Janot se enrola ao falar de Dilma | Fábio Campana

Janot se enrola
ao falar de Dilma

Na sabatina de Janot no Senado, Aécio Neves questionou a recusa da PGR para investigar os delitos fiscais de Dilma Rousseff anteriores ao segundo mandato, como requer a representação da oposição.

Janot deu uma resposta confusa: diz que o TCU está às voltas com uma questão técnica, as mais modernas interpretações do STF deixam claro que a presidente, no caso só pode ser investigada depois de sair do Planalto, mas que as investigações continuam.


10 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 13:32 hs

    E o ato que concede mordomias, como as viagens a serviço somente em classe executiva, recém derrubado pela AGU? Finíssimo e chuiquérrimo.

  2. jose carlos pinto
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 14:06 hs

    SERIA UM PAU MANDADO ???? NINGUEM XINGA O PADRINHO
    OU A MADRINHA, MANJA.

  3. zangado
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 14:07 hs

    Alguém, em sã consciência, pode respaldar incondicionalmente os que ocupam os mais elevados cargos da nação, dos Estados e dos Municípios?

    Todos dissimulam, mesmo tendo todas as prerrogativas dos cargos e mandatos, não são transparentes como a água mas turvos como um suco de garapa …

  4. O BOM
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 14:17 hs

    SÃO TODOS FARINHA DO MESMO SACO, SERÁ QUE DA PARA ACREDITAR QUE A OPERAÇÃO LAVA JATO VAI DAR ALGUMA COISA?

  5. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 15:14 hs

    O Aécio pediu explicações do por que o Yossef disse que ele era beneficiário do esquema de Furnas????????????

  6. RR
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 15:47 hs

    PILANTRA A SOLDO DA QUADRILHA PTRALAHA.

  7. Edson
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 15:58 hs

    A impressão que eu tenho é que tudo está sendo acertado para que as punições fiquem apenas no baixo e no intermediário clero do petrolão (embora reconheça o esforço do Juiz Moro e da PF); percebe-se um joguete, para que as profecias do Sponholz (em suas charges) nunca se realize; a cabeça que todos queriam ver aqui em Curitiba, parece ser uma ideia que se afasta; ninguém mais toca em seus nomes. Quando subir para o Supremo, a teia já estará tecida e, algumas punições aqui e outras ali e logo tudo será esquecido.

  8. Marcão
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 16:19 hs

    Apareceu a margarida olê, olê, olá……

  9. ferreira
    quarta-feira, 26 de agosto de 2015 – 16:43 hs

    O senador sabotador da república pmdbista jarder barbalho que esteve preso por ser ficha suja desmereceu as práticas legais adotadas pelo Juíz Sérgio Moro no tratamento dos criminosos lesas-pátrias e nosso requião parece que o apoiou.
    Mas, será que bandidos na gestão comunista deve ser tratado com honrarias ???

  10. Juca
    quinta-feira, 27 de agosto de 2015 – 6:30 hs

    Na verdade todos os senadores falaram um monte de babaquices na comissão demonstrando receio com a atuação do Procurador. Mas embora calhorda da marca maior, traaaansbordando todo seu ódio e destempero, somente Collor teve coragem de votar contra a indicação, No plenário a coisa foi diferente mais pusilânimes votaram contra, claro,pois certamente estão psicologicamente abalados pela possibilidade de se tornar réus!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*