Acordo entre sindicatos retira indicativo de greve; ônibus funcionarão normalmente na segunda | Fábio Campana

Acordo entre sindicatos retira indicativo de greve; ônibus funcionarão normalmente na segunda

de Felipe Ribeiro e Juliana Cunha, Banda B:

Após reunião de última hora marcada para o início da tarde desta sexta-feira (6), no Ministério Público do Trabalho (MP-PR), o Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região (Sindimoc) decidiu retirar o indicativo de greve e descartar assim paralisação na próxima segunda-feira (6).

De acordo com o presidente do sindicato, Anderson Teixeira, a decisão aconteceu após as empresas retirarem a proposta que modificava o anuênio. “No entendimento da nossa diretoria, direitos já ganhos não podem ser retirados. Diante disso, eles retiraram a proposta e afirmaram que estão abertos a continuar negociando o reajuste, o que nos fez retirar o indicativo”, disse.

A proposta retirada foi o principal motivo para a falta de acordo no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) na tarde de ontem. O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano e Metropolitano de Curitiba e Região (Setransp) propôs limitar em oito anos a concessão do anuênio. O Sindimoc alegou não fazer sentido limitar o benefício, uma vez que o contrato de concessão do transporte assinado em 2010 já previa o pagamento. A desembargadora Ana Carolina Zaina também lamentou a questão ter sido colocada em pauta.

A proposta formulada pelo Ministério Público do Trabalho e chancelada pela desembargadora Ana Carolina Zaina, garante reajuste salarial de 9% e vale alimentação no valor de R$ 415,00 para os trabalhadores do transporte coletivo. As empresas, porém, oferecem reajuste de 7,13%, proposta já recusada pelos trabalhadores.

“Se estamos negociando, não é necessário manter o indicativo, então a greve está descartada para o começo da próxima semana. Vamos consultar a categoria sobre as propostas e voltar a levar nossa posição”, concluiu Teixeira.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*