Prefeitura diz que não entende greve da Saúde já que 'tudo foi atendido' | Fábio Campana

Prefeitura diz que não entende greve da Saúde
já que ‘tudo foi atendido’

da Banda B:

A Prefeitura de Curitiba disse, por meio de assessoria de imprensa, que não entende o motivo da greve dos servidores municipais da saúde, uma vez que segundo o órgão “tudo foi atendido” durante as últimas reuniões com o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Curitiba (Sismuc). Como a adesão à greve promete ser grande, segundo o relato de funcionários da Saúde que acusam o prefeito Gustavo Fruet de calote, a Prefeitura promete adotar um plano emergencial para não prejudicar a população durante a paralisação, marcada para começar nesta segunda-feira (30).

Segue a nota enviada à imprensa:

A Prefeitura de Curitiba considera injustificada a decisão dos servidores da Saúde de paralisarem as atividades a partir de segunda-feira. A Prefeitura reafirma o cumprimento dos compromissos assumidos com a categoria e informa à população que adotará um plano de contingência para minimizar os efeitos da paralisação e garantir o melhor atendimento possível nesse período.

Sobre as informações divulgadas pelo sindicato da categoria, cabe esclarecer:

– A entidade omite a informação de que Prefeitura se comprometeu a pagar até o dia 17 de abril, integralmente, todos os valores referentes ao reajuste do vencimento básico da categoria retroativo aos meses de dezembro de 2014 e janeiro e fevereiro de 2015. Isso representa um montante de aproximadamente R$ 5 milhões, que o Município disponibilizará apesar do cenário econômico e financeiro desfavorável. O pagamento integral foi comunicado ao sindicato por ofício na quinta-feira, dia 26.

– A extinção do antigo IDQ (Incentivo ao Desenvolvimento de Qualidade dos Serviços) não acarretou em qualquer perda para os servidores. Parte dessa gratificação foi incorporada aos salários, a partir de março – o que atende a uma reivindicação histórica da categoria. Com isso, todos os servidores da Saúde tiveram aumento no vencimento base, sobre o qual são calculados os avanços na carreira e também a aposentadoria.

– A outra parcela do antigo IDQ foi paga em março na forma de IDQ residual – uma solução transitória até que esteja implantado o Qualifica SUS, nova gratificação a ser paga aos servidores da Saúde e cuja implantação será definida por comissão paritária formada por representantes da Prefeitura e do sindicato. O IDQ residual visa garantir que nenhum servidor tenha perdas salariais nesse período de transição.

– O aumento salarial, em alguns casos, também implicou em descontos previdenciários e de imposto de renda maiores, como determina a legislação, resultando em salário líquido inferior ao do mês anterior. O fundamental, porém, é que os servidores serão beneficiados com aumento no vencimento básico, que é a base de cálculo para todos os crescimentos na carreira.

– Uma força-tarefa montada pela administração municipal trabalha desde o último dia 23 para analisar todos os contracheques que eventualmente tenham apresentado alguma inconsistência em março. O sindicato da categoria foi convidado a indicar representantes para esse grupo, mas até o momento não respondeu ao convite.

– Em relação às horas extras, os servidores receberam metade do valor devido em março e o restante será pago em abril. A divisão foi acorda com o sindicato e visa adequar os pagamentos à disponibilidade financeira do Município.

– A Prefeitura mantém aberto o diálogo com os servidores da Saúde, o que já resultou em vários avanços e conquistas para a categoria nos últimos dois anos, como a redução da jornada de trabalho para 30 horas por semana, o fortalecimento do vencimento básico, da carreira e da possibilidade de aposentadoria digna, e o aumento dos pisos remuneratórios — que, desde janeiro de 2013, foram reajustados em índices de 18% a 32% para categorias como as de enfermeiros, dentistas e médicos.

___________________________

Greve

A categoria havia suspenso a greve no dia 3 de fevereiro e agora deve retomar o protesto cruzando os braços de novo nesta segunda-feira. Segundo o Sismuc, a paralisação acontecerá porque a Prefeitura de Curitiba não cumpriu com os acordos feitos anteriormente.

O Sismuc informou ainda que todas as Unidades Básicas de Saúde estarão fechadas a partir de segunda-feira. Já as Unidades de Pronto Atendimento (UPA) estarão abertas para urgências e emergências.

Na sexta-feira (20), trabalhadores dizem que notaram, em seus contracheques, a falta de pagamentos retroativos, confusão na distribuição de horas extras e ausência de programa de valorização. Tudo parte do conjunto de acordos firmados para encerrar a greve, segundo o Sismuc.

“Vamos entrar com uma ação coletiva exigindo juros e correção monetária em todos os pagamentos com atraso”, informou o Dr. Ludimar Rafanhim, advogado do Sismuc. Os valores remetem aos anos de 2014 e 2015 e se referem a salários retroativos e banco de horas.

Além disso, os servidores públicos municipais da saúde exigem da Prefeitura indenização por danos morais. “Vamos entrar com ação por conta de todo o sofrimento causado pelos calotes, atrasos e reduções salariais. A insegurança financeira atinge a saúde do trabalhador, além de desconfigurar o seu orçamento e causar impactos financeiros”, critica Irene.


6 comentários

  1. Servidor Municipal
    sexta-feira, 27 de março de 2015 – 15:19 hs

    Esse Prefeito nojento como todo político sujo é especialista em propaganda e marketing. Adiantaram o pagamento do salário dos servidores da saúde para o dia 25 de março, mas em compensação houveram distorções nos contracheques. Não sou da Saúde, mas a indignação é a mesma, pois tirando os servidores da saúde, educação e guarda municipal, os outros estão sendo tratados como lixo por essa administração. Esse mês veio um aumento no meu salário base de R$ 16,00….isso mesmo!!! Não sei o que vou fazer com “todo” esse dinheiro……pra fazer uma palhaçada dessa, então não desse aumento nenhum…. depois ficam fazendo autopromoção e se gabando de “valorizarem” o funcionário e blá blá…. Essas coisas tem que ser expostas a público para que desconstruam aquela imagem de que o funcionalismo é marajá e ganha bem, chora de barriga cheia, etc. O descaso e sofrimento que esta administração desse medíocre Fruet está impondo à população em geral também é danosa ao funcionalismo…e a toda a sociedade!

  2. TAdeu rocha
    sexta-feira, 27 de março de 2015 – 15:47 hs

    GUSTAVO ESSA TURMA DO PT NAO QUER TRABALHAR

    PEÇAM A CONTA VÃO PROCURAR EMPREGOS NO MERCADO

  3. sexta-feira, 27 de março de 2015 – 16:39 hs

    NÃO ENTENDE MESMO!!!ALIAS NÃO ENTENDE DE NADA!!!ESTAMOS SEM PREFEITO A DOIS ANOS E MEIO….PASSO NA LINHA DO MATO TODO DIA “LINHA VERDE”POXA ACHO QUE O GUSTAVO FRUET QUER FAZER UM CONVENIO COM A HIPICA PORQUE DO JEITO QUE ESTA A CIDADE DE MATO FEIA P DEDÉU SÓ CAVALO E CABRITO P GOSTAR E COMEMORAR!!!OU DERREPENTE UM ACERTO NÉ???COM HOLLYWOOD NÉ MIRIAN COMPANHEIRA??TIPO ASSIM NO PARQUE BARIGUI RAMBO 5 OS MERCENARIOS 8!!!POXA GUSTAVO MANDA A GLEYCE E O PAULINHO HUM KI XIQUE FAZER ESSA ENTRADA P VC!!!AFINAL VCS SÃO AMIGOS PARE DE FINGIR QUE NÃO É…….

  4. sexta-feira, 27 de março de 2015 – 16:41 hs

    QUERO VER TAMBEM OS CYBER´S CHEGUEVARA???VÃO LA NA FRENTE DA PREF COM OS APP-PT´S!!!VAMOS DEFENDELOS COLORADOS……

  5. Roberto
    sexta-feira, 27 de março de 2015 – 16:56 hs

    Imagina quando investigarem as doações de campanha… ai que o chorão vai abrir a boca…

    E o bocão, vivia na prefeitura agora sumiu. Porque será?

  6. indignado
    sexta-feira, 27 de março de 2015 – 17:35 hs

    TADEU ROCHA VC É UM PUXA SACO, O FRUET DIZ QUE ATENDEU AS REINVIDICAÇÕES MAS NÃO MOSTRA PRA NINGUÉM, JÁ FEZ ISSO NO PASSADO E PRA IMPRENSA FICA COMO SE TIVESSE FEITO. AGORA SE O FUNCIONÁRIO BRIGA PELO QUE É SEU É PT? PARE DE BOBEIRA TADEU E VÁ COMER O CAPIM QUE O MILTINHO DISSE QUE TA ENORME NA LINHA VERDE SEU ASNO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*