'União centraliza receitas e aumenta custos de estados e municípios', diz Beto Richa | Fábio Campana

‘União centraliza receitas e aumenta custos de estados e municípios’,
diz Beto Richa

unnamed

O governador Beto Richa condenou nesta quarta-feira, 13, a centralização de receitas na União e apontou que além da queda nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios, principal fonte de recursos das pequenas cidades, as prefeituras sofrem ainda com o aumento na prestação de serviços em áreas como a educação e saúde cujos os custos não são mais divididos com o governo federal. “Cada vez mais, os estados e municípios são penalizados com o aumento de obrigações e a redução de receitas”, disse Richa durante encontro com prefeitos no Palácio Iguaçu.

Como exemplo, Richa citou a regulamentação da Emenda 29 que prevê investimentos de 12% e 15% em saúde pelos estados e municípios, respectivamente, enquanto o governo federal articulou a derrubada do artigo que previa investimento mínimo de 10% das receitas por parte da União.

Na educação, o prefeito de Pinhal de São Bento, Argeu Geittenesi, disse que para cumprir a lei federal do novo piso nacional dos professores tem que aplicar mensalmente R$ 40 mil na folha de pagamento. O custeio para isso deveria vir do Fundeb, no entanto, o valor não é suficiente. “Isso está sobrecarregando as prefeituras que querem pagar o merecido aos professores”, disse o prefeito da cidade do Sudoeste.

O prefeito defendeu o ajuste fiscal implantado pelo governo estadual. “Com o fluxo menor de recursos federais e mais obrigações, os municípios dependem de receitas como do IPVA e ICMS. Esse dinheiro que já está entrando é fundamental para, em um período de crise, mantermos obras no nosso município”, avaliou.

No seu terceiro mandato, o prefeito de Campo Largo, Affonso Guimarães, também critica a centralização de recursos do governo federal que cada vez mais passa obrigações aos municípios. Ele disse que nos últimos anos cerca de 20% das receitas do País eram repassadas aos municípios. Hoje, o valor não chega a 13%. “A situação não está fácil. Os municípios e os estados estão sobrecarregados e sustentando o País”, avaliou.

Guimarães destacou o bom trabalho do governo estadual que tem ajudado os municípios a superar a crise econômica. Ele citou como exemplo um convênio com a Sanepar de R$ 20 milhões. “É o maior investimento proporcional da empresa no Paraná. O Estado tem feito sua parte fomentando o desenvolvimento dos municípios”, disse.


7 comentários

  1. Gilmar
    quarta-feira, 13 de maio de 2015 – 19:48 hs

    Acho interessante o governo falar em dividas . Então vamos lá . Meu ipva venceu dia 14/04/2015 no valor da primeira parcela de R$320,00, como não paguei, já tem uma multa e juros no valor de R$50,00, tudo bem, quem não paga em dia tem que pagar juros, concordo plenamente. Mas vamos ao outro lado da moeda , sou funcionário publico do Paraná, tenho promoção atrasada desde o ano passado, no qual soma em torno de atrasados um valor de R$3.000,00. Perguntinha ao seu governador, o Srº vai me pagar quando ?, e vai ser com os mesmos juros que o Srº me cobra?. Como vou pagar uma divida para o mesmo órgão que me deve?.

  2. ELEITOR ATENTO E BOA MEMORIA
    quarta-feira, 13 de maio de 2015 – 20:47 hs

    prestaram atenção quem esta atras do governador com cara de perdido???o junior ,aquele que fala bem dos professores

  3. LUIZ SARAGIOTTO
    quarta-feira, 13 de maio de 2015 – 21:23 hs

    DEDO NA FERIDA

    É isso ai Beto, esse persoal que joga pedra em você esquece3 que tem telhado de vidro.
    Aliás, depois do mensalão e de petrolão ja não é mais de vidro, é de cristal, relou quebrou.

  4. LUIZ SARAGIOTTO
    quarta-feira, 13 de maio de 2015 – 21:26 hs

    O PESSOA ABRIU A BOCA

    Tomara que a delação premiada do barbudo patrão leve o molusco barbudo “e sua cria” pra cadeia.

  5. Do Mato
    quarta-feira, 13 de maio de 2015 – 21:30 hs

    o que me admira é a falta de honra desse governador mas para apontar o dedo é o primeiro lamentavel

  6. COMANDO
    quinta-feira, 14 de maio de 2015 – 8:29 hs

    Só pose…

  7. Essa Coca é Pepsi...
    quinta-feira, 14 de maio de 2015 – 12:13 hs

    Ué, o prefeito de Campo Largo, Affonso Guimarães (PT), criticando o governo federal (PT)????? Tem dedo do PSC aí.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*