpa a crise. Segundo o vereador Professor Galdino, a capital paranaense teve uma queda na arrecadação de 30% no 1º semestre de 2015. A vereadora Julieta Reis (DEM) disse no passado que o metro curitibano era um sonho e não sairia do papel nos próximos anos. Na eleição de 2012, Gustavo Fruet, do PDT, jurou que construiria. Promessas foram feitas. Em 2016 será difícil enrolar o eleitorado.


11 comentários

  1. Interna
    terça-feira, 11 de agosto de 2015 – 22:41 hs

    “Segundo o vereador Professor Galdino, a capital paranaense teve uma queda na arrecadação de 30% no 1º semestre de 2015”.

    Como assim 30%??

  2. Maria Gabi
    terça-feira, 11 de agosto de 2015 – 22:51 hs

    Prefeitinho ordinário. Se o curitibano quiser mudança de verdade, terá que votar num cara igual o professor Gaudino para prefeito.
    Eui vou de professor Gaudino!!

  3. EU ORA
    terça-feira, 11 de agosto de 2015 – 23:04 hs

    –MAS EM COMPESAÇÃO TEM CADA ESTADIO!!!!!…

  4. FUI !!!
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 3:53 hs

    Algum Curitibano de boa memória acreditou que esta “lenga lenga” de
    políticos tratando do metrô teria um fim feliz ? Pura enganação de todas
    as camadas políticas e o pior de tudo que a Dilma inaugurou ou deu a
    bênção para este famoso metrô tres vezes. Pura enganação. Só que
    desta vez os Curitibanos vão dar o troco, principalmente nos políticos
    Paranaenses que pucharam o nosso tapete.

  5. COMANDO
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 9:02 hs

    Não sou a favor do metro, Curitiba não precisa disso por enquanto, Talvez mais tarde .

  6. Albert
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 9:17 hs

    Pergunte para “bonequinha de porcelana”, vulga glaisi. Ela garante que não tem crise. A tia dela testemunhou isso lá no Bero Carrero World. Essa sim entende de economia. Ouvindo os discursos dela, a conclusão é óbvia – não entende nada de nada!

  7. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 10:17 hs

    Este metrô da vilinha é como fonte luminosa e ponte nas cidades da roça. Só interessa aos mesmos que estão na lava-jato e aos outros empreiteiros que ainda não estão.

  8. MANOEL BOCUDO.
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 10:23 hs

    O NOSSO DANÇOU, MAS PARA O PANAMÁ O BNDS LIBEROU
    1 BILHÃO E 800 MILHÕES DE REAIS PARA FAZER UM METRÔ.
    EM SÃO PAULO OS TROUXAS INAUGURARAM 3 KM DE VLT
    FIZERAM FESTA. SOMOS UM BANDO DE TONGOS MESMOS.
    A HORA QUE ABRIR A CAIXA PRETA DESTE BNDS VAI FERVER
    O TREM LITERALMENTE.

  9. João
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 10:26 hs

    Os curitibanos de bom senso deveriam iniciar um movimento para sepultar essa ideia esdruxula do metrô.Tempo de obras (muitos anos), propinas, conchavos, novos cargos públicos, para uma obra que, daqui a alguns anos atenderia sómente a uma parte muito pequena das necessidades de transporte em Curitiba. Nada de citar como modelo grandes cidades pelo mundo afora: elas tem linhas centenárias e estão sendo constantemente ampliadas.
    A análise tem que ser feita à vista das cidades brasileiras que embarcaram nessa canoa furada.

  10. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 12:07 hs

    -O metro de Curitiba é mais uma enganação política para o povo engolir!!!
    -Tecnicamente falando, há outros meios de transporte mais eficientes, menos custosos e com alto índice de aproveitamento…
    -Metrô em Curitiba serviria apenas para gerar aditivos, corrupção, lentidão no trânsito já caótico, cargos para apadrinhados políticos, conchavos e outras maracutaias!!!

  11. Andressa
    quarta-feira, 12 de agosto de 2015 – 23:20 hs

    Todo mundo sempre promete o metro na campanha pra prefeito em Curitiba, essa promessa é quase um clássico das eleições. Igual aquele outro clássico das campanhas de governador: “não vamos privatizar a copel”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*