Debate sobre exame da Ordem continua | Fábio Campana

Debate sobre exame
da Ordem continua

Ora pois, o debate sobre a exigência do exame da OAB para advogados já extrapolou para outros cursos: o Fantástico deste domingo dedicou mais de dez minutos sobre a péssima qualidade do ensino em cursos de Medicina de várias partes do País.

Para o deputado Ricardo Barros (PP/PR), que prega o fim da exigência do Exame da Ordem, isso confirma que é a qualidade do ensino no País que precisa ser debatida e não a barreira que a Ordem impõe aos novos bacharéis.


7 comentários

  1. antonio carlos
    segunda-feira, 24 de agosto de 2015 – 21:05 hs

    O marido da vice-governadora adora dar pitacos idiotas, é para não destoar do Desgoverno do qual ele é líder, ficaria feio se ele fosse diferente dos demais membros da base aliada. Não sei e não me interessa saber se ele é ou não advogado, mas deveria se preocupar com a saúde do povo, começando pela formação profissional dos médicos que vão cuidar da saúde do nosso povo.

  2. Oracle
    segunda-feira, 24 de agosto de 2015 – 22:36 hs

    Ou seja, o nobre deputado quer estragar o que está certo, porque todo o resto está errado.
    Não me admiro, pois políticos no Brasil apenas se sustentam pela ignorância geral.

  3. NA CORDA BAMBA
    terça-feira, 25 de agosto de 2015 – 6:56 hs

    O que vivemos hoje no Brasil nada mais é do que o efeito cascata
    da má administração de todos os níveis que prolifera por aí. O gover-
    no faz de conta que governa, as escolas, desde o básico até as fa-
    culdades fazem de conta que ensinam e despejam profissionais des-
    qualificados pelo país. Os cursos de Direito ou Medicina são as vi-
    draças que hoje estão em foco, porem e os restantes !?

  4. FUI !!!
    terça-feira, 25 de agosto de 2015 – 6:58 hs

    A meta deste governo imbecil é imaginar que criar faculdades
    preenche a falta de profissionais no país. Que burrice !!!

  5. Juca
    terça-feira, 25 de agosto de 2015 – 7:10 hs

    É que virou alto negócio a indústria de bacharéis no Brasil com a proliferação de cursos de final de semana e até por correspondência nos últimos anos.
    Exemplo da má qualidade profissional desses advogados semialfabetizados é habeas corpus para liberar carros aprendidos, para liberar macacos, cachorros etc. Sem contar com recursos e arrazoados completamente sem sentido.
    O exame tem de ser mantido e até ser mais severo.
    Quem sofre com maus advogados é o pobre.
    E assim vai ser com a medicina, odontologia e outros cursos que são instalados sem a mínima condição de formar profissionais capacitados.
    É a pátria educadora!

  6. Zoinho
    terça-feira, 25 de agosto de 2015 – 9:14 hs

    NOS TERMOS DO ART. 5º, INC. XIII DA CF: ” é livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer.

    A QUALIFICAM É OBTIDA OU DEVE SER ATRAVÉS DO CURSO E NÃO DE UMA PROVA CHEIA DE PEGADINHAS E TRUQUES..

  7. Juca
    terça-feira, 25 de agosto de 2015 – 14:03 hs

    Zoinho, é o mesmo que o sujeito fazer o curso de motorista sem precisar fazer a prova prática no Detran, não é mesmo?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*