Acabou a greve da coleta de lixo de Curitiba | Fábio Campana

Acabou a greve da coleta de lixo de Curitiba

Um reajuste salarial de 10%, e aumento de 16,41% no vale alimentação, sem desconto dos dias parados, pôs fim à greve no sistema de coleta de lixo de Curitiba. A paralisação, que durou três dias, se encerrou durante audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho do Paraná na tarde desta quinta-feira, 19 de março.

Os termos do acordo foram aceitos pela empresa Cavo Serviços e Saneamento S/A, que opera a coleta dos resíduos, e por mais de duzentos trabalhadores que fizeram assembleia no próprio prédio do TRT, no plenário Pedro Ribeiro Tavares, onde acontecem as sessões do Tribunal Pleno.

A proposta que conciliou o dissídio coletivo de greve foi sugerida pelo procurador do Ministério Público do Trabalho, José Cardoso Teixeira Júnior, e chancelada pela desembargadora Ana Carolina Zaina, que conduziu a negociação. O dissídio envolvia a Cavo, o Sindicato dos Empregados em Empresas de Asseio e Conservação de Curitiba (SIEMACO), representando os garis da cidade, e o Sindicato dos Empregados dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Estado do Paraná (SITRO), que representou os motoristas dos caminhões do transporte de resíduos.

Veja os principais itens do acordo:

– Data-base para 1º de março de 2015;
– Reajuste salarial de 10%, para repor perdas inflacionárias pelo índice oficial do INPC do período, equivalente a 7,7% e 2,14% de aumento real (índices aplicados cumulativamente);
– Para trabalhadores do setor administrativo, o reajuste de 10% alcançará os que recebem até R$ 4.000,00, ficando em 8% para salários acima deste patamar;
– Reajuste de 16,41% (variação do custo da cesta-básica em Curitiba) para vale-alimentação e vale-refeição;
– Pagamento das diferenças a contar da data-base, 1º de março de 2015. Prazo até 15 de abril de 2015 para pagar as diferenças salariais e até 20 de abril para as diferenças dos vales alimentação e refeição.
– Não haverá desconto dos dias de paralisação.
– Os trabalhadores retornam ao trabalho imediatamente.
– Demais cláusulas dos acordos coletivos 2014/2015 prosseguirão em negociação entre as partes.

“Todas as demais questões, como cumprimento de liminar e aplicação de multa, foram superadas pela força da conciliação”, afirmou ao final da audiência a desembargadora Ana Carolina Zaina.

CONSCIENTIZAÇÃO
Para o procurador José Cardoso Teixeira Júnior, é preciso haver mais campanhas para que a população conheça a forma correta de separar o lixo, inclusive em relação à cor das sacolas – azul para o lixo reciclável e preto para o lixo orgânico. O secretário do Meio Ambiente, Renato Eugênio de Lima, informou que, apesar de limites de ordem financeira, a cidade prossegue com campanhas de sustentabilidade, e propôs parceria entre os sindicatos, Poder Judiciário e Ministério Público do Trabalho para divulgar as normas da destinação adequada do lixo. A desembargadora Ana Carolina Zaina apoiou a iniciativa e disse ser urgente conscientizar ainda mais as pessoas quanto à responsabilidade pelos resíduos que cada um produz e o papel imprescindível dos trabalhadores da limpeza urbana.


2 comentários

  1. COMANDO
    sexta-feira, 20 de março de 2015 – 8:37 hs

    Quem paga a conta, o povo…

  2. Falido e mau pago
    sexta-feira, 20 de março de 2015 – 9:36 hs

    Finalmente irão recolher uns 10 políticos que joguei no lixo.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*