Mesmo com greve, 30 escolas voltaram às aulas no Paraná | Fábio Campana

Mesmo com greve, 30 escolas voltaram às
aulas no Paraná

Trinta colégios e escolas estaduais tiveram aulas nesta quarta-feira (4). Ontem, teve aula na Escola Estadual Nossa Senhora da Salete, no Jardim Social em Curitiba. Cerca de 85% dos professores deram aula, enquanto a presença de funcionários da administração, cantina e serviços gerais foi de 100%. Hoje, só não teve aula em função da assembleia. Veja a lista das escolas que tiveram atendimento nesta quarta-feira, 4.

Colégio Getúlio Vargas – Assis Chateaubriand
Colégio Pedro Ernesto Garlet – Cascavel
Colégio Duque de Caxias – Irati
Colégio Getúlio Vargas – Fernandes Pinheiro
Colégio Albano Guimarães – Reserva
Colégio Castelo Branco – Tapira
Colégio Estadual São José – Tapira
Centro Mohamad A. Hamze – Cambará
Colégio da Polícia Militar – Curitiba
Escola do Campo Ouro Verde – Tapira
Cebeja Novos Horizontes – Francisco Beltrão
Escola Cacique Kofej – São Jerônimo da Serra
Escola Índio Rael Vynhkag – São Jerônimo da Serra
Escola Cacique Tudja Nhanderu – Santa Amélia
Escola Teko Nemoingo – São Miguel do Iguaçu
Escola Arandu Pyahu – Turvo
Escola Nimboeaty M Awa Tirope – Abatia
Escola Valdomiro Tupã de Lima – Espigão Alto do Iguaçu
Escola Ko Homu – Laranjeiras do Sul
Escola Rio das Cobras – Nova Laranjeiras
Escola José Ner-Nor – Nova Laranjeiras
Escola Carlos Alberto Machado – Nova Laranjeiras
Escola Candoca Tanhtanherag – Nova Laranjeiras
Escola Feg Prag Fernandes – Nova Laranjeiras
Escola Nestor da Silva – Nova Laranjeiras
Escola Nitotu – Clevelândia
Escola Segso Tanh As – Palmas
Escola Kokoj Ty Han Ja – Mangueirinha
Escola Cacique Crispim Gymu – Ortigueira
Escola Nur Fe – Ortigueira


12 comentários

  1. luiz
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:06 hs

    Mais de 5000 escolas, só 30 voltaram, acho que os professores estão muito bravos!

  2. jota santos
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:20 hs

    MAIORIA DESSAS ESCOLAS SÃO PARA O POVO INDÍGENA!

  3. FILOANTROPÓLOGO
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:44 hs

    queria ter visto minha cidade nesta lista

  4. Antonio Alvaro Rosar
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:45 hs

    Não tenho nada contra os índios só que minha neta não é.

  5. quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:55 hs

    Vamos fabricar “agenda positiva” já que a NEGATIVA está engolindo tudo. Chora coxinhas.

  6. Cambara
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:58 hs

    Escola agrícola de cambara, só os agrônomos estão dando aulas, maioria dos alunos são de outras cidades do Paraná e São Paulo

  7. Aldo
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 16:04 hs

    Nós e nossos filhos pagamos a conta de tudo isso. Os resultados apresentados no EXAMES NACIONAIS ficaram piores que os anteriores. AGORA. Imaginem como ficarão com a enrolação que vai ser para cumprir o ano letivo depois que as aulas voltarem!

  8. MAD MAX
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 16:35 hs

    Quero ver professor grevista fazer piquete em frente ao Colégio da Polícia Militar…

  9. LUIZ
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 20:17 hs

    ESSES SÃO PROFESSORES,O RESTO,BEM É. RESTO…..

  10. LENZA TOLEDO
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 20:39 hs

    que tal o preconceito do Jota Santos em relação ao povo indígena. Que feio, hem!? Ops, não esquecendo: tem professor em greve com filhos estudando em escola particular.

  11. Xerpa Jr
    quinta-feira, 5 de março de 2015 – 9:46 hs

    PELOS COMENTÁRIOS ACIMA, VOCÊS NÃO QUEREM
    TRABALHAR MESMO!

    VOLTO A COBRAR, O RESSARCIMENTO DOS ESTRAGOS NA ASSEMBLÉIA.

    COMO A MAIORIA DOS PARANAENSES NÃO CONCORDO EM PAGAR PELOS ABSURDOS COMETIDOS.

    SELVAGERIA E QUEBRA QUEBRA, COM FINANCIAMENTO PÚBLICO SÓ NAS REBELIÕES DE PRESIDIOS.

  12. segunda-feira, 8 de junho de 2015 – 10:40 hs

    que pouca vergonha o que aconteceu eu sou uma aluna do estado e quero voltar as aulas mas eu acho que os professores estão em seu pleno direito de reclamar

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*