Youssef entrega tudo | Fábio Campana

Youssef entrega tudo

unnamed

O doleiro Alberto Youssef entregou em sua delação premiada planilha com registro de contratos que totalizam R$ 31,6 bilhões, assinados por empreiteiras do cartel a partir de 2004 para 11 obras da estatal. Segundo ele, do valor global desses contratos foram pagas propinas de 1% ao PP, um dos partidos mais contemplados pelo esquema de desvios na petrolífera. A planilha indica, em valores não corrigidos, pagamentos de R$ 316 milhões. As informações são do Estadão.

Investigadores da Operação Lava Jato acreditam que essa seria a cota do PP no esquema de corrupção desbaratado pela operação da Polícia Federal a partir de março de 2014. A planilha, registrada em duas folhas anexadas ao termo de delação do doleiro, indica 15 pagamentos da Petrobrás a empreiteiras do cartel.

Youssef citou 15 empreiteiras como pagadoras de “comissões”. “Os pagamentos de comissões feitos pelas mesmas o foram tanto em espécie, como por intermédio de contratos feitos junto a GFD, junto às empresas de Leonardo Meirelles, dentre elas a KFC Hidrossemeadura”, relatou. “Foram feitos pagamentos no exterior junto às contas de Leonardo Meirelles, em especial pela Odebrecht. Pode citar as contas das empresas RFY e DGX junto aos bancos Standardt Cartered e HSBC, em Hong Kong”, detalhou. Além da Odebrecht, a planilha cita as empreiteiras OAS, Queiroz Galvão, Tomé Engenharia, Toyo Setal, Engevix, Galvão Engenharia, Serveng, Fidens, Construcap, MPE, Andrade Gutierrez, UTC, Mendes Júnior e Camargo Corrêa.

A GFD e as outras três empresas ligadas à Meirelles – também réu da Lava Jato – integravam a rede de lavagem de dinheiro criada por Youssef para operar os desvios na Petrobrás, por meio de notas frias, e regularizar esse dinheiro não declarado por meio de operações financeiras fictícias ou por intermédio do câmbio negro. Obras. A planilha transcende o esquema de cartel nas obras da Refinaria Abreu e Lima (PE) e do Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj) – alvos iniciais da Lava Jato.

A obra que envolve o maior valor de propina da planilha – R$ 90 milhões – é da Refinaria Henrique Lage (Revap), em São José dos Campos (SP). Segundo indica a planilha de Youssef, o valor da obra “era previsto” para R$ 3,5 bilhões e depois subiu para R$ 6,7 bilhões. “Mas foram R$ 9 bilhões ao todo.” Disso, 1% era do PP.

Segundo a Lava Jato, o PT arrecadava até 2% nesses contratos, por meio do ex-­diretor Renato Duque e do tesoureiro do partido, João Vaccari Neto. Eles negam. A contratação na Revap – 3.ª maior refinaria do País ­, entre 2005 e 2012, foi para obras de ampliação e modernização. Youssef atribuiu o pagamento de “comissões” ao Consórcio BCV – formado pelas empreiteiras MPE, Camargo Corrêa e Promon – e à OAS. Todas são investigadas por formação de cartel. Outra obra da lista é a construção da Refinaria Premium I, em Bacabeira (MA), anunciada em 2010 e ainda inconclusa.

O doleiro registrou em sua delação que a planilha não representa a totalidade dos valores movimentados por ele em propina. O documento será aditado com novas informações. A planilha cita ainda contratos das refinarias Landulpho Alves, na Bahia, Capuava, em Mauá (SP), Duque de Caxias, no Rio, Alberto Pasqualini, no Rio Grande do Sul, Gabriel Passos, em Minas, Isaac Sabbá, em Manaus, Presidente Getúlio Vargas, no Paraná, Presidente Bernardes, em Cubatão (SP), e Paulínia (SP).


12 comentários

  1. tadeu rocha
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 19:46 hs

    Lavanderia do Pt
    jaula neles

  2. AFANAZIO
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 20:00 hs

    dá nojo, vergonha, revolta …
    e a revelação esperança de punição e tudo mudar …

  3. Guindonlhem de Daudilha
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 21:44 hs

    Esse Youssef nunca trabalhou na vida, começou a vida como sacoleiro, trazendo muamba do Paraguai, que nada mais é ser contrabandista. Analisando a história de vida do sujeito, é uma sucessão de trambique, sujeira, safadeza, sendo uma das piores o envolvimento no ESCÂNDALO DO BANESTADO.
    O sujeito é um picareta de primeira, se tivessem prendido ele há muito tempo, essa situação da Petrobrás não teria sido alimentada por ele.

    O cara quando é malandro, não é chegado no trabalho, não tem jeito, porque não prende o infeliz no 1º delito? Ele está preso e sair rouba de volta, é uma caso perdido,

  4. luiz
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 23:15 hs

    Que Deus ajude a nossa justiça recuperar esses valores e trancafiar esses vagabundos.

  5. FUI !!!
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 6:56 hs

    Pela lista das empresas e obras da Petrobras citadas, praticamente ne-
    nhuma ficou por fora. Os caras iniciavam uma obra ou ampliação e depois
    os “aditivos” eram acrescentados livremente para aumentar os valores das
    propinas. Mundo cão e dinheiro fácil de ganhar. Enquanto o povão trabalha-
    va e suava para pagar todos os impostos abusivos, o Planalto simplesmente
    criou e sentou na grana. Quem imaginaria que este esquemão seria desba-
    ratada um dia !? Falta colocar Lula e Dilma na cadeia.

  6. Taca-le Pau
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 9:26 hs

    Taca-le pau Youssefão.

  7. segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 11:41 hs

    Antes de 2004 nada?

  8. Luiz Carlos
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 11:52 hs

    Guindonlhem de Daudilha…. Pelo treu texto esta tentando defender os ladroes da “PETROBRAS” neh

    E Luiz, que Deus tem a ver com isso ???? se ele tivesse, não teria deixado ROUBAR.. era mais fácil não???

  9. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 12:33 hs

    Sem contar que o HSBC tem 9 mil contas recheadas de brasileiros e muitos gordos paranaenses,mas que sempre se safam.
    Se nós um dia colocar as mãos numa lista dessa vamos ver sim o que é roubo e o que é lavagem de dinheiro.

  10. OTIMISTA
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 16:50 hs

    Na situação de todos os presos, principalmente Roberto Costa e Youssef fica a velha pergunta que eles não devem ter resposta:- onde está o Lula e a Dilma ??? Será que o nosso destino é como o Marcos Valério que levou tudo no peito sozinho e vai passar o resto da vida
    preso sem receber solidariedade de quem participou ativamente jun-
    tos !? Se eu fosse os caras entregaria a planilha, dinheiro e todos os
    cumplices, porque o estopim do rabo já acenderam…

  11. Aldo Lodo
    terça-feira, 17 de fevereiro de 2015 – 12:44 hs

    Tá explicado como se elegem os candidatos do PP (e até neófitos familiares).

  12. Guindonlhem de Daudilha
    terça-feira, 17 de fevereiro de 2015 – 14:50 hs

    Luiz Carlos gostaria de usar as palavras de um grande amigo meu:
    _Tú o diz…

    O que quero dizer é que se tivessem prendido um dos ladrões já no início de sua pregressa seria menos um hoje… Se o cara é ladrão, porque nessa terra lhe é permitido explorar o livre ofício de pilhar o estado e o patrimônio alheio por tanto tempo?

    De repente o ladrão é querido em alguns meios, tem muitos amigos uns cá e outros lá…

    Não é mesmo Luiz Carlos?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*