Servidores da Saúde acusam prefeitura de novo calote e prometem entrar na Justiça | Fábio Campana

Servidores da Saúde acusam prefeitura de novo calote e prometem entrar na Justiça

servidores - saude

da Banda B:

Os servidores municipais da Saúde, representados pelo Sismuc (Sindicato dos Servidores Municipais de Curitiba), acusam a Prefeitura de Curitiba de novo calote. De acordo com os servidores, no contra-cheque lançado ontem (6) não foram cumpridos os compromissos que encerraram a greve da Saúde, que aconteceu no fim do mês passado. O Sismuc informou que irá entrar com três ações judiciais contra a administração do prefeito Gustavo Fruet (PDT).

“Os servidores da secretaria de saúde tiveram acesso aos contra-cheques dos valores retroativos aos novos pisos da categoria, que deveriam ter entrado em vigor ainda em dezembro de 2014. Reunidos em assembleia, constataram que a Prefeitura não cumpriu os dois últimos compromissos com a categoria. Aquele que suspendeu a mobilização em fevereiro e, depois, o que levou ao encerramento da Greve da Saúde no fim de março”, diz nota divulgada pelo Sismuc.

O Sismuc acusa a prefeitura de desconsiderar a legislação vigente e deixar de pagar diferenças no décimo terceiro salário, horas-extras, descanso semanal remunerado (DSR), adicional por risco de vida, regime integral de salário (RIT) e estratégia saúde da família (ESF). “A administração teria usado o vencimento antigo para calcular benefícios referentes aos novos pisos. Isso causou as perdas salariais verificadas nos contra-cheques dos servidores”, informa também a nota.

Com o novo imbróglio, o Sismuc ainda não fala em greve, mas promete realizar três ações coletivas contra a Prefeitura. “A primeira por danos morais e a segunda por improbidade administrativa por conta das perdas salariais. Agora, os trabalhadores aprovaram que entrarão com mais uma ação, neste caso exigindo o pagamento do que faltou no vencimento retroativo divulgado hoje, com juros e correções monetárias deste período”, afirma o sindicato.

Nova assembleia

Uma nova assembleia está marcada para o dia 11 de maio para que dê tempo dos servidores conferirem o próximo contra-cheque, que vai sair no dia 30 de abril. Uma agenda de eventos para que os trabalhadores pressionem a gestão municipal deverá ser divulgada pelo Sismuc nas próximas horas.

Outro lado

A Banda B entrou em contato com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Curitiba e aguarda retorno.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*