Marcha da Maconha tem dois blocos em Curitiba | Fábio Campana

Marcha da Maconha tem dois blocos em Curitiba

unnamed4

A Marcha da Maconha neste domingo (31), às 15h em Curitiba, será dividida em blocos. Um deles é o Bloco da Maconha Medicinal, com presença das mães e das crianças com autismo que sofrem convulsões crônicas, tratadas com o canabidiol, uma das substâncias ativas encontradas na planta. Outro bloco é o Batucannabis, com paródias carnavalescas. A mobilização deste ano terá marchinhas compostas pelos organizadores. Uma delas é a paródia da clássica Mamãe Eu Quero: “Planta filhinho do meu coração, quebra a violência e a corrupção. Eu tenho a solução, que é tornar legal: pra quem quiser fumar, plantar maconha no quintal”. As informações são do Bem Paraná.

Entre as reivindicações tradicionais está a o fim proibição e da violência como políticas de combate às drogas. No ano passado, a marcha reuniu 1,5 mil pessoas debaixo de chuva no Centro de Curitiba. Até agora, pouco mais de 6 mil pessoas confirmaram presença no evento deste ano na Boca Maldita.


8 comentários

  1. Juca
    domingo, 31 de maio de 2015 – 15:36 hs

    Bando de idiotas!

  2. FUI !!!
    domingo, 31 de maio de 2015 – 16:55 hs

    Neste mundo tem idiota de todo o tipo mesmo. Marcha dos sem terra, ma-
    conha, contra o aborto, contra a inflação e… esta cambada não trabalha !?

  3. JÁ ERA ...
    domingo, 31 de maio de 2015 – 17:00 hs

    Na semana passada tive uma experiencia horrível e terrível. Estava nos
    arredores da Rua Dr. Faivre perto do Mercado Muncipal quando começa-
    ram a estacionar dezenas de ônibus lotados de membros do MST e des-
    carregar ima imundice de gente (o famoso LH ==> leia-se lixo humano)
    com bandeira do PT e MST e aos gritos tomando conta de toda a rua
    e obstruindo quem estava estacionado por lá. Infelizmente o mundo caminha
    assim mesmo. É o efeito “formiga” que quando pisoteado morre, porem
    quando o número é imenso quem perde é a sociedade sem culpa alguma…

  4. PIMENTA PURA
    domingo, 31 de maio de 2015 – 17:04 hs

    Vão trabalhar vagabundos !!!!!

  5. LUIZ
    domingo, 31 de maio de 2015 – 22:27 hs

    NAO SEI O QUE É MAIS LIXO,UM MACONHEIRO OU UM PTRALHA.

  6. Guilherme
    domingo, 31 de maio de 2015 – 22:45 hs

    O movimento pode ser resumido observando as características dos participantes, visíveis em imagens publicadas na imprensa; indivíduos que pouco contribuem para o desenvolvimento econômico, social e cultural do país.

    Infelizmente mais uma vez imagens de protestos, marchas em frente a sede do Executivo estadual, lastimável… Na minha opinião as cercas em volta do Palácio Iguaçu jamais deveriam ter sido retiradas pela gestão do Gov. Requião, estas impediam usos indignos de um local que representa a população paranaense, sua história recente. A permissibilidade de indivíduos ocuparem um local que representa o Estado pode fazer parecer que a população do Estado do Paraná apoia tal movimento, o que não é verdade (haja vista a representatividade do evento).

    A primeira vez em que fui ao Palácio Iguaçu eu era criança e naquela época já me impressionava com a imponência da edificação, bem como do poder ali representado; creio que não é por ser um bem publico, que a população tem o direito de usar o espaço (ainda que externo) como bem entender, todos os locais tem uma finalidade de uso.

  7. Aninha
    domingo, 31 de maio de 2015 – 23:03 hs

    Essa marcha tem um único intuito, mostrar a enorme degradação humana! Daqui 20 anos (se não morrerem antes por traficantes), teremos que cuidar desses doentes em hospitais e clinicas lotadas com esses imbecis com doenças neurológicas. Só eles não percebem que o efeito da maconha é retroceder (involuir).

  8. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 1 de junho de 2015 – 12:38 hs

    -É a famosa marcha baseado….baseado no quê??? Apenas baseado!!!
    -Pegar no cabo da enxada e jogar a semente…somente se for de cannabis sativa!!!!
    -Por essa e outras que o cidadão usuário não consegue respeito!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*