Ato pró-Dilma causa racha entre PT e os partidos de esquerda | Fábio Campana

Ato pró-Dilma causa racha entre PT e os partidos de esquerda

manifestação - pt

Os organizadores dos atos marcados para esta quinta-feira (20), que fazem contraponto aos protestos pró-impeachment de domingo (16), chegarão às ruas divididos sobre a defesa do governo. As informações são da Folha de S. Paulo.

Grupos ligados ao PSOL e a Guilherme Boulos, líder do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), visto como dono da maior capacidade de mobilização, alertaram os demais movimentos que não defenderão Dilma Rousseff e que vão mirar temas sensíveis ao governo.

Entre eles estão o ajuste fiscal conduzido pelo ministro da fazenda Joaquim Levy, e a Agenda Brasil, pacto firmado com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL), ambos criticados no manifesto intitulado “Contra a Direita e o Ajuste Fiscal”, assinado pelos organizadores.

Entidades com ligação histórica com o PT, como CUT e UNE, no entanto, adotarão um discurso mais ameno em relação ao governo e usarão palavras de ordem contra o impeachment de Dilma.

“Há uma disputa política em torno do ato. Há aqueles que gostariam que ele fosse só em defesa da democracia e do governo. Não vamos aceitar”, afirmou Boulos.

O líder do MTST criticou as propagandas veiculadas pelo PT em rádios e na TV convocando para as manifestações. “Atrelamento partidário não ajuda. As manifestações são por pautas amplas e populares, compartilham de uma insatisfação com o sistema político”, disse.

Segundo o secretário-geral do PSOL Fernando Silva, as inserções geraram “mal-estar” porque parte dos organizadores entendeu que o PT “aparelhou o ato para virar uma defesa do governo”.

O presidente do diretório estadual do PT em São Paulo, Emídio de Souza, reconhece que a defesa do governo não á unânime, mas pediu a unidade dos grupos.

“Mesmo na direita tem manifestações diferentes dentro de um ato. Alguns defendem o (deputado) Jair Bolsonaro (PP-RJ), outros acham que o Aécio Neves (PSDB-MG) é pouco crítico, mas eles têm uma agenda em comum: fora Dilma, fora Lula, fora PT. Nós temos que ter uma que una também a esquerda”.

RACHA

Participantes das reuniões de articulação dos protestos do dia 20 relataram à Folha que parte dos movimentos discordou do manifesto assinado pelos organizadores. A principal divergência foi ausência de uma menção contra o impeachment de Dilma.

A CUT, em especial, teria defendido que o texto se explicitasse que o grupo é contra a queda de Dilma. No entanto, prevaleceu a vontade de grupos como o MTST, PSOL e Intersindical, que querem evitar um tom pró-governo.

Apesar do impeachment não integrar as reivindicações do documento, a ala do PSOL ligada à ex-deputada Luciana Genro desistiu de ir ao ato por achar que o documento defende indiretamente o governo.

Houve, porém, manifestações opostas. O PC do B, aliado do PT, retirou a assinatura do manifesto devido ao tom crítico ao governo.

O presidente da CUT de São Paulo, Adi dos Santos Lima, nega discordâncias. “Colocamos no manifesto a pauta em comum dos movimentos. Achamos melhor focar na questão econômica, mas nas ruas cada movimento vai ter liberdade para defender as bandeiras que quiser”.

Os atos acontecerão em mais de 15 capitais e prometem reunir, só em São Paulo, cerca de 60 mil pessoas.


9 comentários

  1. MANOEL BOCUDO.
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 10:52 hs

    QUANDO ATÉ A BASE NÃO ACREDITA, É HORA DE FECHAR AS PORTAS.

  2. LENZA TOLEDO
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 11:32 hs

    Dificilmente uma foto fala tanto por si mesma. Essa daí dispensa qualquer comentário, porque petralha não dialoga; quer impor sempre.

  3. BRASILEIRO
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 11:34 hs

    ESSA FOTO NAO É DO DIA 19/08/2015 TODOS NOS SABEMOS ,VAMOS FAZER COMENTARIOS E MOVIMENTOS SERIOS E NAO ENSENTIVAR AGRESSAO COM ESTA FOTO DO PASSADO.

  4. M.E.J.
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 12:11 hs

    Chegou a ser risível:

    O apresentador do Telejornal da RPC, na abertura do Jornal, dizendo que a Praça estava “TOMADA” pelos manifestantes.

    A imagem, propositadamente fechada, não permitia visão da Praça.

    Eram, no máximo, umas 500 pessoas.

    Isso, com ônibus de graça e lanche.
    UMA VERGONHA.

  5. LUIZ
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 12:34 hs

    M.E.J.DESDE 2003 QUE ESSA REDE ESGOTO E SUAS AFILIADAS,AQUI É A RPC-PT,ESTÃO NO CADERNO DE PROPINA DESSA QUADRILHA CORRUPTRALHA,SÃO BILHÕES QUE ESSES CANALHAS LEVARAM DOS NOSSOS IMPOSTOS.

  6. COMANDO
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 12:39 hs

    Fora Dilma e os seus ajudantes…

  7. MDBVELHODEGUERRA
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 15:16 hs

    Meia duzia de gatos e ainda assim divididos…….

  8. joao
    quinta-feira, 20 de agosto de 2015 – 20:00 hs

    Esta foto retrata como o Beto agiu contra os professores, convardia

    PT FEZ ESCOLA

  9. Gardel
    sexta-feira, 21 de agosto de 2015 – 11:11 hs

    Todas as ações dos ptralhas apontam para a violência. pois a força do autoritarismo predomina em suas mentes doentia.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*