Para encerrar a greve, governo oferece 12% de aumento até janeiro | Fábio Campana

Para encerrar a greve, governo oferece 12% de aumento até janeiro

Enfim, parece que governo e professores chegam a um acordo, mediado pela bancada estadual que apoia Beto Richa. O governo oferece aos professores e demais servidores uma das propostas discutidas com os deputados de sua base de apoio. Serão 3,45% de aumento a partir de setembro para cobrir a inflação de maio a dezembro de 2014. Mais 8,5% em janeiro, que passa a ser a nova data-base para o acordo salarial.


26 comentários

  1. Allan
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:01 hs

    Ou seja diminuiram a proposta de 5% para 3,45% a partir de setembro kkkkkkkkkk E uma promessa de novo aumento em janeiro, e olhe meu povo vindo de um governo que tem um histórico desse e difícil acreditar em promessa deles…

  2. Sergio Silvestre
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:06 hs

    Perai,isso é engodo,ele vai dar menos que 5% agora,em janeiro do ano que vem pode acontecer até tsunamis e ele salva sua cara.
    Quem não aceitou 5% não vai aceitar agora 3.5%

  3. Lady Laura
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:09 hs

    NOOSSAAA Quanta bondade …!

  4. quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:12 hs

    Não sabia que ele deixou de ser governador e virou comediante. Essa proposta é uma piada né???
    3,5% em setembro, sem retroagir e ainda muda a data base. Peça para um economista fazer os cálculos e ver quanto isso será de reposição no final, Não chega a 5%..
    E outra coisa. NÃO é aumento, é reposição da inflação acumulada….

  5. Adriane
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:17 hs

    Rapaz, é uma cagança atrás da outra!!!

  6. Haroldo
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:21 hs

    Professores do Paraná, que sabem um pouquinho de aritmética (quantos serão), certamente concluirão que a proposta do Estado pouco difere dos 5%, pois, além de tudo, nada há no horizonte econômico que permita concluir que o processo inflacionário vá diminuir o seu ímpeto.

  7. MANDA BRASA
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:21 hs

    CONSEGUIRAM PIORAR
    A intransigencia dos Professores conseguiram piorar o reajuste. Parabens, corruPTstas.
    Antecipar a Data-Base é o maior prejuizo, pois dezembro e janeiro não tem como mobilizar ninguem. Conseguiram provocar o retrocesso que demorarmos anos (era sindicalista na dácacada de 90) para conseguir.
    Do jeito que está a inflação, quem garante que de janeiro a dezembro será só de 8,5%?
    Agora, com acordo costurado com a base de apoio da ALEP, não tem manifestação que consiga alterar e emendar o projeto de reajuste. Pior, o governo ainda vai poder dizer: concedi 12%. Mais ou menos o que fez o desgovernador de MG, que ofertou um percentual (aparentemente alto), mas que será parcelado até 2018
    Parabens PT, PMDB e PC do B pelo nosso retrocesso

  8. COMANDO
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:25 hs

    Muito estranha essa colocação, acho que o servidor publico vai perder…

  9. Genildo
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:48 hs

    Reposição de inflação referente a 2014 = 8,17% + projeção de inflação para 2015 = 8,34% = 16,51% e ele quer me oferecer 12% para janeiro de 2016?????? Pilantrinha esse governador né…… alguém sabe me dizer se ele tem alma PETISTA???

  10. ROGÉRIO
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:48 hs

    Meu caro jornalista,

    Entendo que as pessoas que leem este blog são pessoas esclarecidas. Colocar na manchete a palavra aumento, é muito fora da realidade, a data base é para repor as perdas salariais. Está muito claro de que lado você está.

  11. Observador
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:52 hs

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK…tô com inveja dessa proposta, queria ser professor.

  12. chuchu
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 15:57 hs

    O Richa nao paga nada…so vai repassar pro povo ….dar aumento pra qualquer governante é otimo ..depois quem paga ????

  13. Luiz Belmiro
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 16:19 hs

    Tirando que os 8,5% já seria antecipação da data-base do ano que vem, então na verdade o aumento seria de impressionantes 3,45%.

  14. luiz*
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 16:58 hs

    O jornalista não precisa passar recibo de inimigo dos professores e demais servidores, lembrando que violência não se produz só com bombas!
    Fábio quando você intencionalmente trata a reposição inflacionária como aumento está fazendo o jogo contra os servidores públicos.
    O Governo tem dinheiro e está fazendo propaganda que irá retomar obras, isso com dinheiro do salário dos servidores. Isso é uma canalhice.

  15. CARCAMANO
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:01 hs

    MANDA TODA A APP I CAGA !!!! ACHO Q OS OUTROS SERVIDORES ACEITARAM OS 5% PROPOSTOS ANTERIORMENTE… DEIXA OS PROFESSORES SEM NADA, DESCONTA OS DIAS PARADOS E PRONTO.

  16. quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:12 hs

    Governador está sendo muito bonzinho, devia ferrar essa gangue, eu queria ver eles saírem latindo e procurando outro patrocinador

    FERRA COM ESSA TURMINHA BETO, É O QUE MERECEM.
    A POPULAÇÃO NÃO AGUENTA MAIS ESSA PELEGADA

  17. Josimar Negrão
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:24 hs

    É impressionante como esse governo adora piorar as coisas e fazer uma cagada atrás da outra. Enquanto o poder judiciário aprova
    os 8,17 % em parcela única, os demais servidores teriam que ENGOLIR esta proposta ridícula……….GREVE GERAL, chega de aguentar tamanha incompetênci.

  18. Estatística
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:27 hs

    Nunca foi AUMENTO. A palavra é, e sempre foi, RECOMPOSIÇÃO.

    E alguém ainda acredita que o Pinóquio vai cumprir alguma promessa?

  19. Paulo
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:27 hs

    Caro Fábio Campana com todo o respeito que tenho e acompanho o seu blog, mas ele não está oferecendo 12% e sim está tentando dar uma rasteira para depois dizer que deu a reposição salarial e provo para você, pois quando ele diz “havendo condições” isso significa que não terá nem os 8,17% e sim a redução de 5% para 3,45% isso tem nome e sobre nome é falta de respeito com os servidores públicos e com as famílias que eles representam, e paralelamente com muitos alunos da rede pública.

  20. luiz*
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 17:38 hs

    Acho que o governador não foi informado que os professores e os demais servidores são concursados e não fugiram da escola, inclusive sabem fazer contas até para ensinar os ignorantes. Conhecem decor o artigo 22 da lei de responsabilidade e o inciso X da Constituição.
    Que conversa é essa? A inflação de 2014 é 8,17% e a de 2015 poderá ser maior!
    Dá para trocar de interlocutor, por um que saiba fazer contas?
    Não estamos falando de AUMENTO só de REPOSIÇÃO!

  21. Luiz Henrique Alves de Souza
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 18:12 hs

    O governo tenda confundir a opinião pública misturando a data-base de 2015 e 2016. Não existe reposição de 12%!!!. Seria apenas 3,45% da data base atual. 8,5% seria da data-base de 2016.

  22. Afonso
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 18:58 hs

    Campana, volte pro colégio para ter aulas de matemática

  23. zangado
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 19:39 hs

    Mentem deslavadamente !

    A grande verdade é que o governo não dará NADA na data base legal.

    É zero por cento – 0% – a proposta nesse momento.

    Descumpre a lei flagrantemente – passa CALOTE !

    Onde foi parar o dinheiro do Estado para pagar quem trabalha todo dia e não somente se mostra às vésperas de eleições ?

    Vergonhoso – a sociedade está vendo tudo isso e saberá cobrar.

  24. José Bento
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 22:07 hs

    O Governo está dando benesses demais ao professores estaduais. Esses índices estão muito acima do setor privado. Além disso, acima de qualquer reajuste praticado no país. O ensino estadual deveria ser transferido para o setor privado, ou num processo de PPP.

  25. Carla amorim
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 22:31 hs

    O certo é dizer que não tem dinheiro e não dar correção e só! Manda esse povo que não quer trabalhar embora. Quem teve aumento na iniciativa provada. Por que os funcionários deve ter aumento. Ninguém deve nada pra eles. Manda para o olho da Rua!

  26. Reginaldo
    quarta-feira, 27 de maio de 2015 – 23:03 hs

    Mais um Engodo de um Governo Claudicante….

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*