Há 30 anos, Coritiba conquistava o Brasileirão | Fábio Campana

Há 30 anos, Coritiba conquistava o Brasileirão

coritiba- 1985

Dia 31 de julho de 1985, há exatamente 30 anos, o Coritiba conquistou o título de Campeão Brasileiro. A taça veio em uma emocionante disputa de pênaltis contra o Bangu, que jogava em casa, no Maracanã, com o apoio de toda a torcida carioca. A torcida alviverde também se fez presente nas arquibancadas. Aquela foi a primeira vez em que um time do Estado conseguiu um título da elite do futebol nacional e colocou uma estrela dourada na camisa. Conquista paranaense que se repetiu apenas 16 anos depois, com o Atlético-Pr em 2001.

Imagem – Coritiba / Divulgação


9 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 11:17 hs

    Que coisa curiosa o futebol da província cispaulista. Mais de cem anos de clubes e dois títulos nacionais e um vice-campeonato sul-americano. Mas, o foguetório da roça comemora isso como se fora um titulo mundial de clubes. Pobre província predestinada. Mas, se isso vale um bom jabaculê, então, viva o futebol do Paraná.

  2. sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 11:40 hs

    Nós coxas brancas temos orgulho do nosso time, em especial, pois foi um fato considerado inédito no futebol brasileiro. Ontem campeão e hoje a beira da 2ª (segunda) divisão. Todo ano o SUFOCO é o mesmo, sempre na ZONA DO REBAIXAMENTO, isto é do ALTO DA GLÓRIA ao abismo. Triste realidade. Falta o que, nesse TIME, Diretoria capaz ou jogadores ? Os únicos jogos que o Coritiba fez este ano e que demonstrou garra e vontade foram contra o Grêmio e o Corinthians.O resto nem vamos avaliar.

  3. taderu rocha
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 13:29 hs

    ERA UM TIMÃO COM CERTEZA, E AGORA UM TIMINHO, VAMOS COXA, VAMOS PRESIDENTE ACORDE , VAMOS TRAZER GENTE BOA, VAMOS VE AGORA ESSES QUE ESTÃO…

  4. Daniel
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 13:58 hs

    Na verdade, foi na madrugada do dia 1º/08/1985.
    Dr. Prolegômeno, não seja bairrista, deixa a gente comemorar alguns títulos!! Pessoal, não se deixem contaminar por pessoas de má vontade; antes, desejemos o bem ao próximo, inclusive ao nosso Estado-Mãe, que é São Paulo!!

  5. Carlos Armando
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 14:04 hs

    COXARADA F…….

  6. BigPeter
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 14:25 hs

    E o pior, Dr. Prolegômeno: O coxa foi “campeão brasileiro”, o primeiro e o único, com saldo negativo de gols…

  7. VILMAR KURZLOP
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 16:25 hs

    Engraçado estes “treticanos” por que não vão comentar em matéria do titulo brasileiro conquistado em disputa com o São Caetano no Anacleto Campanela. Time sem nome próprio: clube=substantivo; atlético=adjetivo e paranaense=dois gêneros: substantivo ou adjetivo, ou seja, não tem identidade. Assim como o nosso titulo o deles também foi conquistado contra time pequeno, mas para chegar à decisão, superaram os grandes. Há de existir reconhecimento, tanto a um quanto ao outro. Tentar desmerecer o titulo de um é desmerecer o seu próprio. A partida decisiva foi disputado contra pequenos, mas para chegar à final, tiveram que eliminar os grandes. É isso, e Ponto Final.

  8. Falido e mau pago
    sexta-feira, 31 de julho de 2015 – 17:33 hs

    Graças a “torcedores” como alguns que aqui se manifestaram chulamente, graças ao interesse meramente comercial da poderosa rede de televisão que determina a preferência clubística (campeão só pode ser corintia e framengo), determinando até o horário e os dias de jogos (sempre depois da novela) e, é claro a incompetência na gestão do esporte mais popular do Brasil aliado a safadeza da corrupção que assola este País, é que tomamos de 7 da Alemanha e praticamos o futebol mais feio do mundo.
    Há 30 anos atrás, ao menos o futebol era mais bonito. Parabéns Nação Coxa-Branca e a todos os Paranaense nascidos aqui ou de coração.
    E para aqueles que, mesmo nascidos aqui diminuem os nossos feitos, ou para aqueles que não são paranaenses e que mesmo morando em nossa terra a diminuem, sugiro que mudem-se para outros estados.

  9. BigPeter
    sábado, 1 de agosto de 2015 – 8:51 hs

    Vilmar Kurzlop;
    Não foi bem assim. – Volte no tempo, por favor. O “título” do coxa, é tido e havido pelos especialistas do setor como o mais “simplinho” de todos.
    O pobre é completamente revestido de simplicidades e de franciscana indingência. – Fruto do desinteresse generalizado dos grandes pelo campeonato daquele ano.
    Motivo? – Bronca com a CBF, regulamentos turvos, etc etc. É sério, cara.
    (Ah, meu bisavô, embora foi o último coxa da família, consta na Ata de fundação desse simpático clube…)

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*