Deputados aprovam novo plano de custeio da ParanaPrevidência | Fábio Campana

Deputados aprovam
novo plano de custeio
da ParanaPrevidência

unnamed

Com 31 votos a favor e 20 contra, os deputados estaduais aprovaram nesta segunda-feira, em primeira discussão, o projeto de lei do novo plano de custeio da ParanáPrevidência. O projeto chegou ao plenário após receber emendas dos servidores e passar pelas comissões permamentes da Casa, que julgaram sua constitucionalidade.

O deputado Luiz Claudio Romanelli, líder do governo no legislativo, disse que este novo projeto tem como destaque a ampla discussão com os servidores, de entidades da sociedade civil e com outros poderes. “Além da discussão garantimos a máxima transparência sobre o tema, abrindo os cálculos e todas as informações disponíveis sobre o sistema previdênciário do estado”.

Romanelli criticou novamente o que chamou de inverdades que vinham sendo propagadas sobre o tema. “O projeto sob hipótese alguma tira recursos dos fundos da ParanáPrevidência, muito pelo contrário, garante os recursos, a sustentabilidade da previdência e a gestão democrática. Peço aos servidores que não se deixem enganar pelos que querem tirar proveito eleitoral do projeto”, ressaltou.

Além da votação em primeiro turno, os deputados aprovaram a constitucionalidade do projeto, seguindo as normas jurídicas, legislativas e atuariais, ou seja, que preveem o equilíbrio dos recursos disponíveis nos fundos para pagamento de benefícios. O projeto voltará nesta terça-feira (28) para a CCJ, que analisará as possíveis emendas dos deputados. Após, volta ao plenário para mais duas votações. Sendo aprovado, segue para a sanção governamental.

Protestos – O deputado Romanelli lamentou a politização de manifestações dos servidores em frente da Assembleia, mas frisou que os atos fazem parte da democracia. “Lamento que chegamos nesse ponto. Trabalhamos duramente durante dois meses para um projeto que tivesse o consenso. Foi este o encaminhamento que o fórum representativo das entidades deu. Mas infelizmente a política partidária venceu neste debate para boa parte dos servidores”, comentou.

“A discussão foi com a coordenação do Fórum das Entidades Sindicais, com os principais dirigentes da APP, do Sindisaúde, Sindijus, etc. Mas os entes sindicais não discutiram com as bases, que estão desinformadas. Acham que o governo quer pegar os R$ 8 bilhões do fundo previdenciário que todos nós sabemos que não é isto que acontece. Iremos ter a diminuição da insuficiência financeira de 14 milhões de reais, mas o Estado vai continuar pagando todo o mês 380 milhões em aposentadorias”, frisou.

Uma decisão da Justiça impediu que houvesse uma invasão da Assembleia. Para garnatir a decisão, houve o isolamento da área pela Polícia Militar.

Questionamentos – Sob uma possível interferência do Ministério da Previdência no tema, Romanelli disse que não há necessidade de ter que existir parecer da previdência. “O processo legislativo é regular, dentro da Constituição e, assim, a Assembleia pode liberar. Se houver algum questionamento a Justiça pode analisar a lei”.

“Temos um regulamento do Ministério da Previdência e entendo que há um processo de politização neste debate político e obviamente isto acaba atrapalhando todo o encaminhamento da pauta de negociação que deve ser com os servidores que envolve a data base do mês de maio, o pagamento das promoções e progressões dos servidores públicos. Este projeto é importante para que nós possamos manter a normalidade na relação com os servidores”, completou.


12 comentários

  1. Diogo
    segunda-feira, 27 de abril de 2015 – 19:48 hs

    31 a favor e 21 contra.
    O do Ney Leprevost foi no microfone e contra, por isto não registrado no painel na hora.
    Mas já no site da Assembléia.

  2. Roberto
    segunda-feira, 27 de abril de 2015 – 20:56 hs

    É uma vergonha para esse estadista, estrategista e ditador na prática, mas que no papel pode tudo e para seus comandados fica a dica, se depender de mim, Jamais vocês se elegerão novamente hoje a política do Paraná é uma vergonha para o Brasil.

  3. augusto palhares
    segunda-feira, 27 de abril de 2015 – 21:27 hs

    o que é extremamente chocante é saber que uma pessoa levantou todo um aparato de segurança de Curitiba e de grande parte do Parana pra proibir o que é um direito do povo …na tv assistimos o noticiario no Nepal policiais de todo um mundo pra ajudar e no Parana vem policiais de todo o Parana pra ameaçar professores….autorizado pela Justiça…que triste como se os professores fossem bandidos do morro do Alemão no Rio que precisa cercar a favela…isso sera marcado por uma vida mais do que foi o do Alvaro Dias com os cavalos

  4. Simone Abreu
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 0:41 hs

    sou solidária aos professores, porém o governo não pode ser impedido de exercer suas funções !!!
    Ter este equilíbrio só será possível quando enxergarem que quanto mais uma nação pensa, mais perigosa ela se torna. Ela incomoda, passa a ser uma ameaça aos sistemas, às engrenagens políticas, às crenças, às ideologias baratas, ao comodismo. Ela sabe que todo agrupamento em maior ou menor grau a aprisionará de alguma forma. Uma nação encarcerada enxerga apenas uma parte do cenário da existência. Enquanto aquela que pensa é uma chama viva que pode queimar todas as estruturas que tentam lhe aprisionar.
    Uma nação sábia é livre ! Mas as pessoas em geral têm medo da liberdade. Elas precisam de margens, de contenção, de agrupamento, infelizmente a cenosidade das relações mascara as nossas frágeis qualidades.

  5. COMANDO
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 7:47 hs

    Não é bem assim, no final tem que passar pelo Ministério do Trabalho.

  6. taderu rocha
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 8:41 hs

    SE FOR BOM ELES ESTÃO DE PARABENS, AGORA SE NÃO FOR BOM ELES NÃO SE ELEGE MAIS COM CERTEZA, HOJE BLOG DO ESMAEL TEM UMA NOTÍCIA DO MARCELO ARAUJO ASSIM, SOBRE O NOSSO PREFEITO GUSTAVO, SR. MARCELO ARAUJO COMO SENHOR SABE DE TUDO, PORQUE SENHOR NÃO SE CANDIDATA A PREFEITO DE CTBA, OU MELHOR SENHOR PEGAR UMA PREFEITURA COMO NOSSO PREFEITO PEGOU SR, MARCELO.O QUE ACHA..

  7. terça-feira, 28 de abril de 2015 – 9:06 hs

    Deputados canalhas vc quer dizer, porque deputados de verdade votaram contra essa palhaçada desse Governo vigarista…..

  8. Maria do Bairro
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 9:29 hs

    Não vejo há anos estes deputados brigando com governo em favor do povo ou da classe que os elegeram !!

  9. OLHOS DE LINCE
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 10:01 hs

    O povo do Paraná, precisa dar dar uma resposta nas urnas, nas próximas eleições, os políticos que vem apoiando o anti-governador Beto Richa, agora inimigo dos Paranaenses, deverão terem uma grande baixa, nos cargos eletivos, porque se isso não acontecer a terra das araucárias vai virar uma ditadura e provavelmente com derramamento de sangue, quem viver verá!!!!!

    VOTAR EM REELEIÇÃO, É O FORTALECIMENTO DA CORRUPÇÃO, Raul Seixas

  10. Maria do Bairro
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 10:37 hs

    Aprovam do jeito deles, como era na ditadura, escondidos protegidos pole Policia Militar sem ver o lado do povo, social e a favor do governo !

  11. VLemainski - Cascavel
    terça-feira, 28 de abril de 2015 – 11:18 hs

    Tem analfabetos funcionais, ou politiqueiros mal intencionados, imaginando que quando alguém assume o governo recebe uma maquininha de fazer dinheiro… Toda a reforma causa traumas e deve ser feita preventivamente… Funcionários públicos não são a cereja do bolo, com o não são também empresários e consumidores que tiveram alíquotas majoradas em impostos sobre muitos produtos… Quando o ônibus atola todos deveriam descer para diminuir o peso e ajudar empurrar para tirá-lo do atoleiro… O PT não quer sujar os sapatos…

  12. Kátia Flávia
    quarta-feira, 29 de abril de 2015 – 11:50 hs

    Esta Aprovação destes vendilhões não vale nada, tem que ter Ok do Ministério da Previdência !!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*