A derrocada da Eletrobras | Fábio Campana

A derrocada da Eletrobras

do Lauro Jardim:

Desde 11 de setembro de 2012, quando foi editada – com muita fanfarra – a medida provisória que alterou o sistemas de concessão do setor elétrico e reduziu (de forma eleitoreira) as tarifas, as ações da Eletrobras desabaram.

Aos números:

* As ações preferenciais valiam 18,64 reais no dia da edição da MP e no fechamento do pregão de ontem valiam somente 6,80 reais – uma perda de 63,5%.

*As ações ordinárias valiam 12,28 reais no dia 11 de setembro de 2012 e no fechamento do pregão de ontem valiam 5,76 reais, uma queda de 53,1%.

A propósito, pior do que o desempenho da Eletrobras só a ação ordinária da Petrobras que ontem 9,58 reais, ou seja, perdeu 67,4% desde o dia 27 de setembro de 2010, data da “maior capitalização já realizada em todos os tempos” feita na gestão de José Gabrielli..


2 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    quarta-feira, 1 de abril de 2015 – 14:15 hs

    Mais uma estatal levada à breca pelo lulopetismo. É uma forma deles externarem seu ódio e seu desprezo ao capitalismo e as empresas capitalistas, mesmo que sejam empresas do capitalismo de estado. Eles só não desprezam o dinheiro do capitalismo.

  2. BigPeter
    quinta-feira, 2 de abril de 2015 – 2:50 hs

    Midas transformava em ouro, tudo que tocava. – Já, o petismo bandido, transforma em m… tudo que mete a mão.
    Por onde essa praga passa, não fica nada em pé. Nem capim nasce mais.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*