Prejuízo da greve da APP dá para construir 16 mil casas populares | Fábio Campana

Prejuízo da greve da APP dá para construir 16 mil casas populares

Os dois meses de greve dos professores da rede estadual, comandados pela APP Sindicato, provocaram prejuízos irreparáveis aos alunos que ficaram sem aula. Mas ninguém está contabilizando os prejuízos financeiros causados ao Paraná por uma categoria que ficou 60 dias sem trabalhar recebendo em dia. Ao contrário dos transtornos aos alunos e suas famílias, o estrago causado por essa paralisação pode ser medido.

O cálculo é simples. São 70 mil professores efetivos, mais 10 mil em regime PSS na rede estadual. Esse exército embolsa mensalmente R$ 380 milhões. Em dois meses o Paraná gastou R$ 760 milhões para pagar professores que desfrutaram – no período de dois meses – do mais absoluto ócio. Inatividade interrompida apenas por manifestações violentas, invasões e depredações que causaram ainda mais prejuízos aos contribuintes. Com esse dinheiro seria possível construir, por exemplo, 15.600 casas populares de R$ 50 mil.

Ao contrário do que os professores alegam a categoria não é mal remunerada. Um professor da rede estadual no Paraná recebe, em média, R$ 4,7 mil mensais de salário. Mas esse valor sobe facilmente a patamares muito mais elevados (R$ 8 mil, R$ 12 mil, R$ 18 mil e R$ 22 mil), conforme pode ser conferido no Portal da Transparência do governo (www.portaldatransparencia.pr.gov.br/). Os bons salários dos professores do Paraná são admitidos até mesmo pela mais radical líder da greve, a professora Marlei Fernandes em vídeo postado no YouTube e destinado a ser visto apenas por professores (https://www.youtube.com/watch?v=JKe_Ti_Yd5A) .

No vídeo, Marlei revela que um professor paranaense pode se aposentar com R$ 12 mil mensais. E a aposentadoria integral, com o triplo do teto do INSS, é apenas um dos privilégios dos professores da rede estadual. Além de 3 meses anuais de férias, licença prêmio a cada cinco anos, aumentos salariais automáticos a partir dos quinquênios, os professores tem aposentadoria especial. As mulheres se aposentam com 25 anos de serviço e os homens com 30 anos.

Uma professora da rede estadual do Paraná, que começar a trabalhar com 22 anos, pode se aposentar aos 47 anos. Com expectativa de vida de 75 anos, vai usufruir de aposentadoria por mais tempo que o período de contribuição (25 anos de contribuição e 28 anos de aposentadoria) recebendo um valor superior à média dos valores de contribuição. Um privilégio único.


6 comentários

  1. Zangado
    sábado, 30 de maio de 2015 – 13:01 hs

    Será q o governo construí isso nos 4 anos anteriores?

  2. Luiz Belmiro
    sábado, 30 de maio de 2015 – 13:50 hs

    E com o dinheiro que o governo desperdiça cotidianamente dá pra construir quantas casas populares? Esse dinheiro que você alega que está sendo desperdiçado é referente aos salários mensais, que já teriam de ser pagos de qualquer jeito. O dinheiro mal gasto com obras que nunca acabam e com iniciativas com resultados ridículos, apenas pra ficar nas duas secretarias administradas de forma medíocre pela família Richa.

  3. VALDINEI
    sábado, 30 de maio de 2015 – 15:35 hs

    É com grande alegria que venho parabeniza-lo por tão relevante matéria. Fico aqui pensando que você deveria ir para a academia paranaense de Letras, a maestria de suas palavras soam como poesia aos ouvidos de quem as lê, fico a imaginar que você escreve muito bem sem traquejo nas palavras. escreve porque gosta, sem oportunismo algum, prescreve a História real, deveria ser enquadrado na Literatura Realista, pois suas utopias não são utopias mais, já viraram reais, escreve porque gosta sem ser remunerado por essa tamanha contribuição á sociedade paranaense e porque não dizer brasileira. Professores não estão no trabalho e ainda recebendo, um absurdo não acha???e você escrevendo por prazer, defendendo um governo desses que nem os cachorros da mais tenra idade defende, deixo de acreditar que você é realista , comparo você com madre Tereza de Calcutá ( caridade extrema aos pobres, digna, mui digna) escreve por amor trabalha em prol do povo paranaense e não recebe nada, em troca, crie uma conta solidária em prol dos poetas politicas desse pais, alias vc já é mais que ´poeta já é um cancioneiro…
    Muito obrigado pela contribuição à sociedade!!!

  4. Carmem Fulgencio
    sábado, 30 de maio de 2015 – 15:41 hs

    As pessoas que necessitam de casa para morar, casa popular, podiam entrar na justiça contra APP……………..eles podem acampar na Sede da APP, e fazer o mesmo que eles fizeram…………pois não tem onde morar, inclusive a APP pode emprestar as Barracas para os sem Terra acamparem na Sede deles, afinal são tão ligados, amigos de Greve…………….tai uma boa idéia…………..

  5. Rafael
    sábado, 30 de maio de 2015 – 19:17 hs

    pelo jeito esqueceram o desconto anunciado pelos dias não trabalhados para fazer esse cálculo….. não tenho dúvidas que os alunos estão tendo um prejuízo enorme, mas esse cálculo divulgado como prejuízo, uma vez descontado, pode ser entendido como uma economia!!!

    pena que todos nos conhecemos nosso governador e sabemos que esse dinheiro não vai ser aplicado em casas populares ou qualquer outro benefício à população!!!

  6. SÉRGIO
    domingo, 31 de maio de 2015 – 0:22 hs

    O problema é que os alunos não estão dando a mínima para esta greve. Eles sabem que através da EJA e fazendo um cursinho para o ENEM, não vão precisar ouvir os professores usando giz e ditando conteúdos que estão nos livros didáticos. Na EJA, eles conseguirão recuperar o tempo perdido. Quase ninguém está preocupado com esta greve. As manifestações favoráveis à greve são feitas por sindicalistas ou por amigos e amigas dos mesmos. Greve que tem repercussão é de Motorista de ônibus!!!
    Com a greve dos professores, o governo está poupando, economizando.
    A Educação do Paraná só irá melhorar se for terceirizada. O Governo usará o dinheiro FNDE dando bolsas para os alunos estudarem na Rede Privada. Os filhos dos professores da Rede Estadual já estudam nas escolas privadas. Agora só falta os quase um milhão de alunos irem para a iniciativa privada. Chega desta prosa de Política Pública. Pública só para os filhos dos trabalhadores… para os filhos dos Professores, NÃO!!! Por justiça, vamos dar condições de todos os alunos do Paraná estudarem nos colégios e escolas bem trabalhadas, pedagogicamente falando. Que o Governo do Paraná apresente uma proposta assim!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*