Boca livre do Requião | Fábio Campana

Boca livre do Requião

unnamed

Quem foi ao encontro do PMDB de Requião no último sábado (15) não deixou de notar. O que era pra ser um evento com presença de líderes nacionais, ficou limitado a um almoço “boca livre” – pago com dinheiro do fundo partidário, através do caixa da Fundação Ulysses Guimarães, entidade ligada ao partido – no restaurante Alameda Grill. Foram distribuídos cerca de 300 vouchers para os militantes que participaram do encontro.

Os aliados de Requião contavam com a presença do ministro Eliseu Padilha (Aviação Civil) e do do vice-presidente Michel Temer, mas os dois não vieram. O evento ficou limitado a vereadores aliados, ao presidente sob-judice Rodrigo da Rocha Loures e outros demais que querem tomar diretórios atualmente sob a liderança dos inimigos de Requião.

Outro fato que muita gente notou foi que Requião confundiu o nome da Fundação Ulysses Guimarães por três vezes em que a mencionou em seu discursos. Ao invés do nome correto, usou a expressão “Fundação Pedroso Horta”, nome que a entidade abandonou no início dos anos 90.


3 comentários

  1. segunda-feira, 17 de agosto de 2015 – 18:51 hs

    Os tiranos,nao dormem bem sem ter em Redor os súditos,a vida dele e a mesma dos CÉSARES da antiga ROMA.!!!!

  2. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 17 de agosto de 2015 – 19:49 hs

    Requião,não confunda cu com bunda,

  3. Vera Regina Giebmeyer
    quarta-feira, 19 de agosto de 2015 – 21:21 hs

    Sinceramente algumas pessoas deveriam ficar melhor informadas antes de falar abobrinha nas redes! Fátima Peales, Regina Perondi, Chico Donato, Elisiane da Silva, entre outros são dirigentes NACIONAIS #FICAADICA

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*