Advogado de Youssef diz que sua ida à CPI coloca em risco sua 'integridade física e moral' | Fábio Campana

Advogado de Youssef diz que sua ida à CPI coloca em risco sua ‘integridade física e moral’

mail.google.com

A defesa do doleiro Alberto Youssef pediu ao juiz Sérgio Moro que revogue a autorização a ida do delator a Brasília para participar de uma acareação com Paulo Roberto Costa na CPI da Petrobras em 6 de agosto. O advogado Antônio Figueiredo Basto diz que o deslocamento do seu cliente compromete sua segurança e coloca em risco sua “integridade física e moral”. Ele sugere que o depoimento de Youssef à CPI seja feito em Curitiba, já que a ida para a capital federal seria onerosa e os deputados já tem viagem marcada ao Paraná.

O pedido foi feito um dia depois de a advogada Beatriz Catta Preta, que trabalhou para nove delatores da Operação Lava-Jato, ter dito que abandonaria a profissão por se sentir ameaçada por integrantes da CPI da Petrobras. Na petição protocolada nesta sexta-feira, Figueiredo Basto afirma que a comissão serve para constranger e intimidar pessoas: “há muito a CPI perdeu o foco de seu objeto originário, desvirtuando-se de sua finalidade precípua, para se tornar um escoadouro de interesses subalternos, a fim de constranger e intimidar pessoas”.

O advogado de Youssef cita quatro motivos para justificar sua avaliação sobre a CPI: a quebra de sigilo dos familiares do doleiro; a convocação de Catta Preta para falar sobre a relação com seu cliente; a aprovação de centenas de requerimentos sem fundamentação. e o pedido de acareação entre a presidente da República e Youssef, cuja improcedência, nas palavras de Figueiredo Basto “salta aos olhos”.

Em depoimento há 15 dias, o doleiro afirmou à Justiça Federal que estava sendo intimidado por um “pau mandado do presidente da Câmara, Eduardo Cunha”. Ele fazia referência ao deputado federal Celso Pansera (PMDB-RJ) que fez dois requerimentos de quebra de sigilos bancário e fisca da ex-mulher e das duas filhas de Youssef. Os pedidos foram derrubados duas vezes no Supremo Tribunal Federal (STF).


6 comentários

  1. Johan
    sábado, 1 de agosto de 2015 – 15:35 hs

    Caro FÁBIO, a leitura atenta dessa mensagem, apresentando a preocupação, receio e medo do advogado BASTO, quanto a vida do cliente YOUSSEF, que não é pessoa do bem, é muito oportuna visto que, como o cliente está com as declarações muito próximo das cabeças do esquema, e no momento fragilizado, e como estará lidando com bandidos, da mais elevada periculosidade, que estão participando da CPI, ele poderá sofrer constrangimentos e até mesmo um atentado, representando um louco qualquer. Depois de morto o YOUSSEF não intimida ninguém. Lembremos do caso CELSO DANIEL. A PF em seu período de investigação por mais de 500 dias, não se ouviu qualquer menção de intimidação aos depoentes, contudo a CPI em menos de 60 dias, feriu profissionalmente uma advogada e intimidou pessoas que estão relacionadas. Os membros da CPI não convocaram os advogados das demais bancas dos demais envolvidos, porque? Dessa maneira, toda a precaução é devida, visto que pode-se derrubar a blindagem colocada e existente para proteger os líderes. Defendo a liberdade de opinião, liberdade de imprensa e liberdade de investigação. Apoio a mobilização dos CAMINHONEIROS e a redução de R$ 0,50 por litro de diesel. Apoio a RENÚNCIA JÁ, da DILMA A LOUCA, agora no poder, para evitar que cometa maiores VEXAMES e VERGONHAS, praticadas contra a sociedade brasileira. Atenciosamente.

  2. henry
    sábado, 1 de agosto de 2015 – 16:23 hs

    MORAL??? E SERÁ QUE ELE SABE O QUE SIGNIFICA ESTA PALAVRA?

  3. Sergio Silvestre
    sábado, 1 de agosto de 2015 – 17:25 hs

    Acho que está tendo armação nessa historia,essa sra deu uma migué as custas de uma mala em MIAMI e o sr Yossef tem o que mesmo????MORAL??????????QUÁ

  4. justino bonifacio martins
    domingo, 2 de agosto de 2015 – 9:27 hs

    De fato, esses caras já deram muito prejuízo à nação, ao povo sem saúde, sem moradia, sem educação de qualidade. Chega de gastança com esses canalhas. Que sejam ouvidos só em Curitiba; se forem de avião que seja uma viagem para o céu ou pra o inferno.

  5. ANTONIO
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 10:23 hs

    MORAL ?????? AH MORAL !!!!!!! KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  6. Donizeti
    segunda-feira, 3 de agosto de 2015 – 10:29 hs

    Te m razão quanto aos gastos, mas “integridade moral” …menos advogado. O que não de faz por uns capilés?????

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*