Mero espectador | Fábio Campana

Mero espectador

do Painel, Folha de S. Paulo:

A velocidade das últimas fases da Operação Lava Jato e o ápice atingido com a nova prisão de José Dirceu causaram perplexidade no Palácio do Planalto. A equipe da articulação política de Dilma Rousseff relata dificuldade em lidar com uma crise política considerada “sem precedentes”. A constatação é que o principal agente –a Justiça Federal no Paraná– é “externo” e alheio aos recursos de que o governo normalmente dispõe para tentar conter danos à sua imagem.


4 comentários

  1. OTIMISTA
    quarta-feira, 5 de agosto de 2015 – 9:37 hs

    Passamos a sentir orgulho de sermos Paranaenses. O nosso Judiciário transformou-se em vitrine para o país e para o mundo. Agora precisamos torcer para que o tsunami do PT não derrube o que se construiu nestes
    500 dias de trabalho dos juízes, procuradores e auxiliares. Bola pra frente !!!

  2. quarta-feira, 5 de agosto de 2015 – 9:47 hs

    Que orgulho sinto de ser PARANAENSE.

  3. AVE SERGIO MORO
    quarta-feira, 5 de agosto de 2015 – 12:37 hs

    As encrencadas empreiteiras UTC, Engevix e Galvão Engenharia, que pagaram 2 316 000 reais, 1 110 000 reais e 750 000 reais respectivamente à JD Consultoria, de José Dirceu, também souberam ser generosas com Zeca Dirceu, o filho do ex-ministro.

    Na eleição do ano passado, em que se reelegeu deputado federal pelo Paraná, Zeca recebeu um total de dois milhões de reais em doações de campanha, dos quais 570 000 reais da Engevix e 95 000 reais da UTC.

    Em 2010, quando se elegeu à Câmara pela primeira vez, o filho de José Dirceu contabilizou 1,8 milhão de reais em doações. A Galvão Engenharia contribuiu com 30 000 reais e a própria JD Consultoria doou 40 000 reais.

    Por Lauro Jardim

  4. FUI !!!
    quarta-feira, 5 de agosto de 2015 – 14:29 hs

    O que me entristece é saber que todo este dinheiro foi do trabalho suado
    dos brasileiros. Enfiar a mão por trás no bolso da gente é atitude de covarde.
    Espero que estes caras apodreçam na cadeia.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*