O "exército" de Lula está nas ruas | Fábio Campana

O “exército” de Lula
está nas ruas

unnamed
Condescendência do governo com o MST contrasta com a mão forte empregada contra caminhoneiros

Editorial, Gazeta do Povo

Em portunhol fluente e impecável, João Pedro Stédile, um dos líderes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), falou, no último dia 5, para uma multidão de venezuelanos que, em Caracas, havia sido convocada para recordar o neocaudilho Hugo Chávez no segundo aniversário de sua morte. Stédile, segundo o próprio, falava “em nome do povo brasileiro”, quem sabe convicto de que, sim, ele representava o país. De fato, coleciona razões para pensar e agir assim: poucos dias antes, fora convocado pelo ex-presidente Lula – outro grande admirador do legado de Chávez – para comandar o seu “exército” e combater nas ruas os críticos da Petrobras e as “elites brancas e ricas”.

Pois no mesmíssimo dia em que Stédile cantava louvores a Hugo Chávez em Caracas, seu “exército” entrava em ação no Brasil. Com a espantosa aquiescência do governo, que nada faz para contê-lo, o MST vem sendo protagonista de atos e posturas que claramente atentam contra a democracia e as leis – e também contra o bom senso, na medida em que vão de encontro ao desenvolvimento científico e tecnológico. Exemplo deste comportamento destrutivo foi a invasão, no dia 5, de um campo experimental de eucaliptos em Itapetininga (SP). O ato pôs abaixo pelo menos uma década de pesquisa florestal.

Horas depois dessa agressão, cerca de 300 militantes do MST interromperam uma reunião da Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio), em Brasília, agendada para deliberar sobre a aprovação de uma variedade de eucalipto transgênico desenvolvida em laboratórios de uma indústria de papel e celulose. Seu objetivo não era argumentar; a intenção era simplesmente suprimir o debate com o uso da força. A tal “Jornada Nacional de Lutas das Mulheres Camponesas” iniciada com a ação em Itapetininga seguiu adiante: também teve (e tem) invasões de terras, agências bancárias e órgãos do poder público, além de bloqueios em estradas e praças de pedágio, inclusive no Paraná.

Para enfrentar todo esse caos, não se viu a Força Nacional de Segurança, nem foram aplicadas grandes multas – para citar duas medidas tomadas pelo governo durante a recente greve dos caminhoneiros. Por mais que tenhamos restrições, expressas neste espaço dias atrás, à maneira como a paralisação foi conduzida, não podemos deixar de denunciar a gritante diferença de tratamento num e noutro caso. Os caminhoneiros sentiram o braço da lei. Já os sem-terra sentiram os afagos de Dilma Rousseff, que chamou militantes para serem convidadas de honra na cerimônia de sanção da lei do feminicídio, na segunda-feira. No dia seguinte, o MST e outros movimentos ainda foram recebidos pelo ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas, que subiu em carro de som para dialogar com os manifestantes.

Não chega a ser surpreendente, pois em fevereiro do ano passado o MST havia promovido baderna na Praça dos Três Poderes, causando a interrupção de uma sessão do Supremo Tribunal Federal e ferindo 30 policiais com paus, pedras do piso da praça e martelos. A recompensa foi a garantia, por meio do então ministro Gilberto Carvalho, de que os sem-terra seriam recebidos por Dilma, o que efetivamente ocorreu. Sinal de que a presidente tem consciência da dívida que o PT tem com uma milícia responsável por atos de vandalismo, de destruição de laboratórios e campos de pesquisa, de desrespeito às leis e ao Estado Democrático de Direito. Práticas, aliás, muito parecidas com as dos black blocs urbanos que se infiltraram nas manifestações populares de 2013 para quebrar vitrines de lojas e agências bancárias, e com os quais Carvalho também demonstrou a intenção de negociar – um gesto que empresta caráter de legalidade a movimentos diametralmente opostos aos valores democráticos cuja defesa deveria ser um compromisso inalienável dos que estão à frente do Estado brasileiro.


22 comentários

  1. jaime rodrigues
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 10:27 hs

    MILICIAS IGUAL NA VENEZUELA

  2. Rábula
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 10:40 hs

    Se o “comandante do exército vermelho falou aos venezuelanos em nome do povo brasileiro”, certamente não foi em meu nome, pois eu jamais cometeria tal desatino de autorizá-lo a tanto.

  3. quinta-feira, 12 de março de 2015 – 10:45 hs

    SE OLHAR PELO BINÓCRO ESTA ALI::MIRIAM PT XIKE,APP-PT,A PARENTADA DA GLEYCI DO BER HUMMM DIZ KI ÉRA ASSIM ANTES DO ANTES-MORO!!!AGORA É PÓS MORO AI MUDA É CLARO O AMOR DA UMA QUEBRADA!!!ATÉ TENHO UMA IDEIA DA P PEGAR A GALERA DO MST JA KI ESTAO COM ENXADA FOICE E RASTELO E LEVAR POR CURITIBA INTEIRA NÉ GUSTAVÃO MATO-PEACE XIKE HEIN O PREFEITO ECOLÓGICO!!!NUM CORTA MATO!!!TA AI A DIKA

  4. Doutor Prolegômeno
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 10:54 hs

    Por óbvio, isso é tudo combinado, às vésperas do dia 15/03 para espalhar o medo e a intimidação. Prática nazifascista velha conhecida, que deve ser sido estudada pelos Ernst Röhm do lulopetismo. As “tropa de açarrto” dos capangas de Lula botaram o bloco na rua.

  5. humberto martins
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 10:59 hs

    SE O ESFORÇO PARA fazer manifestações fosse o mesmo para TRABALHAR, com certeza o Brasil seria outro.

  6. carlos
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:12 hs

    Derrubar tudo tirar a tilma fechar o congresso tira fora o beto richa e iplorar para volta dos MILITAR seria o correto uma DITADURA MILITAR MUITO MELHOR QUE ESSE TIPO DE DEMOCRACIA

  7. Edson
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:15 hs

    Stédile, Sem Terra? Quem trabalha na terra tem terra debaixo das unhas! Vocês já viram as unhas do Stédile? Todas lixadinhas, tratadas em salão, passadas com base (tipo de esmalte incolor). Se alguém da mídia tiver coragem, peça para o Stédile apresentar as palmas de suas mãos na tela para que os brasileiros as vejam. Não tem nenhum calo (sinal de quem puxa o cabo do guatambú). São lisinhas como mãos de moça! Que Sem Terra é esse? Não passa de um desordeiro e revolucionário que vive às custas do contribuinte e dos que realmente trabalham na terra! E ainda é prestigiado por esse governo bolivariano. Deus, salve nosso país!

  8. Haroldo
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:42 hs

    Não é à toa que o PT está escorrendo pelo ralo.

  9. Haroldo
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:51 hs

    Mas, não esqueçamos que Requião e Richa, na prática, sempre afagaram os criminosos autodenominados sem-terra, os quais, no Paraná, fazem o que bem entendem.
    A estatísticas de reintegração de posse de terras invadidas divulgadas pelo governo estadual não resistem à mínima análise e são inconsistentes, e ao contrário do que buscam demonstrar, mostram, na realidade, governos lenientes, descumpridores da lei, e até pusilâmines.

  10. araujo
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:57 hs

    Quem é o exército do Lula para enfrentar o exército do povo?Ainda vai cair o barraco desse nove dedos.Eu não iria sair as ruas para acompanhar a manifestação do dia 15,porém agora vou,e se for preciso vou pra cima destes bandidos do MST que vivem as custas do dinheiro do povo,verdadeiros mersenarios..

  11. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 11:59 hs

    Ué voces vão ficar ai comentando,vá lá em socorro seus inconformados.

  12. QUESTIONADOR
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 12:08 hs

    -A situação atual brasileira deixou de ser preocupante e sim alarmante. Pois temos agentes estrangeiros infiltrados no MST e pasmém, as Forças Armadas estão divididas em duas alas(vermelha e nacionalista), então para que lado vamos correr????
    -Com a possível manifestação de repúdio ao governo Dilma, marcada para o próximo dia 15 de março, o cenário vislumbrado no horizonte não é nada animador. Com o MST e demais partidários aliados nas ruas, provavelmente teremos conflito e mortes dos dois lados. É isto o que dita a cartilha de Gramsci, tomar todos os espaços na sociedade e estão conseguindo.
    -Em pouquíssimo tempo teremos uma guerra civil declarada, inclusive com intervenção militar de outros países satélites de Dilma(Venezuela, Cuba, Bolívia…). Mediante este cenário, acho que até o Tio Sam, colocará suas tropas aqui para evitar que a América do Sul se torne totalmente comunista.

  13. tadeu rocha
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 13:33 hs

    SERGIO EXERCITO DE LULA ESTA NAS RUAS, É SÓ ISSO QUE O PT SABE FAZER, TENHO CERTEZA QUE VAMOS MUDAR O BRASIL, FORA PT. FORA SERGIO

  14. samuka
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 14:05 hs

    Os paraguaios são o povo mais inteligente da América Latina..botaram o padre comunista pra correr !!!!

  15. Servidor Municipal
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 15:13 hs

    Tem mais é que se rebelar o exército e ir para as ruas fuzilar e acabar com a raça dessa corja de baderneiros financiados pelos “cumpanheiros” do PT. Fuzilamento seria uma pena muito justa para esses canalhas petistas que esgotam o país e nos levam cada vez mais a um caos total.

  16. clarice franze
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 15:30 hs

    O LULA ESTÁ LOUCO E SUA PRÓPRIA TURBA DE FANÁTICOS DESOCUPADOS ESTÃO PIORES QUE ELE.

    DIGA-ME COM QUEM ANDAS QUE DIRTEI- O QUE ÉS.

    INTERNEM O HOMEM, ELE ESTÁ DESVAIRADO, É ESTE O HOMEM QUE UM DIA DESGRAÇADAMENTE FOI PRESIDENTE DESTE PAÍS, E AINDA SE COLOCA COMO FUTURO PRESIDENTE DO BRASIL?
    JÁ NÃO BASTA O QUE ESTÁ ACONTECENDO DE RUIM/PÉSSIMO PARA O POVO BRASILEIRO, E MAIS ISTO AI…

    FORA LULA, FORA DILMA, FORA PT.

  17. Johan
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 15:35 hs

    Caro FÁBIO, essa declaração do ex-presidente DUENDE LULLA, convocando o exército do STÉDILE para realizarem arruaças e badernas, faz parte do feitio desses meliantes da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA. Esses criminosos foram pegos com a mão na massa, e agora estão apavorados com a descoberta das suas falcatruas, bem como com a condução que está sendo dada ao país. O Brasil tem apenas um exército, que é o EXÉRCITO BRASILEIRO – EB, e essa instituição existe para dar segurança a população brasileira. Eles são convocados pelo presidente para dar garantia de ESTADO DE DIREITO. O restante dessas organizações nada mais são de que baderneiros, revolucionários, guerrilheiros, bandidos e demais membros ativos da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA. Para essa corja, o Brasil tem a FORÇA NACIONAL, que pode colocá-los a correr ou prendê-los para colocá-los nos seus devidos lugares. Defendo a liberdade de opinião, liberdade de imprensa e liberdade de investigação. Apoio a mobilização dos CAMINHONEIROS e proponho o IMPEACHMENT JÁ da DILMA, agora no poder, para evitar maiores VEXAMES e VERGONHAS a sociedade brasileira. Atenciosamente.

  18. Juca
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 15:55 hs

    Essa turma de desordeiros não faz nada.Á noite lixam as unhas para poder coçar o saco durante o dia. Vão trabalhar malfeitores do País.

  19. Cajucy Cajuman
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 18:55 hs

    Essa gente precisa é trabalhar ao invés de pegar dinheiro público para suas arruaças, isso sim. ** O MST tem que ser enquadrado pela Justiça, ter endereço fixo e CNPJ e declarar renda e despesas, bem como cadastrar todas às pessoas do bando que recebe terras e ficam proibidos de vendê-las como fazem atualmente. ** Enquanto não moralizar isso, eles continuarão nesse “exército” comandado pelo pilantrão Stédile, que foi à Venezuela, semana passada, levar apoio ao Maduro que está caindo de podre. Uma vergonha. ** Essa gente tem que ser enquadrada o quanto antes. Aliás, uma ação pública já seria de boa valia… ** E ‘os cabeças’ do petismo estão por detrás de toda essa baderna e não é de hoje. É a mão armada e de pressão dos rabos felpudos da política decadente.

  20. Gardel
    quinta-feira, 12 de março de 2015 – 19:23 hs

    O MST pertence ao PT, porque então o partido não resolve a sua situação? Na verdade o governo não tem interesse em solucionar, pois precisam dessa massa de manobra para pratica de ilicitos.

  21. NA CORDA BAMBA
    sexta-feira, 13 de março de 2015 – 5:52 hs

    O MST sempre foi o braço direito do Lula. Quem inventou a moda das
    invasões absurdas de áreas produtivas e hoje com destruição em mas-
    sa de núcleo de pesquisas são ideias destrutivas do PT. Isto porque
    com toda a confusão que ocorre com as destruições dá tempo para
    o partido continuar avançando em outro ponto comandando a vasta
    roubalheira como vem ocorrendo na Petrobrás.

  22. RR
    sexta-feira, 13 de março de 2015 – 9:17 hs

    O LUGAR DESSES TERRORISTAS É NO ATERRO SANITÁRIO ENGORDANDO URUBU.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*