Richa defende medidas de austeridade para o equilíbrio das finanças | Fábio Campana

Richa defende medidas
de austeridade para o equilíbrio das finanças

unnamed

Em conversa hoje com empresários, o governador Beto Richa defendeu as medidas de austeridade e o equilíbrio das finanças estaduais. “Estamos passando por um momento de dificuldade econômica em todo o Brasil. O baixo desempenho econômico reduziu a arrecadação sobrecarregando os estados e municípios. Para isso, precisamos estar preparados para superar esse período com medidas importantes de austeridade”, disse Richa aos representantes da Faciap (Federação das Associações Comerciais e Empresariais do Estado do Paraná).

unnamed

O novo presidente da Faciap, Guido Bresolin Junior, toma posse nesta segunda-feira, 2, à noite. “Um grande empresário que vai continuar o bom trabalho realizado pela federação no fortalecimento da nossa economia”, disse Richa. Bresolin Junior assume o lugar do empresário Rainer Zielasko.

Beto Richa disse que 20 estados já tiveram que cortar gastos e preparar um plano de austeridade em suas contas. “A arrecadação está caindo e precisamos nos preparar para esse período. O Paraná não é uma ilha e está sentindo os reflexos dessa crise nacional”, explicou.

Segundo ele, o Estado já implantou diversas medidas para redução das despesas e aumento de receitas. Entre elas está a equalização da alíquota do ICMS, um conjunto de decretos para melhoria da gestão pública e controle de despesas e a reavaliação e renegociação dos contratos e licitações. Além disso, no ano passado, foram eliminadas cinco secretarias estaduais e outras foram fundidas. De uma só vez, foram cortados mil cargos em comissão.

Outra importante medida foi a de congelar por um ano o salário dele, da vice-governadora e de todos os secretários estaduais. “Não posso deixar de assumir essa responsabilidade para o bem do Paraná. Fui eleito para defender a manutenção da capacidade financeira do Estado”, disse o governador. Richa explicou que assumiu o governo em 2011 com uma dívida de R$ 4 bilhões. “Conseguimos reduzir esse valor e ter importantes avanços, como, por exemplo, a contratação de 10 mil policiais e 23 mil professores, que tiveram ainda um aumento salarial de 60% em quatro anos”, afirmou.

O governador destacou a importância da Faciap para a economia paranaense e disse que o diálogo do governo estadual com a entidade será mantido. “Temos um grande canal de diálogo com a federação que queremos manter e ampliar. Coloco o Estado à disposição para ajudar no que for preciso”, afirmou Richa.

Rainer Zielasko fez um balanço da administração e agradeceu o governador pela relação democrática com a entidade. “Isso fortalece nossos associados e traz tranquilidade para os novos investidores”, afirmou. Bresolin Junior, novo presidente, disse que a entidade representa mais de 70% do PIB paranaense. “É um grande desafio que assumo a presidência dessa importante entidade. Queremos ampliar as relações da entidade com o governo estadual para ajudar no desenvolvimento do Estado”, afirmou. Ele defendeu as medidas de austeridade do governo estadual. “Em períodos assim é necessário rever processos e ajustar as contas”, afirmou.


8 comentários

  1. MARCO
    segunda-feira, 2 de março de 2015 – 22:33 hs

    ESSE GOVERNADOR DO PARANÁ, SR CARLOS ALBERTO RICHA, NÃO VALE O QUE O GATO ENTERRA.

    O JAIME LERNER FUI RUIM, O RICHA É PÉSSIMO, GANHOU O TROFÉU, PIOR GOVERNADOR DO PARANÁ, A CULPA SEMPRE É DOS OUTROS NUNCA É DELE

  2. Zangado
    segunda-feira, 2 de março de 2015 – 22:50 hs

    Depois da lambança com o orçamento público prega-se a temperança!
    Veremos por quanto tempo pega esse discurso váo pois os nepotes e comissionados todos continuam com suas benesses já devidamente reajustadas …

  3. Zé Venancio
    terça-feira, 3 de março de 2015 – 7:21 hs

    Seu Campana, por favor, como o ser humano ensaiou para, com essa carinha de “tá tudo bem” tentar explicar o inexplicável aos empresários???

  4. Valmor Lemainski - Cascavel
    terça-feira, 3 de março de 2015 – 8:22 hs

    O Guido é muito qualificado e competente. Mas, creio que a sua maior virtude seja o foco no trabalho e busca de resultados positivos. Cremos que uma relação ganha-ganha com o Governo do Estado esteja sendo formada. Claro que haverá cobranças. Guido é um bom “cobrador”. Ganha o Paraná, especialmente o Oeste.

  5. Kátia Flávia
    terça-feira, 3 de março de 2015 – 8:40 hs

    É fácil só ver o INCHAÇO nos Cargos de Comissão !!

  6. COMANDO
    terça-feira, 3 de março de 2015 – 9:55 hs

    Tem um ditado “Tá ruim, pode ficar pior”

  7. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 13:12 hs

    -O que o governador Richa, fala hoje, já não tem peso algum.
    -Preocupante, pois no primeiro ano de governo após reeleito, perdeu totalmente a credibilidade. Seus pronunciamentos parecem discos de vinil arranhados. Suas medidas de contenção só valem para a população e o funcionalismo estadual. Cortar gastos públicos(como aumentos descabidos para o alto escalão), cargos comissionados, repasses de verbas exageradas para o Judiciário e o Legislativo e outras benesses, isto nem se cogita.
    -Agora tenta “limpar a barra” com o setor produtivo do estado, fazendo reuniões para falar mais do mesmo!!!
    -E pensar que temos ainda mais três anos com este “piá de prédio”!!!

  8. quarta-feira, 4 de março de 2015 – 18:45 hs

    A quem esse mau carater pensa q engana ele nem sabe o q e austeridade ele entende de mulherada cárter e carrinho de controle remoto chega de achar que o povo é burro INCOPETENTE peça p saí antes q saiam com vc

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*