Alvaro quer saber mais sobre empréstimos do BNDES a Cuba | Fábio Campana

Alvaro quer saber mais sobre empréstimos do BNDES a Cuba

AlvaroDias_pleno-600x300

O senador Alvaro Dias anunciou no Plenário, na sessão desta quarta-feira (03), que enviou ofício ao ministro da Fazenda, Joaquim Levy, com base na Lei de Acesso à Informação, solicitando dados a respeito dos empréstimos do BNDES a empresas tocadoras de obras no exterior. De acordo com o senador, as informações fornecidas pelo banco por meio de seu site na internet não estão completas, e tampouco esclarecem todos os detalhes dos empréstimos oferecidos a empreiteiras de obras públicas para operações no exterior.

“Considerando que são vultosos os subsídios pagos pelo contribuinte para sustentar essa política adotada pelo governo do PT e levada a cabo pelo BNDES, é de fundamental importância que aqueles que pagam os impostos saibam de fato o que estão pagando para, assim, poder, cada um, avaliar adequadamente a decisão do Palácio do Planalto de investir em obras de infraestrutura em outros países”, afirmou o senador Alvaro Dias.

O ofício enviado pelo senador ao ministro da Fazenda solicita as seguintes informações:

● Qual o custo anual da equalização de juros para a União decorrente das operações de crédito destinadas a capitalização do BNDES, no período de 2007 até 2014?
● Qual a projeção de custo anual da equalização de juros para a União decorrente das operações de crédito destinadas a capitalização do BNDES, no período de 2015 até o final da duração dos empréstimos?

No Plenário, Alvaro Dias informou que, de acordo com estimativas do Ministério da Fazenda, os empréstimos subsidiados pelo BNDES vão custar aos brasileiros o total de R$ 79 bilhões no período de 2012 a 2015. O senador explicou que, como os recursos já foram emprestados, os juros deverão ser equalizados até o final do prazo dos empréstimos.

“É o povo brasileiro ajudando esses países com 20 bilhões de reais anuais. Restará ao contribuinte brasileiro conhecer o quanto deverá pagar nos próximos anos de equalização de taxas de juros referente a dinheiro que foi investido para construir em outros países o que mais falta construir no Brasil: a infraestrutura”, concluiu o senador Alvaro Dias, que pediu ainda à Mesa do Senado que seja logo lido no Plenário o pedido de criação de CPI para investigar possíveis irregularidades praticadas pelo BNDES.


6 comentários

  1. César
    quinta-feira, 4 de junho de 2015 – 13:37 hs

    É Senador Álvaro Dias,o senhor não engana mais nenhum eleitor seu no Paraná.Não adianta vir fazer esse teatro,como se o senhor fosse da oposição,que a gente já descobriu a sua essência…
    Os eleitores certamente lembrarão do seu grande apoio ao ministro bolivariano Fachin!

  2. PORTUÁRIO
    quinta-feira, 4 de junho de 2015 – 22:17 hs

    VAI PRÁ CASA CARA! você é do mst e contra a família constituída, haja vista, o empenho para emplacar o gaucho!

  3. Alaor
    sexta-feira, 5 de junho de 2015 – 10:17 hs

    Que cara de pau, sempre querendo estar na mídia.

  4. Vigilante do Portão
    sexta-feira, 5 de junho de 2015 – 12:01 hs

    Estão “comendo com farinha”.

    As mídias, amigas, tratam do assunto com superficialidade.

    O BNDES, nos últimos dias, foi tratado com benevolência.

    Fazendo parecer um altruísmo do Banco a “liberação dos dados”.

    Engano.

    A Justiça determinou a abertura dos dados.

    Para “enganar” o Banco colocou no SITE.

    Não se trata disso.
    A verificação deve ser mais profunda, contrato/contrato.

    Examinando as garantias, condições de pagamento, juros, justificativas para o empréstimo…

  5. zangado
    sexta-feira, 5 de junho de 2015 – 13:10 hs

    Esse o Senador Excelência do Paraná! Todo apoio!

  6. Juca
    sexta-feira, 5 de junho de 2015 – 19:04 hs

    É isso aí,essa turma tem de explicar tudinho, O Brasil não tem porto que preste mas Cuba sim! Rodovias no Brasil são uma lástima,mas querem fazer na Bolívia, Peru etc. Ferrovias nem se fala.Tudo nas costas do povo brasileiro.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*