Quadrilha faz 45 reféns em assalto a bancos no interior do Paraná | Fábio Campana

Quadrilha faz 45 reféns em assalto a bancos no interior do Paraná

borrazopolis noticias

da Gazeta do Povo:

A pacata cidade de Borrazópolis, a 130 quilômetros de Londrina, foi cenário de dois assaltos simultâneos na tarde desta terça-feira (14). As agências do Banco do Brasil e do Sicredi – que ficam uma ao lado da outra – foram atacadas por sete pessoas encapuzadas e fortemente armadas no início da tarde, segundo informações da Polícia Militar de Apucarana.

Os bandidos estavam em dois carros, um GM Vectra e um Hyundai I30. Ao chegarem nas agências, eles deram voz de assalto e renderam os seguranças. Vestidos com roupas similares às de empresas de segurança privada, os assaltantes também usavam máscaras para cobrir o rosto e coletes balísticos.

Para entrarem no Banco do Brasil os criminosos deram um tiro de fuzil na porta de vidro, que foi totalmente destruída. Uma vez dentro das agências, eles roubaram uma grande quantidade de dinheiro – ainda não contabilizada pelas gerências. No momento da saída, funcionários e clientes dos bancos, além de pessoas que passavam pela calçada no momento do assalto, foram usadas como escudo humano pelos assaltantes.

A PM acompanhava de longe a ação. Segundo informações de testemunhas, os assaltantes ameaçaram matar as pessoas caso os policiais intervissem. De acordo com a polícia, ninguém ficou ferido na ação.

Os bandidos fugiram atirando. Alguns dos disparos atingiram um veículo de um supermercado que fica nas imediações das agências bancárias. As paredes do estabelecimento também ficaram marcadas pelos tiros de fuzil. Pelo menos um dos vigias dos bancos foi levado como refém pelos assaltantes, mas foi deixado ileso logo na saída da cidade. Até as 17h45 não havia informações sobre o paradeiro dos bandidos, mas um dos carros usados na fuga, o Hyundai I30, já foi localizado. A Polícia Civil não informou o local onde foi encontrado o veículo.

O caso será investigado pela 22º Subdivisão da Polícia Civil, de Arapongas, e pelo Comando de Operações Policiais Especiais (Cope).


Um comentário

  1. ser loque gomes
    quarta-feira, 15 de julho de 2015 – 13:52 hs

    É simples: é só parar com essa babaquice de “direito dos mano”, arma bem as polícias e “libera” eles para trabalhar a vontade contra esses crápulas, vocês vão ver como dá resultado! Do jeito que está, qual policial que vai por o “seu” na reta?? Ai, num pode atirar contra os “coitadinhos”, pois são “vítimas” da sociedade! Nossa, num pódi bate viu? São “vítimas” dessa sociedade capitalista nojenta! O que???? Os policiais mataram os “coitadinhos”??? manda processo prá cima deles! Onde se viu agredir os “tadinhos”!! Cacete, bandido só respeita uma coisa: porrada e tiro!! Ou tem alguém que acha o contrário??!!
    Pois é, um País que tem uma deputada federal (com p e f minúsculo mesmo) gaúcha que diz: a vítima nunca deve reagir, pois pode por em perigo a vida daquele que a está roubando, que nada mais é do que uma vítima da sociedade! Tai o resultado de tanta “proteção” aos “mano”!!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*