Professores de Curitiba podem entrar em greve | Fábio Campana

Professores de Curitiba podem entrar em greve

professores - curitiba1

do blog do Tupan:

Se de um lado os professores estaduais decidem a continuidade ou não da greve, os municipais podem estar caminhando para a radicalização do movimento em Curitiba. Ontem (8), os vereadores da base aliada da Câmara Municipal garantiram o veto a uma emenda que previa o abono de faltas da rápida paralisação que aconteceu no ano passado. Foram 2 dias, mas a prefeitura descontou cinco, já que contou um feriado, o sábado e o domingo como ausências. Sete parlamentares votaram favoráveis contra o veto do prefeito Gustavo Fruet (PDT): Professor Galdino (PSDB), João Carlos Chicarelli (PSDC), Zé Maria (SDD), Noêmia Rocha (PMDB), Pastor Valdemir Soares (PRB) e Chico do Uberaba (PMN). Diretores do Sismuc reclamaram que há 2 anos estão acordando uma coisa e no final o Poder Executivo faz outra.


3 comentários

  1. renato glotter
    terça-feira, 9 de junho de 2015 – 12:05 hs

    A verdade verdadeira é que o Prefeito é obrigado a vetar, porque esse artigo é inconstitucional. O poder legislativo (no caso, a Câmara de Vereadores), não tem poder de interferir no relacionamento interno do executivo e servidores, que são regidos por regras, normas e leis específicas.
    Gustavo não entrou no mérito de abonar ou não as tais faltas.

  2. antonio carlos
    terça-feira, 9 de junho de 2015 – 13:47 hs

    Dentre estes vereadores demagogos aparecem, será que só por acaso? os nomes de alguns “prefeitáveis”. Demagogos todos sem dúvida, começando pela professora Josete, traidora do prefeito, e outros iguais a ela, querendo todos posar de bonzinhos, hipócritas isto sim. Depois tem gente que ainda critica a filha do limpinho que, parodiando a Dona Florinda, chamava os seus colegas de plenário de Gentalha.

  3. Roberto
    terça-feira, 9 de junho de 2015 – 18:06 hs

    Os aliados históricos dos trabalhadores votaram contra??? Os três do PT trairam os sindicatos???

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*