Rebela-se o PT. PMDB impõe derrotas ao governo. Cuidado, dona Dilma! Um dia a casa cai | Fábio Campana

Rebela-se o PT. PMDB impõe derrotas ao governo. Cuidado, dona Dilma! Um dia a casa cai

dilma_2

Ricardo Noblat

No momento, pelo menos, o governo parece estar à matroca.

Enquanto Dilma ainda não se recuperou do choque causado pela mais recente pesquisa Datafolha, que reduziu drasticamente sua aprovação, segue a vida no Congresso sob o comando pouco amigável do PMDB.

Para onde olhe Dilma enxerga problemas.

Somente ontem, o PMDB lhe impingiu duas claras derrotas. Ajudou a aprovar na Câmara dos Deputados o chamado Orçamento impositivo, que obriga o governo a pagar as emendas individuais dos parlamentares ao Orçamento da União.

De sua parte, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, entregou o comando da Comissão Especial da reforma política ao seu colega Rodrigo Maia (DEM-RJ), adversário do governo. Um pau mandado de Eduardo responderá pela relatoria da Comissão.

Quer mais?

O próximo líder da bancada do PMDB na Câmara será um deputado que fez campanha para eleger Aécio Neves (PSDB-MG) presidente da República.

O PT divulgou resolução aprovada por seu Diretório Nacional no último fim de semana que cobra coerência entre o discurso adotado por Dilma durante a campanha eleitoral e a prática adotada nos primeiros dias do seu segundo governo.

O PT diz apoiar o diálogo entre governo e movimentos sociais com o objetivo de “impedir” que o ajuste fiscal anunciado pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy recaia sobre direitos trabalhistas.

As Medidas Provisórias 664 e 665, que fazem parte do ajuste fiscal, criam novas regras que restringem o acesso dos trabalhadores a direitos como seguro-desemprego, abono salarial e auxílio-doença.

Se o PT se rebela e pressiona para derrubar vários pontos do ajuste fiscal, por que seus aliados no Congresso sustentarão sozinhos o desgaste de aprovar o que o governo lhes pediu?

Nem mortos, meus caros.

O PMDB avisa que é sensível à reclamação das centrais sindicais. E que fecha com o PT no propósito de revisar as medidas do ajuste. No horizonte, nuvens carregadas. Trovões e raios.

À Dilma só resta um caminho – nem dois, nem três, um apenas: vir a público dizer com todas as letras que o ajuste será para valer. E será do jeito que o ministro da Fazenda encaminhou ao Congresso com seu prévio consentimento.

A não ser que ela esteja disposta a trocar a equipe econômica do governo.

O estrago provocado pelo ajuste fiscal na imagem de Dilma já foi feito, e nada haverá de saná-lo.

O ajuste decorre de quatro anos de desajustes, principalmente o último, para que Dilma se reelegesse.

Certamente, Dilma não imaginou que pagaria um preço elevado por ter mentido tanto durante a campanha. Isso é uma prova do amadurecimento dos brasileiros.

Antes, eles eram enganados, enganados e enganados. Agora são enganados e em seguida reagem. Menos mal.

Dilma está perdidona. Não sabe direito o que fazer. Acuada, sempre se socorre de duas entidades: Lula, seu inventor, e João Santana, seu marqueteiro.

Um dia não dá certo e a casa cai.


5 comentários

  1. LUIZ
    quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 – 13:16 hs

    O BARRACO DELA ESTA ESCORADO COM UM GILETE,KKKKKKKKKKK

  2. luiz
    quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 – 13:18 hs

    O mesmo raciocínio vale aqui para o governo do paraná, povo foi enganado e reagiu!!

  3. Luiz Eduardo
    quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 – 13:35 hs

    Queridíssimo Fábio! Pelo menos, em relação aos ajustes propostos pelo governo federal, mais especialmente pelo quadrúpede chamado Levy, os deputados do próprio partido estão se posicionando contrários a tais medidas, pelo fato de implicar diretamente no bolso do cidadão brasileiro, trabalhadores pouco, muito pouco abastados e que virão a sofrer prejuízos, sem tem contribuído para que as finanças federais ficassem um caco. E aqui no Paraná, medidas também injustas também estão sendo propostas pelo governador, tão ou mais mentiroso que a Dilma, em prejuízo dos servidores públicos e da população em geral, especialmente de renda menor, sem mexer um milímetro sequer nos escalões já abastados do poder executivo, legislativo e judiciário. Em ambos os casos, os governantes estão se achando mais poderosos , ditadores e mais algozes do que os governos dos militares. Além de tudo, apresentando claro desrespeito com aqueles que dedicam-se às suas profissões. Mas, porque a crise financeira. As explicações tem sido muito vagas. Explicam sem esclarecer. O povo quer saber para onde foi o dinheiro e de quem partiu a ordem para gastar mais do que podia? Alguém tem que ser o responsável pela gastança. O mentor das medidas no PR está claro que é o alienígena Mauro………Secretário da Fazenda, que daqui 1 ano ou ano e meio vai embora depois de prejudicar muitos paranaenses. A casa do Beto também vai cair. E a primeira grande queda será a Prefeitura de Curitiba.

  4. BigPeter
    quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 – 13:53 hs

    Estou só esperando esse bando ser defenestrado, e trancafiado numa cadeia de segurança máxima, para elevar meus olhos para os céus, e dizer: Obrigado meu Deus. Já vi a tua Justiça. – Agora posso subir…

  5. Johan
    quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015 – 14:11 hs

    Caro FÁBIO, com esses escritos do NOBLAT fica claro que o 2° período de DESGOVERNO da presidente DILMA VAGALUME dirigente da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA e seus membros ENCERROU. Agora vamos aguardar o enterro. IMPEACHMENT JÁ. Atenciosamente.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*