Corpo de paranaense executado na Indonésia é enterrado em Curitiba | Fábio Campana

Corpo de paranaense executado na Indonésia é enterrado em Curitiba

enterro

O brasileiro executado na Indonésia Rodrigo Gularte foi enterrado às 15h15m deste domingo no Cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba. O funeral estava marcado para as 16h, mas a família adiantou o horário. Rodrigo morreu na última terça-feira, aos 42 anos, por fuzilamento.

A mãe de Gularte, Clarisse, permaneceu ao lado do caixão durante todo o período do velório. O advogado Cleverson Texeira, amigo da família, disse que o sentimento de todos é de injustiça, principalmente por causa da condição mental de Gularte, que sofria de esquizofrenia.

– Estamos todos tentando consolar a Clarisse. Foi uma punição totalmente injusta. Todos reconhecemos os erros do Rodrigo, mas houve desproporção da pena e desconsideração da condição de doente. Há um sentimento de muita injustiça – disse Teixeira.

Ainda segundo o amigo, a família pretende se engajar na luta contra a pena de morte, porque esse foi um dos últimos pedidos de Gularte.

– Ainda com momentos de lucidez e outros não, por causa da esquizofrenia, ele pediu à (prima) Angelita (Muxfeldt ), quando ela foi visitá-lo, duas coisas: gostaria de vir para o Brasil e queria que a família ajudasse outras pessoas que estão no corredor da morte na Indonésia. Desejava que eles continuassem na luta contra essa desproporção que é a pena de morte – complementou Teixeira
ADVERTISEMENT

O corpo do brasileiro Rodrigo Gularte começou a ser velado às 9h30m no Cemitério Parque Iguaçu, e foi levado por familiares, ao som de violinos, para o local do enterro. O funeral foi acompanhado por mais de cem pessoas.

O corpo chegou ao aeroporto de São Paulo às 19h de sábado e foi levado de carro para Curitiba. Inicialmente os parentes pretendiam cremar o corpo do brasileiro ainda na Indonésia, mas a pedido do próprio Gularte resolveram fazer o translado para o Brasil. O funeral foi restrito à família, que preferiu não dar detalhes sobre a cerimônia:

– Esse é um momento nosso – afirmou Viviane Gularte, prima do surfista.

Gularte foi preso após entrar na Indonésia em 2004 com seis quilos de cocaína escondidos em pranchas de surfe e condenado à morte em 2005.

A família dele apresentou diversos laudos médicos às autoridades indonésias, atestando suas condições mentais.

Gularte foi o segundo cidadão brasileiro a ser executado na Indonésia. Em janeiro, Marco Archer também foi executado após ser condenado por tráfico de drogas.


17 comentários

  1. BigPeter
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 1:53 hs

    Pois, é. – Diz um antigo ditado que: – “Até nas flores se encontra, a diferença de sorte. Umas enfeitam a vida; outras enfeitam a morte.”
    Com todo respeito à família desse rapaz; mas o curioso é a enorme diferença na divulgação dada entre a execução dele, e a execução do outro brasileiro lá mesmo, o tal Marcos Archer, ou coisa parecida.
    A diferença é que a família de um tem dinheiro. A do outro,não…

  2. Renato Britto Barros
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 8:10 hs

    “Morro e não vejo tudo “

  3. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 8:30 hs

    PARANA´,
    lava~jato aqui
    traficante aqui
    lavadores de dinheiro aqui
    quebra pau aqui
    Depois quando a gente fala que isso aqui é um penico tem nego que acha ruim.

  4. Kátia Flávia
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 8:34 hs

    1 TRAFICANTE A MENOS !!

  5. MANOEL BOCUDO.
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 8:44 hs

    E OS JOVENS QUE A COCA VICIAVA ?? QUEM LEVOU PARA LÁ ??? PELA FAMÍLIA A DOR, AOS DEPENDENTES O CHORO DOS PAIS QUE LUTAM CONTRA ESSA PRAGA DO VICIO.

  6. ELEITOR
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 10:00 hs

    quantos violinistas tocaram ao enterrar as vitimas deste cara???

  7. Dosel Jr.
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 10:45 hs

    Lá não é o Brasil minha gente. Aqui eles saem uma hora depois de entrar na delegacia, lá só sai para o fuzilamento. Ao contrário do Brasil, para os indonésios a família está acima dos interesses políticos. Já imaginaram quantas famílias seriam atingidas com seis quilos de cocaína? Quantos jovens estariam drogados, roubando os bens de seus pais para pagar estes traficantes? É bom refletirmos sobre este fato!

  8. Reginaldo
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 11:41 hs

    A vida é mesmo uma ironia,num dia o sujeito ta levando pó para Indonésia no outro tá “voltando” em pó para o Brasil.
    PROVÉRBIO INDONÉSIO:
    “O PÓ LEVARAS , EM PÓ VOLTARAS”

  9. CRISTOVÃO
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 11:50 hs

    Fizeram um enterro como se fosse um HERÓI, minhas condolências a família que deve estar sofrendo, mas falar que ele era esquizofrênico
    , isso é uma piada, o cara viajou para esquiar com 30 quilos de cocaina, e iria colocar essa droga na população, como acontece aqui no Brasil, e ainda passa por herói, enterro feito com violinos, familial poderosa

  10. Maria do Bairro
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 11:59 hs

    Que bom que a Lei na Indonésia foi cumprida, mas poderia ser mais rápida tambem!!

  11. Juca
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 12:38 hs

    É isso aí! Agora é esperar para ver se tem algum brasileirinho imbecil corajoso que leve cocaína para a Indonésia!

  12. Francisco Carlos
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 14:02 hs

    Olá Juca. Com certeza não vai ter nenhum, pois pra que se arriscar se vender o pó aqui no Brasil (o paraíso da bandidagem) é muito mais tranquilo.

  13. Mauro
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 14:14 hs

    Com todo respeito que a família merece, mas é a primeira vez que vejo noticias sobre o enterro de um traficante.

  14. MANOEL BOCUDO.
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 14:30 hs

    É REGINALDO ” DO PÓ VEIO AO PÓ RETORNOU, E BEM CARIMBADO”

  15. jose carlos pinto
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 14:33 hs

    TEM GENTE COM PÓ QUE VAI PARA A INDONÉSIA ???

  16. Paulão
    segunda-feira, 4 de maio de 2015 – 21:07 hs

    O pó levastes, ao pó retornarás =D

  17. Aninha
    quinta-feira, 7 de maio de 2015 – 19:13 hs

    Pior é a mãe que deve ter educado com todo amor esse traste e olha o que ele deu em troca! Que Deus console a pobre mãe porque ele teve o fim que mereceu.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*