Juiz diz que levou carro de Eike por segurança | Fábio Campana

Juiz diz que levou carro de Eike por segurança

juiz - eike

Flagrado dirigindo o Porsche de Eike Batista, juiz Flávio Roberto de Souza disse que não havia vagas no estacionamento da Justiça Federal.

Estadão Conteúdo:

Flagrado dirigindo o Porsche de Eike Batista, apreendido pela Polícia Federal na casa do empresário, o juiz titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, Flávio Roberto de Souza, afirma que levou o veículo para a garagem do seu prédio, na Barra da Tijuca, zona Oeste da cidade, por falta de vagas no pátio da Justiça Federal e por causa da lotação do depósito da Polícia Federal.

Na manha desta terça-feira (24) tanto o Porsche como o Lamborghini de Eike já estavam estacionados no pátio da Justiça, na zona portuária do Rio. O Lamborghini irá a leilão na próxima quinta-feira, dia 26. Mas não há data ainda para o leilão do Porsche e de um terceiro carro de Eike, o Toyota Hilux SW4.

Segundo o juiz, o objetivo era evitar que o carro fosse danificado ao ficar exposto aos efeitos do sol e da chuva. Apesar de ter chegado para dar expediente dirigindo o Porsche branco hoje, por volta das 10h30, o magistrado negou ter utilizado o veículo em proveito próprio.

“O carro estava em depósito na garagem fechada desde o dia em que foi apreendido até hoje. Ele nunca foi usado e só veio hoje para o pátio da Justiça porque entrará no próximo leilão e ficará exposto para os interessados”, afirmou Souza.

Além do Porsche, um Toyota também levado da casa de Eike estava no prédio de residência do juiz. Ele explicou , no entanto, que enviou um ofício ao Detran pedindo que os carros blindados do empresário ficassem à disposição da 3ª Vara enquanto não vão a leilão. Segundo o juiz, não há irregularidade nisso, já que o Detran foi informado.

Souza justificou um eventual uso do carro blindado pelo fato de sofrer ameaças por sua atuação no caso e disse que é comum que a Justiça peça a utilização de um carro apreendido para o próprio juízo ao para a Polícia Federal.

“Já recebi várias mensagens de pessoas do meio jurídico me avisando para tomar cuidado”, disse, sem citar nomes. Neste mês, o juiz pediu autorização à Polícia Federal para comprar uma arma do tipo Glock 40. Desde então, vem andando armado e diz que está sendo seguido.

Acusado de parcialidade no julgamento do caso pela defesa de Eike, que já pediu o seu afastamento, Souza diz que não teme qualquer medida tomada pelos advogados do empresário. Ele acusa a defesa de Eike de partir para um confronto pessoal diante da falta de argumento jurídico.

“Não tem como me afastarem da magistratura. Só com uma sentença transitada em julgado (última instância). O que vão fazer não importa. Não tenho interesse em condenar ou absolver (o Eike)”, afirmou.


18 comentários

  1. Doutor Prolegômeno
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 16:20 hs

    Isso é desculpa esfarrapada e estapafúrdia. Deve ser algum fetiche. Freud explica…

  2. Do Interior.....
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 16:41 hs

    Não é por nada não. Me desculpem os cariocas, mas quem conhece o Rio, sabe que ali há de tudo.

  3. João
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 17:09 hs

    Hummmm..

  4. MENSALEIRO JÚNIOR
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 18:46 hs

    No Brasil os juízes acham que são Deus, mas quando alguém duvida disso, recebe voz de prisão,,já passou da hora dos militares acabarem com essa farra dos “Deuses”.

  5. roberto
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 18:57 hs

    MAS QUE CARA DE PAU HEM!

  6. Juca
    terça-feira, 24 de fevereiro de 2015 – 19:51 hs

    Mas que Juiz? Foi flagrado levando para casa objeto que está apreendido. Será que ele firmou termo de fiel depositário? Que é isso Juiz? O Senhor acha que todo mundo é otário e acredita nessa estória. Tomara que o Conselho Nacional de Justiça te pegue pela jugular sem mau exemplo, que expõe e envergonha a magistratura como um todo.

  7. Luigi
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 1:14 hs

    Este ilustre agente público está metendo os pés pelas mãos, e o que no fundo ele gostaria de dizer é “VOCÊ SABE COM QUEM ESTÁ FALANDO?”, bem nos moldes de coleguinhas seus que andaram dando carteiradas no trânsito e no serviço aéreo. Ele não pode, mesmo como juiz da causa, tomar os bens recolhidos em depósito e mante-los sob sua guarda, pois para isto existe o depositário público, que não se confunde com a figura do magistrado, cuja função é conduzir o processo é decidir conforme a lei. Comportamento ético absolutamente condenável.

  8. FUI !!!
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 5:24 hs

    É muito fácil uma pessoa pública sair manchado como neste episódio.
    Pode até ser verdade, porem deveria ordenar para algum outro fun-
    cionário servir de motorista. Tanta ingenuidade… ou a vontade de dar
    uma vontade com um Porsche era maior…

  9. Luiz Eduardo
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 6:51 hs

    JUIZ TRAMPA!

  10. Contribuinte
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 7:42 hs

    Pobre país, com essa atitude, desmoraliza o poder judiciário , dá mau exemplo e incentiva os incautos ao descumprimento das leis,

  11. tadeu rocha
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 9:23 hs

    O BRASIL ESTA ASSIM…. SEGURE QUEM PUDER…. É UMA VERGONHA… E O POVO ….TADINHO COMO SEMPRE TUDO ESTA BOM….. MUDA BRASIL

  12. BigPeter
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 9:35 hs

    Meu Deus. A que ponto o comunopetismo enterrou esse país.
    A corrupção é endêmica; a sacanagem é generalizada; o roubo é aberto;homens que deveriam ser o sustentáculo da lei e da ordem cometem abusos e travessuras, pra dizer o minimo, sem o menor cuidado, e sem o menor constangimento.
    E se aguém berrar, vai preso, ou paga indenização; como a coitada Guarda Municipal Luciana do RJ, que somente tentou estbelecer a diferença entre Deus, e um Juiz dirigindo um carro sem documento, e sem habilitação…
    Na Itália, que também chegou a esse ponto, o movimento Mãos Limpas começou pelos juízes, inclusive com a morte de vários deles em atentados.
    E aqui, quem vai começar algo igual? – Acho que nunca. Olhem só a escala do STF…

  13. lika
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 10:24 hs

    Uai sô, eu vi naquele estacionamento lá uma Brasilia ano 79, ele poderia ter ido com a brasilia pra casa e deixar o Porsche no lugar da mesma, né sô. rsrsrsr esse pais ta uma mm mesmo.

  14. jaime rodrigues
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 10:28 hs

    vergonha para a justiça federal

    vergonha para o magisterio

    quer carro vá comprar

  15. VILMAR KURZLOP
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 11:27 hs

    Minha dindinha (vó madrinha) já me dizia: “siga os exemplos das mais velhos e de quem está acima de você”.
    Creio ter ido mais longe: “com base nos exemplos morais e éticos de meus pais, sigo os bons exemplos dos mais velhos e dos mais novos, dos que estão acima e abaixo de mim”.
    O que a nossa sociedade precisa e reaprender a viver em sociedade.
    Não se pode tirar proveito de nada que estaremos prejudicando outros.
    Pensar no nosso bem estar, cumprindo integralmente nossas obrigações, sem prejuízo a terceiros.
    Rui Barbosa já dizia que chegaria um tempo em que brasileiro teria vergonha de dizer que era honesto.
    Acho que estes tempos estão chegando.
    Em alguns comentários postados, aqui e em outras reportagens de outros meios da midia, dizem-me para deixar de pensar como “madre Tereza de Calcutá”; para cair na “real”. É definitivamente acho que os tempos preconizados por Rui Barbosa estão chegando.
    Que tem a obrigação, pelo cargo que ocupam, de dar bom exemplo, estão falhando.
    As criticas são, quase sempre, para querer estar da situação do criticado e não para corrigir os erros por eles praticados.
    É…
    Assim caminha nosso País.
    Aonde vamos chegar deste jeito.

  16. Juca
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 12:29 hs

    Endosso seu comentário, mas não é magistério, é magistratura seu Jaime!

  17. Joao sem terra
    quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015 – 22:28 hs

    Imaginem o dia em que começarem a investigar o Judiciário, onde este juiz é nada perto de outros desmandos!

  18. Juca
    quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015 – 15:31 hs

    Pena que esse juiz não demoliu o carro num poste, aí eu queria ver ele se explicar.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*