Dinheiro desviado da Petrobras também pagou prostitutas de luxo | Fábio Campana

Dinheiro desviado da Petrobras também pagou prostitutas de luxo

youssef 22

da Folha de S. Paulo:

Além de financiar a compra de helicópteros, lanchas e carros importados, o dinheiro desviado da Petrobras pelo esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato também foi usado para pagar serviços de prostituição de luxo com “famosas” da TV e de revistas para diretores da estatal e políticos, segundo relatos de delatores às autoridades do caso.

A história foi explicada ao Ministério Público e à Polícia Federal pelo doleiro Alberto Youssef e o emissário dele, Rafael Angulo Lopez, após eles terem sido questionados sobre expressões usadas nas planilhas nas quais registravam o fluxo do dinheiro do esquema de corrupção.

De acordo com os controles dos dois delatores, só em 2012 cerca de R$ 150 mil foram gastos para financiar a contratação das garotas, algumas delas conhecidas pela exposição em programas de TV, capas de revistas e desfiles de escolas de samba.

Colaboradores explicaram que todos os valores associados aos termos “artigo 162” e “Monik” nas planilhas foram destinados ao pagamentos de prostitutas que cobravam até R$ 20 mil por programa.

A expressão “artigo 162” era uma referência ao número do endereço de uma cafetina conhecida como “Jô”, que agenciava os programas para os dirigentes da Petrobras e políticos.

Nas planilhas entregues aos investigadores, há vários lançamentos de R$ 5 mil e R$ 10 mil ligados a esses termos. Muitas vezes as prostitutas buscavam os pagamentos em dinheiro no escritório de Youssef, segundo os relatos.

O dinheiro do esquema de corrupção também era usado para bancar festas com as garotas. Só em uma delas, no terraço do hotel Unique, em São Paulo, foram gastos R$ 90 mil principalmente em bebidas, de acordo com os delatores.

Um comprovante de transferência bancária de um ex-diretor da Petrobras para uma garota conhecida na mídia, no valor de R$ 6 mil, foi encontrado em uma das buscas autorizadas pela Justiça na Lava Jato, e ficou famoso entre os investigadores do caso.

A força-tarefa da Lava Jato não utilizou esse papel e as explicações dos delatores sobre o emprego de valores desviados para contratação de prostitutas, pois a mera solicitação ou aceitação de propina ou vantagem pessoal já confere o crime de corrupção —não importando, para fins penais, a maneira como o dinheiro sujo foi utilizado.

Embora a prostituição não seja crime, explorar o trabalho de garotas de programa é.


16 comentários

  1. João Paulo Santana
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 10:41 hs

    Brasil:

    País de pinga, puta e foguete…..

  2. Paolo
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 10:50 hs

    Quer dizer, então, que os brasileiros, OTÁRIOS, financiamos também a p.h.o.d.a. desses petistas f.d.p.? P.Q.P., PT, no quê vocês transformaram “essepaiz”?!!!!

  3. MANOEL BOCUDO.
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 10:54 hs

    BEM AGORA NÃO FALTA MAIS NADAM POIS A PUTARIA FAZ TEMPO
    QUE TÁ CORRENDO SOLTA.

  4. HAVENGAR
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 11:06 hs

    Alguém tinha duvida sobre isso? Não claro que não, era uma questão de tempo e de prioridades a serem investigadas. esse é um fato que pouco espanta a sociedade. Ver homens “de bem ” se lambuzando com garotas de programa é algo normal. Agora o que poderá nos espantar ,seria a descoberta de senhoras com mandato participando de orgias com empreiteiros e garotos de programa. Na onda do book rosa, hoje em evidência no meio da moda, penso aqui comigo, será que tem o book PETROBRAS

  5. jose carlos pinto
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 11:28 hs

    é nós o povo temos cara de gigolô mesmo, lazer de petista é participar de putaria.

  6. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 11:40 hs

    Paolo inocente,muda os ladrões mas não muda o Now How,eles te roubam depois vão pra zona gastar seus dinheiro suado de impostos e as vezes coincidem de estar com uma parente sua que por sinal vai levar uma boa grana,mas depois caem do cavalo como cairam os de Londrina,comeram a carninha nova,fizeram festa com bons wisques e falaram demais e foram pegos pelo GAECO.

  7. Zé da Bota
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 11:45 hs

    Nesta reportagem me pego imaginando um político dizendo assim…. “nunca na história deste país pudemos comer a vontade….isto é denuncia infundada desta direita maligna e desta imprensa marrom”…..hehe

  8. TARZAN
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 11:51 hs

    Governo SODOMA E GOMORRA.

  9. leandro
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 12:26 hs

    Logo a operação “Lava Jato” vai ser substituída por outra de nome “Membro ereto”, se for o caso de alguns. Depois de apurados o final da operação os condenados terão : Rabisteque florido.

  10. jota
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 12:29 hs

    Isso não é nada novo. Lembro que a anos atrás lá em Londrina, sempre Londrina, o pessoal trazia garotas de programa para o antigo hotel do Lago e muitos vinham de avião. E olhe que falo da antiga empresa Real, aquela do “corcundinha”, faz tempo.

  11. Geraldo Martins
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 12:50 hs

    TREPADINHA SALGADA HEIN… RSSSSS

  12. LUIZ
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 13:32 hs

    “PORISSOAROSENORONHATARICA”,KKKKKKKKK

  13. segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 13:52 hs

    Os petistas estão fornicando este País há doze (12) anos, quer mais o quê?

  14. Johan
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 16:00 hs

    Caro FÁBIO, será que não tem nenhuma BANCA recebendo esses valores desviados? Atenciosamente.

  15. Gelmir Reche
    segunda-feira, 13 de julho de 2015 – 20:13 hs

    Certamente vão negar. alguns até dirão que são broxas.

  16. MANOEL BOCUDO.
    quarta-feira, 15 de julho de 2015 – 9:03 hs

    VAMOS NA ZONA COM DINHEIRO DO GOVERNO, NOVA MODALIDADE,
    LAZER E PROSTITUIÇÃO COM CARTÃO. MEU DEUS ONDE VAMOS PARA COM UNS GOVERNANTES DESTE TIPO. BEM VOTAMOS NOS CANALHAS E SOMOS
    CULPADOS FAZER O QUE.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*