Grevistas levantam o acampamento no Centro Cívico | Fábio Campana

Grevistas levantam
o acampamento no
Centro Cívico

unnamed

A pressão da sociedade e a disposição do governo em negociar reduziram a intransigência da APP-Sindicato. Leitor do blog passou agora há pouco pelo Centro Cívico de Curitiba e constatou que os grevistas levantaram o acampamento da Praça Nossa Senhora da Salete, em frente ao Palácio Iguaçu e a Assembleia Legislativa. No local, estavam 10 barracas protegidas por uma grande tenda. Não há sinal também de quatro professores e estudantes que estavam greve de fome.

No local do acampamento, além da tenda principal, a greve deixou como marcas barbantes amarrados em postes e árvores, e entulhos jogado no canteiro em frente ao portão do legislativo. O fim da intransigência dos sindicalistas também traz alívio para Zé da Bíblia, tradicional pregador do local, que andava meio jururu com a “concorrência” de caixas e caminhões de som da APP-Sindicato.


15 comentários

  1. Paolo
    sábado, 6 de junho de 2015 – 14:47 hs

    Depois do almoço eles continuarão a greve de fome!!!!

  2. Fernando Madureira
    sábado, 6 de junho de 2015 – 15:27 hs

    Caro Fábio Campana
    Veja este site e veja o que realmente é real
    https://santodebarro.wordpress.com/

    Muito interessante ser divulgado por um jornalista sério como você abs

  3. votar nunca mais
    sábado, 6 de junho de 2015 – 15:40 hs

    Pelo jeito os vagabundos voltarão ao trabalho. No inverno de julho eles vão parar novamente, afinal de contas vagabundo sente muito frio.

  4. Mírian Waleska
    sábado, 6 de junho de 2015 – 15:55 hs

    kkkkk desmancha-se o picadeiro.
    Ouvi dizer que os professores e estudantes que estavam em greve de fome foram vistos na esquina comendo deliciosos sanduíches de mortadela, patrocinados pelo PT.

  5. Helena
    sábado, 6 de junho de 2015 – 16:40 hs

    Deixaram um exemplo de educação que eles sabem passar para seus alunos: entulhos, sujeiras, além de respeito às hierarquias normativas de condutas de comportamentos civilizados, entre outras.

  6. Brasileiro Atento
    sábado, 6 de junho de 2015 – 18:26 hs

    Já vão tarde. Agora quem irá pagar o conserto da praca? Vai sair do meu bolso que recolho os impostos municipais ou a APP irá pagar?
    Curitiba não merece estes vandalos em lugar público que é de toda uma populacão!

  7. sábado, 6 de junho de 2015 – 20:30 hs

    É que o PT não paga dias santos e feriados

  8. Fernando Madureira
    sábado, 6 de junho de 2015 – 21:17 hs

    caro jornalista Fábio campana
    Peço que veja e divulgue este blog que contém denúncias bombásticas e sérias e garanto que tudo vai mudar de opinião quando todos verem a barbaridade
    https://santodebarro.wordpress.com/

  9. Aninha
    domingo, 7 de junho de 2015 – 0:11 hs

    Ué….não aguentaram o frio?

  10. PIMENTA PURA
    domingo, 7 de junho de 2015 – 4:57 hs

    Esta falsa “greve” dos professores já encheu o saco !!!

  11. Vigilante do Portão
    domingo, 7 de junho de 2015 – 10:50 hs

    Vamos ver quem vai pagar a recomposição do gramado e a reparação dos danos ao patrimônio público.
    Será que a Prefeitura vai ter coragem de chamar a APP e apresentar a fatura?

  12. Sérgio Fernandes Stacheski
    domingo, 7 de junho de 2015 – 11:02 hs

    Como a APP-Sindicato não quer mais prejudicar os estudantes, a Diretoria vai orientar para que se vote pelo fim da Greve.

  13. Juscelino
    domingo, 7 de junho de 2015 – 18:40 hs

    Novo adesivo:

    Menos bala, mais giz e, definitivamente Fora APP/PT do Estado do Paraná!

  14. Ricardo José Cassel
    segunda-feira, 8 de junho de 2015 – 11:54 hs

    A praça mudou e nome agora é 29 de abril.

  15. Pedro
    segunda-feira, 8 de junho de 2015 – 19:21 hs

    Melhor comer pão com mortadela do que comer merda e arrrotar caviar ,como muitos ai de cima,que não enxergam além do nariz,nem sabem o que realmente acontece.Devem ser aquelas vaquinhas de presépio,ou devem ganhar dentaduras para votar nos Curi da vida.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*