Mauro Ricardo quer contratar empresa de gestão de crise para lidar com professores | Fábio Campana

Mauro Ricardo quer contratar empresa de gestão de crise para
lidar com professores

mauro-ricardo-fala-sobre-recadastramento-de-imoveis-008

A ideia mais inadequada, para dizer o menos, no rescaldo dos acontecimentos que culminaram com a invasão da Assembleia, foi apresentada hoje pela manhã pelo secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa. Ele defendeu que para reverter a disposição de professores e movimentos sociais contra o pacote de ajustes e contenção de gastos criado por ele, deve ser contratada uma empresa nacional em gestão de crise. Algo que pode custar boa parte de tudo o que o governo pretende economizar com as medidas do mesmo Mauro Ricardo.

A proposta de Mauro Ricardo foi apresentada hoje, pela manhã, ao chamado “comitê nativo de crise” do governo Beto Richa que reuniu-se na Casa Civil. Lá estavam o secretário da Fazenda, Mauro Ricardo Costa, o da Casa Civil, Eduardo Sciarra, o chefe de Gabinete, Deonilson Roldo, e o secretário de Educação, Fernando Xavier.


38 comentários

  1. Eu
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:31 hs

    As maiores dificuldades estão relacionadas
    ao aprendizado necessário
    para o pleno exercício da democracia

  2. Paranaense_Preocupado
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:37 hs

    O forasteiro! – Você quer ajudar mesmo? – Então leia o Regulamento do ICMS do Estado e veja o tamanho da renúncia fiscal existente, bem como, o tamanho dos benefícios a empresas enquadradas do Paraná Competitivo e que, em tese, não poderiam estar lá. Estude a redução dos benefícios fiscais existentes que você tira o Paraná da crise e salva o governador, sem por a mão no bolso do servidor. Querer resolver os problemas do Estado a botar as mãos nos bolsos dos servidores é muita falta de imaginação de quem está a frente de uma secretaria vital para o Estado.

  3. Vagalume
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:38 hs

    Proposta semelhante a essa foi feita por Reinaldo de Almeida Cesar Sobrinho, há época em que estava à frente da Secretaria da Segurança Pública do Paraná, logo após as denúncias que foram capituladas na imprensa local como POLÍCIA FORA DA LEI.

    Hoje, mesmo sem a intervenção proposta, a Pasta da Segurança Pública paranaense recuperou-se e vai muito bem. São diversas UPS’s instaladas em todo o Estado, módulos móveis à perder de vista, Delegacias Cidadãs em todos os principais Municípios do Estado e milhares de policial, bombeiros e peritos. O índice de homicídios é o menor dos últimos tempos e os crimes contra o patrimônio estão diminuindo à passos largos.

    O sucesso da gestão na Segurança Pública paranaense fez com que o sistema penitenciário do Estado fosse transferido para aquela Pasta, transformando-a em Segurança Pública e Administração Penitenciária, a fim de se retomar o esquecido trabalho de ressocialização.

    Para que contratar uma empresa nacional em gestão de crise se no quadro de pessoal do Estado do Paraná há profissionais extremamente qualificados e com competência para superar a crise?

  4. zangado
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:43 hs

    Governador, aproveita a oportunidade, agradece aos “mui amigos” Serra e Aécio, e manda essa personalidade de volta à Bahia de onde nunca deveria ter saído.

    Governador, aproveita essa crise e refaz seu secretariado com técnicos competentes e que lhe aconselhem como bem conduzir seu governo com eficácia e sensibilidade pública efetiva.

    Governador, aproveita o período que lhe resta para construir para sua história na chefia do governo deste Paraná, porque até agora sua inapetência somada à incompetência dos seus assessores só lhe veio em prejuízo.

  5. andrea
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:43 hs

    Mauro Ricardo é um oportunista. Veio ao estado vo interesses escusos.

  6. Frida
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 15:52 hs

    Tem dinheiro para gastar com isto ou vai ficar devendo para esta empresa tambem ?

  7. Diogo Almeida
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:00 hs

    Deixo aqui, uma solução simples e singela…. Que tal fazer valer a lei que já existe e colocar os baderneiros, e os que incitaram a baderna, dentro da cadeia? Não importa que setores da imprensa paranaense e nacional flertem com esta turminha, e nem que venham os advogados levantarem a bola para o direito de manifestação etc…Não é de hoje que paira uma dúvida em cima de Sindicatos (MP alo), em cima de partidos políticos que promovem a baderna (financiando inclusive)… Infelizmente (tirando meia dúzia de intelectuaus) a imagem dos educadores do Estado ficaram marcadas…afinal, quem quer bandoleiros, picaretas, e pessoas incapazes de dialogar, como educadores de seus filhos? Mesmo que se prove que 90% dos aloprados nunca foram professores, que são os mesmos de todas as greves, independente das categorias, os professores do Estado são CÚMPLICES…. E como esquecer da junção carioca de professores e black blocks onde teve quebra quebra, saques, invasões? Não….os professores, reféns dos sindicatos estão perdidos! Façam valer a lei e ponto…

  8. ferreira
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:02 hs

    Que que é isso, gastar com empresa para adm. de crise ????
    O que sempre faltou nos últimos governos (democráticos) do Paraná foi competência técnica e política.
    Comissionam políticos incompetentes para funções técnicas, nossos deputados federais são os mais tímidos da Câmara Federal onde 1 ou 2 se destaca e o resto são vaquinhas de presépio e se acham autoridade aqui no Pr, mas em Brasília são gado.

  9. João Carlos
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:05 hs

    Barbaridade! Não demorou para o cara trazer os negocinhos dele aqui para a Paraná.

  10. Unanimidade
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:05 hs

    A idéia desse genial secretário deveria ser a de voltar para a sua origem.
    Arrogante e frio com todos (governo, cidadãos e servidores), o responsável por toda a baderna, teria de assumir seus erros.
    Se não, tem de ser demitido.
    A crise criada seria sanada só com esse ato, dele próprio ou do governador

  11. Vanda Jaremczuk
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:10 hs

    Qual será a fatia que Mauro Ricardo Costa levará dos 8 bilhões? Pelo que se vê, agora eles pretendem terminar com o Paraná, pois quebrá-lo, já conseguiram.
    Se o governador não acordar, e continuar administrando como vem fazendo nos últimos anos, e pior contratando profissionais, como Mauro Ricardo, não haverá mais possibilidades de organizar as contas do estado. Ele que comece desativando a última secretaria montada por ele, a qual foi criada com intuito de pagar favores políticos através dos empregos, que já vai estar economizando.

  12. Aldoney Batista Siqueira
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:11 hs

    É só o que tá faltando mesmo é a idéia pobre deste Secretário em contratar uma empresa como gestora da crise! Isto é um absurdo tão grande que se eu fosse o Governador demitiria de imediato esse pobre de espiríto e incapacidade! A onde que estamos vir com uma proposta dessas, isto não se deve nem falar, quanto mais propor. Mais vamos lá gente! A primeira eleição do Governador, votei p/ele. Afinal é filho de um dos homens a quem conheci muito de perto (José Richa). Quando vinha para a região do Vale do Ivaí/Centro do Estado, quando descia do avião, já começava a observar a onde eu estava para se comunicar e saber das coisas na região,tinha uma enorme confiança com toda modéstia que digo isso na minha humilde pessoa. Uma pena o que vem acontecendo, eu só posso dizer que lamento, mas o que fazer. Se conselho vale alguma coisa, sugiro que o ilustre Governador mude parte de sua equipe, que aqui entre nós é pra lá de fraca.

  13. VLemainski - Cascavel
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:11 hs

    Para com isso secretário… Aqui temos gente competente, só falta atitude e fazer-se respeitar… Deixem de agir com ingenuidade e façam o que deve ser feito. Se quiserem fazer greve, que façam, mas que o governo não pague mais os dias parados em respeito a quem trabalha e paga seus impostos. Em 60 dias sem salário qualquer um se amansa e começa a pensar… Prestem atenção nisso: Nosso país é primeiromundista em direitos e quintomundista em obrigações. Precisamos equilibrar essa balança…

  14. Selma
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:16 hs

    infelizmente nosso governador esta se colapsando muito devidamente por este cara aí. Que isso’, manda esse cara embora Richa…

  15. OUTRO PARANAENSE PREOCUPADO
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:17 hs

    CONTRATAR EMPRESA PARA GERIR A CRISE, MAS QUANTA INCOMPETENCIA, TA FAZENDO O QUE AI NA CADEIRA DE SECRETARIO??? QUE TAL FALAR PARA O POVO PARANAENSE QUANTO VC PRETENDE GASTAR NESTA FOLIA CARNAVALESCA???

    O forasteiro! – Você quer ajudar mesmo? – Então leia o Regulamento do ICMS do Estado e veja o tamanho da renúncia fiscal existente, bem como, o tamanho dos benefícios a empresas enquadradas do Paraná Competitivo e que, em tese, não poderiam estar lá. Estude a redução dos benefícios fiscais existentes que você tira o Paraná da crise e salva o governador, sem por a mão no bolso do servidor. Querer resolver os problemas do Estado a botar as mãos nos bolsos dos servidores é muita falta de imaginação de quem está a frente de uma secretaria vital para o Estado

  16. Professor
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:23 hs

    Reconheço os avanços conquistados na gestão anterior do Beto Richa, mas, ouça a voz da VERDADE governador: “Mande embora estes secretários que estão sujando seu nome.” Especialmente, este Mauro Ricardo.
    Pense bem, você ainda tem 4 anos pela frente!

  17. Suely Walter
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:46 hs

    Eu não acredito que li isso … com grana tirada dos outros fica fácil ser Secretário da Fazenda. Queria ver um cara bom que soubesse administrar a crise.

  18. raposa
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:50 hs

    Já nem tem dinheiro para pagar a folha de pagamento de fevereiro e ainda quer gastar com frescuras?

  19. PT
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 16:52 hs

    VAI PRÁ CASA PADILHA! VAI PROCURAR TUA TURMA CARA!

  20. Parreiras Rodrigues
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 17:17 hs

    Conversando aqui e acolá, com uns e outros, o que é unânime é a bronca geral contra os privilégios de determinadas classes. E num momento desse, surgem os merítissimos (?) pleiteando reciprocidade de 4, 5 anos no recebimento do infame auxílio-moradia.

  21. GESTÃO DE CRISE DE GRAÇA
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 17:25 hs

    estão de Crise de graça:
    Demissão em massa dos comissionados
    Revogação do crédito presumido, diferimento parcial e reduções na base de cálculo do ICMS
    Fim do auxilio moradia e saude para todos os poderes
    Adequação do percentual repassado as carreiras com orçamento próprio
    Férias 30 dias para juízes
    Regresso de funcionários a cargos de origem
    Pagamento de 50% de mensalidade nas Universidades Estaduais
    Carga horária 40 horas semanais para todas as categorias

  22. VOTEI NO CALOTEIRO DO PR
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 17:32 hs

    ESSE PSDB É MUITO ESPERTO, JA QUER TRAZER UMA EMPRESA PRIVADA PARA GANHAR MAIS UM DINHEIRINHO DOS PARANAENSES.. … SAI FORA SEU FORASTEIRO.. AQUI VC NÃO VAI SE CRIAR…

  23. Zé Venancio
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 18:29 hs

    Sou bem anti ideias do PSDB. Também não sou do PT.
    Mas não demonizo nem um nem outro.
    Não simpatizo com o Carlos Alberto. Mas penso ser o necessário ao PR no momento, até mesmo para que deixe de ser, de uma vez por todas, província paulista!
    Entregar a fazenda para o “bom baiano” é no mínimo risível…
    Esta mais nova ideia dele prova isso. Como na época da abertura de Faxinal do Céu, quando Lerner contratou uma empresa “educacional” para ministrar cursos de capacitação para os professores, este ” gênio da lâmpada do pelourinho” quer dilapidar o estado mais ainda pagando fortunas incalculáveis para uma empresa, com certeza de sua “relação”, para resolver pendengas que estamos acostumados a resolver, nós mesmos!
    A pregunta é: quando o Carlos Alberto vai dar o pé na bunda desse incompetente? Quando alguém morrer? Quando o estado falir de vez?

  24. EREMILDO COM MEDO DE IDIOTICES
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 18:35 hs

    Ate´quando o Sudoeste se levantou em armas para enfrentar os jagunços das Cias de Terras, defendendo a posse justa e legitima dos colonos, acabou surgindo dialogo e o POVO se encontrou.
    A grande mancada do Governador foi trocar o Sebastiani, que o acompanha desde a prefa, para “importar” um burocrata.
    Filho do VELHO RICHA, se cuide que assim vc não chega ao Senado.

  25. jk
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 18:41 hs

    Solução simples, deixem de dilapidar os cofres públicos, reduzam toda a mordomia dos nobres politicos e secretários, reduzam os salarios dos altos comissionados, e ai vai sobrar dinheiro.

  26. Joana Fontana
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 19:40 hs

    O que este secretário está propondo é “terceirizar” a função de Beto Richa, governador do Estado e a dele próprio como secretário da Fazenda. Ele não é competente bastante para resolver os problemas financeiros do Estada? Então que tire o time, volte para Salvador.Uma outra pergunta: ele veio prá cá para ganhar apenas o salário de secretário ou foi contratado a peso de ouro?

  27. Loop
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 20:10 hs

    Como já foi dito: O responsável pelo o ocorrido veio do secretário importado…
    Senhor Betoneira, reveja.

  28. gac
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 20:26 hs

    Gente o homem acabou de confessar que não tem competência para administrar a situação. Agora só falta o secretário da fazenda também fazer o mesmo e voltarem de retor para o lugar de onde vieram.

  29. joao
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 21:11 hs

    A sensação é de que nossa excelência está nas mãos de seus assessores e incapaz de fazer uma leitura no sentido de conduzir, governar, administrar o Paraná.
    A incumbência principal do governo seria de gerir o estado com suas fontes e origens de receitas alicerçadas em tributos e recursos federais,
    aplica los em serviços essenciais, saúde, educação….
    PORÉM, a mendicância que se observa no executivo não se vê, no legislativo, no judiciário, tribunal de contas,….as aves que aqui gorjeiam não gorjeia como lá…..ou seja, sobram recursos até para pagar AUXILIO MORADIA E POLPUDOS SALARIOS….
    EM FIM , A REFORMA DEVERIA SER ABSOLUTA EM TODOS OS PODERES E NÃO USAR, JAMAIS, O ABSOLUTISMO EM CIMA DOS BARNABÉS. É preciso investigar quem seria o maior beneficiário com tais sacrifícios impostos.
    VAMOS ACABAR COM APOSENTADORIA DE GOVERNADORES, IMORAL.
    O POVO DEVERIA PROTESTAR COM AS MORDOMIAS DO JUDICIARIO, TRIBUNAL DE CONTAS, LEGISLATIVO E EXECUTIVO.

  30. Geraldo
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 21:15 hs

    Ele não está de todo errado. Falta cultura nos meios políticos daquilo que já é utilizado em algumas corporações. O Difícil, além da questão cultural de jeca de muitos paranaenses é que tais empresas gestoras de crises, muitas vezes são picaretas. Mas devem existir corporações eficientes nesse meio. Gestão de crise, seja através de empresa ou seja através de um grupo constituído pelo próprio poder público é algo necessário e se tivesse isso no Governo do Pr provavelmente não passariam por tanto vexame.

  31. ser loque gomes
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 22:05 hs

    Orra meu! Não da para acreditar! Com toda certeza esse cidadão tomou “chá” de “manteiga”, ou talvez está “surfando” na maionese!

  32. bico doce
    sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015 – 23:24 hs

    Esse cidadão é funcionário do povo e vem com uma invencionice maluca destas. Vai querer favorecer a quem ?
    É atribuição dele revolver o problema e não contratar alguém a peso de outro para fazê-lo. O sr. Richa está cercado de lokis.

  33. SOMBRA
    sábado, 14 de fevereiro de 2015 – 10:27 hs

    O sala-no, cai fora do Paraná, antes que o bicho te pegue.

  34. PRIORADO DE SIÃO
    sábado, 14 de fevereiro de 2015 – 13:31 hs

    … e o q pensar de “consultoria à prefeituras”; alguém q larga td pra prestar consultoria a prefeituras, nao é esquisito. aí emite uma “nota ou contrato” – de serviços prestados ???? – q potencial explosivo hein???? não é exatamente isso q tá dando um baita pano pra manga na operaçao lava a jato ????? cuidado senhores consultores ? e senhores prefeitos ??? estamos de olho … pensam q sao muito sabidos !!!?

  35. Benedito da Silva
    sábado, 14 de fevereiro de 2015 – 18:56 hs

    ô seu CASCAVEL vilemainski: esquce que os trabalhadores ja precisaram fazer greves antes e que eles tão bem conscientes do que lhes vai acontecer. ACORDA!!!! TÊM LEIS, REGULAMENTOS PARA AS GREVES. ESTUDE-AS ANTES DE FALAR MERDA.

  36. luciana
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 13:20 hs

    Deveriam contratar uma empresa e para averiguar onde está indo o dinheiro do Paraná,isso sim

  37. Bernadete Estradioto
    domingo, 15 de fevereiro de 2015 – 23:45 hs

    Basta ele chamar os professores para dar umas aulinhas de Gestão em Crise… basta ver o salário de um professor e como ele administra sua casa, educação de filhos, aluguel, etc… e ainda com salário atrasado…. ou com os diretores que ficam MESES sem receber dinheiro para comprar suprimentos… garanto que os professores fariam isso e nem cobrariam…

  38. QUESTIONADOR
    quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015 – 12:12 hs

    -Mas este senhor chamado Mauro Ricardo Costa é muito incompetente mesmo!!!
    -Foi contratado para gerir a Secretaria de Finanças do Paraná com a fama conquistada em outro estado por sanear as finanças estaduais.
    Agora constatou que não conseguirá nada e propõe uma empresa particular para gerir um trabalho que era competência sua. Esta empresa seria ligada à quem??
    -É muita incompetência deste Richa!!!!

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*