TC aprova auxílio-moradia para conselheiros, auditores e procuradores | Fábio Campana

TC aprova auxílio-moradia para conselheiros,
auditores e
procuradores

Não será preciso prestar informações sobre a destinação deste recurso extra; 20 pessoas receberão 4.377,74 a mais por mês

O Tribunal de Contas do Estado (TC) decidiu na tarde desta quinta-feira (19) conceder auxílio-moradia para seus conselheiros, auditores e procuradores. A proposta inicial previa um benefício equivalente a 15% dos vencimentos, mas teria sido alterada para ser adequada a parâmetros nacionais. Vinte pessoas serão beneficiadas com um acréscimo de R$ 4.377,74. Não será preciso prestar informações sobre a destinação deste recurso extra. O processo foi relatado pelo conselheiro Fernando Guimarães.

Segundo fontes ouvidas pela Gazeta do Povo, o Ministério Público de Contas (MPC) apresentou alterações para adequar o benefício aos parâmetros do Supremo Tribunal Federal (STF), do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP). Pela proposta inicial, os conselheiros e o procurador-geral do MPC receberiam um benefício superior ao que ganha os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A redução foi de pouco menos de R$ 200.

A decisão foi tomada pelo tribunal pleno da instituição, formado pelos sete conselheiros do TC – que serão diretamente beneficiados pelo auxílio. Além dos conselheiros, também receberão o auxílio-moradia os auditores, que hoje são três, e os procuradores do Ministério Público de Contas (MPC), um corpo de dez servidores. O custo anual aos cofres públicos será de R$ 1 milhão. Segundo a assessoria do TC, não haverá pagamento retroativo do benefício.


36 comentários

  1. pedro ruiz
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 18:23 hs

    Fim do mundo!

  2. marcelo
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:16 hs

    Chega a ser ridículo, discutiram na semana passada o fim do auxílio transporte dos professores no valor de R$360,00, agora aprovam o auxílio-moradia para conselheiros, auditores e procuradores de R$4.000,00, seria cômico se não fosse trágico!

  3. Geraldo
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:20 hs

    QUE MARRAVILHA!!! Agora só falta estender à TODOS os funcionários, que por decisão do probo ex-presidente Artagão, recebem R$ 710,00 por mês de vale-alimentação, sendo que a grande maioria faz meio expediente, e que meio expediente naquela Egrégia e Austera Corte é de 3 horas por dia. E a desculpa esfarrapada que o Arta deu na época, é que estava concedendo, devido ao “exíguo” tempo que os raladores tem entre um expediente e outro!!! Morro e não vejo tudo…

  4. Rohr
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:34 hs

    Nisso que dá colocar políticos e apadrinhados em um órgão que deveria ser técnico.

  5. Vitória
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:44 hs

    Aonde estão os presidentes da OAB- Nacional e do Paraná? O presidente da OAB-Pr pousou tão a vontade com os professores em greve, condenando as medidas de contenção de despesas do governo do estado e diante desse abuso de poder, auxílio moradia, não se manifestou. Em um pais em que muitos brasileiros não tem aonde morar, esses distintos senhores receberão auxiliar moradia independentemente se têm ou não imóvel próprio. Uma imoralidade acrescida da dispensa de prestar contas da destinação do dinheiro que receberão. Presidentes, as vossas não manifestações são por receio de num futuro próximo fazerem parte dessas instituições e tb receberem esse auxílio? Não dá ibope e nem rende câmeras esse assunto?

  6. Caneca
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:50 hs

    Infelizmente falta vergonha na cara. O Brasil não tem jeito enquanto certas castas se achem no direito de legislar em benefício próprio. O Paraná está em crise somente para professores e outros servidores que foram dispensados em 30 de dezembro e não receberam nada do que tem direito. Tem gente que passou os meses de janeiro e fevereiro na base do dinheiro emprestado para poder comprar o mínimo necessário a sua sobrevivência.

  7. jose marcos
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:53 hs

    R$ 4.377,74 dá para pagar um aluguel de barraquinho meia-boca.

  8. quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:53 hs

    Ser´que neste País inexiste um órgão público sério? Uma pouca ou melhor uma grande vergonha esse benefício.

  9. Brasílio
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:55 hs

    E agora, Seu Fábio? O que o senhor me diz?
    Tem como defender esse governo corrupto, que tira dos pobres para dar aos ricos?
    Como o senhor aprendeu há pouco, o salário médio do professor, por 40 horas semanais, gira em torno de R$ 4.000,00. O pessoal do TCE só de vale moradia vai ganhar mais de R$ 4.300,00.
    Com o Estado falido, sem dinheiro para a folha de pagamento dos funcionários, isso tem cabimento?

  10. Marcos
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 19:59 hs

    Qual sua opinião sobre este fato Sr. Fábio Campana?

  11. tadeu rocha
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 20:55 hs

    Tribunal do faz de conta.
    paga casa da praia.
    pouca vergonha, esses folgados, falta vergonha na cara

  12. Guindonlhem de Daudilha
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 20:59 hs

    Que bacana, quando sair concurso pra conselheiro do tribunal de contas vou fazer, ganhar um bom salário e agora com esse auxílio que nem desconta I.R., o emprego que sempre sonhei.

  13. Sergio Silvestre
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 21:21 hs

    Esses ai podem ficar de greve a vida inteira que ninguém vai se dar conta e se for somar os benefícios que essa irmandade trás para a sociedade é quase zero.

  14. zangado
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 21:43 hs

    Existem alguns mais, mas bem mais iguais que os outros …
    Todos os beneficiados,por suposto, moram fora, mas bem mais fora da sede do TCE.
    Gente, não tem jeito enquanto não se tomar alguma providência no geral.

  15. AFANAZIO
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 21:45 hs

    Ao ler a manchete deu vontade de vomitar

  16. gac
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 21:52 hs

    VERGONHA .E o funcionário público tem que pagar a conta?

  17. Nélio José Bergantini
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 22:01 hs

    Que “bonzinhos”. Não haverá, pagamento retroativo. Como xingar, umas pessoas assim tão “compreensivas”. Não tem jeito, né?

  18. REINALDO
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 22:30 hs

    Em quanto isso o servidor concursado que recebe bem menos que isso só se lasca e vc ainda acha esse governo uma beleza, eo apóia.

  19. Zé Venancio
    quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015 – 23:06 hs

    Sem dinheiro para pagar osatrasados dos professores???
    E vai dar essa lambuja para os juízes???
    Vou passar minhas férias em Porto Belo…

  20. justino bonifacio martins
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 2:01 hs

    Vergonha!

  21. COMANDO
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:06 hs

    ISSO TEM QUE ACABAR…

  22. Luiz HBM
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:24 hs

    Eles tem toda a razão de pedirem auxílio-moradia, é uma necessidade destes coitados que recebem apenas cerca de R$ 25.000,00 mensais. Admira-me como estes abnegados trabalhadores, que fazem a justiça funcionar, justiça que está entre as mais rápidas do planeta no que tange a rapidez de análise e julgamento dos processos, se não for a mais rápida, conseguem pagar moradia, vestimenta, alimento, passagens de ônibus, pois carro nem tem condições de adquirir. Eles sonham em viver com o alto padrão de vida dos professores e outros trabalhadores. Sonham com o dia em que desfrutarão de férias como os garis. Tenhamos pena dos juízes, conselheiros, desembargadores. Vejamos em nossas casas o que temos que não nos serve mais, o que que não utilizamos e doemos a estes pobres coitados. Creio que cada um destes já possui seu cartãozinho do Bolsa Família, menos mal, pois assim ainda conseguem comprar uma comidinha. Se alguém no pátio de sua casa tiver uma casinha de cachorro, e esteja sem um cachorro usando-a, poderá doar para um juiz, um conselheiro ou desembargador nela residir com sua sofrida família.

  23. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:26 hs

    O povo, como sempre, mal, informado, desconhecem as condições ds casas dos juizes, desembargadores, promotores, conselheiros,auditore e promotores do ministério público, agora beneficiados pelo auxílio-moradia. A Impensa poderia esclarecer a comunidade, convencendo-a da justeza dessa ajuda, divulgando as fotos das residencias deles.

  24. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:27 hs

    Corrigundo – O povo desconhece….

  25. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:28 hs

    CorrigIndo…

  26. ANDRE MORON
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:41 hs

    MAIS UM ABSURDO NESTE TRISTE E NEFASTO PERÍODO DO GOVERNO DO PARANÁ !!!!!!!

  27. Francisco Carlos
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 8:57 hs

    Desse jeito, como é que vão reduzir o rombo orçamentário do Estado? Como sempre, nós, o Povo vamos bancar estas mordomias. Como diz aquela canção:
    “Tá tudo errado ………….. “

  28. claudemir
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 9:17 hs

    !!! Meu Deus, chega e um absurdo,, vcs não imaginam como e a rotina de vida destes vampiros, eles tem auxilio a tudo, e pior nunca estão presentes ao seus luxuosos gabinetes com moveis e decoração de hoteis internacionais 5 estrelas, e mais isto eles nunca trabalham,, eo povo sem agua, luz, escola, hospital, segurança,, chega precisamos urgente de uma revolução…..

  29. lika
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 9:55 hs

    Isso é uma vergonha, primeiro foi os juizes, esses caras tem o maior salário do estado, entram no TC sem concurso, a maioria não tem nem curso superior e quando tem não é dá área, são nomeados por governador para fiscalizar suas contas quando deixar o cargo. que vergonha, tem que acabar com isso, ou dar auxilio moradia pra todo mundo. a falta de respeito com o povo que paga imposto neste país está passando dos limites, sem contar que a maioria que está la dentro ainda força prefeitos e detentores de cargos publicos a trabalhar para cupinchas e aliados. que m. ta esse país. mas é bom tomar cuidado o povo esta perdendo a paciencia.

  30. Sílvio
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 10:25 hs

    PQP…

  31. Martin Roeder
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 10:45 hs

    Quem autoriza este auxilio ? Ao que se sabe o Poder Judiciário é um Poder independente e, mesmo sendo vergonhosa esta mesma vantajem, imagino que legalmente possam fazer isso. Mas o TCE? é autônomo? Tem poderes legais para isso?

  32. Frida
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 10:57 hs

    Pensem Nisto !!!!
    Auxílio-moradia do TC é tão revoltante quanto história do mendigo que morava no lixo do tribunal!
    Matéria -Gazeta do Povo 20/02/2015

  33. Cidadão Indignado
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 11:34 hs

    Aonde está nosso Governador para vetar este privilégio ao TC ?
    Se realmente estão contando as moedas para pagar o funcionalismo público, daonde vão tirar dinheiro para pagar este ” AUXILIO IMORAL ” ?

  34. Sergio Silvestre
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 15:47 hs

    Parreiras boa ideia,conheço um que tem uma mansão de dar inveja a artista de Beverly Hills,só o terreno vale 2 milhões num condomínio fechado onde todos os terrenos são uma xácara.Vou fotografar e mostrar.

  35. Luiz Fernando Pereira
    sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015 – 18:56 hs

    Será que o auxílio-moradia (que, no mínimo, deveria ser chamado de auxílio-pouca-vergonha-na-cara) também beneficiará o conselheiro afastado Fábio Camargo?

  36. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 13:03 hs

    -Vergonha!!!
    -Desceram ao mais baixa nível possível tornando-se iguais à classe política habitando o esgoto da humanidade!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*