Polícia diz que alguém responderá por morte na UPA do Fazendinha | Fábio Campana

Polícia diz que alguém responderá por morte
na UPA do Fazendinha

da Banda B:

A Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está finalizando o inquérito policial que investiga a morte de Maria da Luz Chagas dos Santos, 37 anos, em frente a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Fazendinha, no dia 23 de junho. O delegado adjunto Francisco Caricati afirmou que o panorama todo sobre o ocorrido já está montado, mas ainda falta apontar um responsável. “Temos imagens, câmeras, tudo. Estamos apontando um panorama completo do que aconteceu e só precisamos identificar quem foi a pessoa responsável pelo não atendimento dessa paciente”, disse o delegado à Banda B, na manhã desta quarta-feira (22).

Durante essa semana, todos os funcionários que trabalhavam na noite do fato estão prestando esclarecimentos. Na manhã de hoje, um enfermeiro estava depondo, por volta das 9h30. Atendentes, médicos, enfermeiros e auxiliares foram intimados. Outras pessoas, fora da UPA, também foram intimadas a prestar esclarecimentos.

“Estamos finalizando as oitivas com os funcionários, com todos que estavam naquele dia e tiveram participação no atendimento. Estamos próximos de saber realmente quem pode ter negado socorro. Mas se houve omissão, aí precisamos esperar os laudos do IML”, explica Caricati.

Segundo ele, não se pode afirmar se houve omissão de socorro sem saber se qualquer atendimento seria inútil, no caso de um infarto fulminante. “Agora, se ela chegou com um caso de pré-infarto, passou pelo atendimento e poderia ter sido socorrida, aí podemos caracterizar omissão de socorro”, descreve. O delegado afirma que o responsável pela morte de Maria pode responder por homicídio culposo, sem intenção de matar.

Caso
Com dores no peito, Maria da Luz morreu ao buscar atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Fazendinha, em Curitiba, na noite do dia 23 de junho. Ela chegou na Unidade com dores fortes no peito e na nuca e, já teria ido pela segunda vez na UPA em menos de uma semana. Ela e o marido tinham levantado para ir até uma farmácia comprar remédio a ela, já a espera estava longa, na volta, Maria faleceu na porta da UPA.


3 comentários

  1. Roberto
    quarta-feira, 22 de julho de 2015 – 17:03 hs

    Administração Fruet Mata!

    A culpa é do Fruet.

    O Massuda tá caindo fora pra não sobrar pra ele.

  2. Dani Correa
    quarta-feira, 22 de julho de 2015 – 20:22 hs

    Esse Massuda é o fracasso do sistema único de saúde. O cara é dono da Clinipan, tá se linchando pro povo que depende do atendimento nas Upas. Quer mais engordar o seu porquinho!

  3. Cesar
    quinta-feira, 23 de julho de 2015 – 11:31 hs

    O rapaz foi nomeado para ser secretário de ciência e tecnologia.Mal sabe o que é um átomo de carbono.
    Foi premiado após fazer uma gestão caótica da saúde da cidade.
    Mais uma boquinha que os trabalhadores pagam com o sagrado suor(vai ganhar 30 mil reais por mês para ficar viajando e comendo de graça).
    E o banqueiro Levy aumentando imposto para manter esses carrapatos no poder.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*