Fruet ameaça Procon e Ministério Público | Fábio Campana

Fruet ameaça Procon e Ministério Público

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), que gosta de cultivar a fama de conciliador, vem sofrendo contínuos surtos de autoritarismo. O último deles mira o Procon e o Ministério Público que estão questionando a diferença de R$ 0,15 a mais na passagem do transporte coletivo da capital para quem pagar em dinheiro. Tanto para o Procon quanto para o MP a medida viola o princípio constitucional da impessoalidade ao tratar de forma desigual usuários do mesmo serviço. Sem medo de ser feliz, Fruet ameaça subir para R$ 3,30 a passagem de todos os usuários se houver uma intervenção judicial.

Não é a primeira vez que o prefeito não hesita em impor prejuízos a população pela incapacidade de aceitar ser contrariado. O prefeito está promovendo a desintegração do sistema de transporte da Região Metropolitana de Curitiba porque quis impor o valor de um subsídio que deveria ser pago pelo governo do Estado. O sistema integrado que Fruet está destruindo é fruto de uma complexa engenharia técnica e política que funciona há décadas.


8 comentários

  1. gadelha
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 11:47 hs

    Quando o Fruet começa bater o pezinho fico certo que vem porcaria pela frente. Acho que o próximo passo dessa administração é acabar com o calçadão da XV.

  2. valdir bassai
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 12:13 hs

    O Frutinha se aliou a Ptzada ai vcs esperavam o que desse cidadão que jogou no lixo seu histórico de politico serio, quando era deputado.
    Quem mandou votarem em quem se aliou a gleise, dilma, lula, andre vargas…….
    Estão colhendo o que plantaram, incompetencia;
    Povo precisa se interessar mais por politica, para não errarem nas escolhas.

  3. Roberto
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 12:45 hs

    Ameaça porque não é do bolso dele que sai a diferença…

  4. COMANDO
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 12:47 hs

    Dois valores, vá vá vá.

  5. Observador Atento
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 13:17 hs

    Que me desculpe o Ministério Público e o Procon, mas a opção da compra antecipada é de todos, portanto não se está tratando de forma desigual usuários do mesmo serviço, consequentemente, não há violação do princípio constitucional da impessoalidade! Mero jogo pra platéia. Não concordo com a forma com que o prefeito vem administrando Curitiba, cercado de incompetentes, conselheiros inexperientes e ocupantes de cargos comissionados em excesso e improdutivos (quanta economia se exonerasse a metade), mas neste caso o prefeito está com a razão.

  6. sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 14:49 hs

    Nos necessitamos de politicos jovens, e lamentavelmente vimos quebrando a cara,esse prefeito não tem o menor jeito para o executivo e o pior é que não vai mais se eleger nem pra vereador da fazendinha.

  7. Estatística
    sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015 – 17:22 hs

    Ele vai de bicicletinha para o trabalho na Prefeitura? Para a posse ele foi. E agora? Só carrão com motorista.

    Última vez que pegou ônibus foi na campanha e alguém (BEM puxa) pagou a passagem.

  8. RR
    sábado, 7 de fevereiro de 2015 – 8:26 hs

    ATITUDE TÍPICA DE petista SAFADO.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*