No Twitter, Barbosa cobra demissão imediata de Cardozo | Fábio Campana

No Twitter, Barbosa cobra demissão imediata de Cardozo

ministro-Joaquim-Barbosa-20130114-03-size-598

Relator do maior julgamento criminal da história do Supremo Tribunal Federal (STF) – pelo menos até o petrolão chegar à instância máxima do Judiciário –, o ex-presidente da Corte, Joaquim Barbosa, inquietou-se com a revelação de que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, tranquilizou advogados de executivos presos na Operação Lava Jato da Polícia Federal sobre os rumos do caso depois do feriado de carnaval.

Reportagem de VEJA desta semana mostra as conversas impróprias do ministro. Barbosa reclamou: “Nós, brasileiros honestos, temos o direito e o dever de exigir que a presidente Dilma demita imediatamente o ministro da Justiça”, escreveu em sua conta oficial no Twitter. Conforme a reportagem, José Eduardo Cardozo encontrou-se com o advogado Sérgio Renault, que tem contrato com a empresa UTC — cujo presidente, Ricardo Pessôa, é apontado nas investigações como o chefe do chamado Clube do Bilhão. As empreiteiras, porém, gostaram do resultado da reunião. Resta saber como será a Quarta-Feira de Cinzas.


9 comentários

  1. zangado
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 12:44 hs

    Aliás, o que fez na pasta de importante esse pífio ministro da justiça até o momento?
    Talvez esperava uma indicação para o Supremo …
    Agora, com esse encontro com advogado dos petroladrãos, não tem mais ilibada conduta para tal.

  2. FORAPT
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 15:05 hs

    Falou tudo que o Povo pensa.
    Obrigada J B

  3. FUI !!!
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 16:29 hs

    Este Ministro Cardoso é outra mula sem pernas. Para ser um grande idiota
    só falta pena mesmo. O cargo que ocupa não permite em hipótese alguma
    fazer reuniões secretas com acusados e muito menos pronunciar algo com
    respeito à tramitação dos processos investigativos.

  4. Luiz Eduardo
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 16:37 hs

    O Sr. Joaquim Barbosa tem plena razão. Também achei muito estranha a manifestação de Cardozão. Vão deixar que o Brasil vire uma ação entre amigos encabeçada pelo lula, dilma, cardozão, STF e políticos. Acho também que a passividade das Forças Armadas já passou dos límites, pois o caso da Petrobrás passa a ser um caso de Segurança Nacional e Soberania. Como é que pode, brasileiros roubando brasileiros? Descaradamente. Ainda por cima , independente do crime cometida. sempre achar que não vai dar em nada. Forças Armadas, o povo está sem proteção, pois os comunistas, amigos de Chaves, Moralles, Fidel estão, de pouco em pouco dominando e criando pânico na população. Quais as informações existem no seu sistema? A roubalheira já extrapolou qualquer bom senso.

  5. Luis Antonio de Sá BArreto
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 18:31 hs

    Esse verme, Joaquim Barbosa, ainda ocupa irregularmente o apartamento funcional e usou de meios ilícitos para comprar um apartamento em Miami vem falar em honestidade? Não passa de um vagabundo hipócrita.

  6. Helena
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 22:49 hs

    Quem entende de justiça e gosta de praticá-la, deseja o mesmo que Vossa Excelência! Só petistas e aliados não gostam de justiças para si e para os seus, somente para seus adversários políticos que para eles são seus inimigos!

  7. luiz
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 23:28 hs

    Meu Deus, ajude-nos, defenda e ajude nossos ministros a serem firme nas decisões pra vaca não ir pro brejo, se não de nada adiantou todo trabalho da operação lava jato. Senhores magistrados pelo amor de Deus, pensem um pouquinho só no povo brasileiro, nós não merecemos que esses corruptos se livrem dessa.

  8. Juca
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 5:40 hs

    Esse ministro José Eduardo Cardozo só não fez porcaria no governo nos dias em que esteve licenciado para operar as hemorróidas.

    E o que dizer do ministro Gilmar Mendes que telefonou para o amigo que foi preso:

    “Governador Silval Barbosa? O ministro Gilmar Mendes gostaria de falar com o senhor, posso transferi-lo?”, diz um rapaz, ligando diretamente do gabinete do ministro. “Positivo”, diz o governador. Ouve-se a tradicional e irritante musiquinha de elevador. “Ilustre ministro”, diz Silval Barbosa. Gilmar Mendes, que nasceu em Mato Grosso, parece surpreso com a situação de Silval Barbosa: “Governador, que confusão é essa?”. Começavam ali dois minutos de um telefonema classificado pela PF como “relevante” às investigações. O diálogo foi interceptado com autorização do próprio Supremo – era o telefone do governador que estava sob vigilância da polícia. Na conversa, Silval Barbosa explica as circunstâncias da prisão. “Que loucura!”, diz Gilmar Mendes, duas vezes, ao governador (leia ao lado um trecho da transcrição da conversa). Silval Barbosa narra vagamente as acusações de corrupção que pesam contra ele. Gilmar Mendes diz a Silval Barbosa que conversará com o ministro Dias Toffoli, relator do caso. Fora Toffoli quem, dias antes, autorizara a batida na casa do governador. Segue-se o seguinte diálogo:

    Silval Barbosa: E é com isso que fizeram a busca e apreensão aqui em casa.
    Gilmar Mendes: Meu Deus do céu!
    Silval Barbosa: É!
    Gilmar Mendes: Que absurdo! Eu vou lá. Depois, se for o caso, a gente conversa.
    Silval Barbosa: Tá bom, então, ministro. Obrigado pela atenção!
    Gilmar Mendes: Um abraço aí de solidariedade!
    Silval Barbosa: Tá, obrigado, ministro! Tchau!

    FILIPE COUTINHO
    06/02/2015 20h15 – Atualizado em 06/02/2015 20h53

    (Revista Época)

  9. Edson
    segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015 – 10:11 hs

    Cadê a OAB? Continua caolha? Vai deixar o Ministro acabar com toda a esperança de justiça do povo brasileiro?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*