Delação dispensada | Fábio Campana

Delação dispensada

O publicitário Ricardo Hoffmann está em maus lençóis. Preso com André Vargas, tentou em vão um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal. Ofereceu a cabeça de Vargas, mas o procurador Carlos Fernando não deu bola. “O que você tem para contribuir não é tão relevante”, teria dito o integrante da força-tarefa ao publicitário, que prestou depoimento ao juiz Sérgio Moro. Na verdade, Hoffmann perdeu o timing, quando quis delatar já não tinha nada de novo que não tivesse sido dito pelos delatores mais rápidos.

O MPF já deve ter tudo o que precisa para pedir a condenação do ex-secretário de Comunicação do PT.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*