Dilma se distancia de Michel Temer | Fábio Campana

Dilma se distancia
de Michel Temer

unnamed
Principal expoente do PMDB, o vice-presidente Michel Temer atingiu o nível máximo de isolamento dentro do Palácio do Planalto. Apesar de ter se colocado à disposição, Temer não é recebido por Dilma Rousseff (PT) desde que apoiou a candidatura do correligionário Eduardo Cunha (RJ) para o comando da Câmara dos Deputados. Nas duas únicas ocasiões juntos, presidente e vice estavam acompanhados de outras pessoas em atividades estritamente institucionais. As informações são da Folha de S. Paulo.

A primeira foi na reunião ministerial, em 27 de janeiro, e a outra no encontro com Eduardo Cunha –após sua eleição na Câmara– e com o presidente eleito do Senado e também colega de partido Renan Calheiros. Temer nunca teve uma relação próxima com a companheira de chapa das eleições de 2010 e 2014, mas a situação se agravou neste início de segundo mandato.

Tal distanciamento foi ainda alimentado por teorias da conspiração que passaram a transitar no governo desde que o palavrão “impeachment” começou a circular nas redes sociais, muitas vezes estimulado por integrantes da oposição.Para alguns auxiliares presidenciais, Michel Temer seria o beneficiário direto de um movimento com esse propósito, embora não haja nenhum indício de atos inconfidentes por parte do vice-presidente de Dilma.

Mesmo Eduardo Cunha, considerado pelo Palácio do Planalto como figura hostil aos interesses do governo no Congresso, já declarou publicamente não ver “espaço” para discutir uma possível saída da presidente. Pedidos de impeachment têm de passar, obrigatoriamente, pelas mãos do presidente da Câmara.

Antes de declarar apoio formal à candidatura de Cunha e Renan Calheiros, Temer tentou, sem sucesso, falar com Dilma algumas vezes. Diante do silêncio da presidente, optou por chamar o chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, e outros ministros para comunicá-los da decisão. Na conversa, ninguém se opôs abertamente à ideia.

Entretanto, de lá para cá, o destino do vice-presidente foi a “geladeira” do Planalto.

A vitória de Cunha contra o petista Arlindo Chinaglia para o comando da Câmara expôs os erros de articulação do Planalto e transformou a presidente Dilma na principal derrotada.

Muitos dos votos acumulados por Cunha derivaram da rejeição que a petista tem entre congressistas.

Credenciais

Três vezes presidente da Câmara, Michel Temer nunca foi acionado para ajudar na articulação política com a Casa. Suas credenciais são sempre ignoradas mesmo nos momentos mais difíceis de Dilma no Legislativo.

Aliados do peemedebista relatam que ele tem consciência do distanciamento imposto pela cúpula do Planalto e afastam qualquer intenção de patrocinar atos de desestabilização política.

Ao contrário, auxiliares contam que ele marcou para esta segunda (23), na residência oficial do Jaburu, um jantar dos presidentes da Câmara e do Senado com o ministro Joaquim Levy (Fazenda), para costurar a aprovação das medidas do ajuste fiscal defendidas pelo governo.


9 comentários

  1. Waldir
    domingo, 22 de fevereiro de 2015 – 14:22 hs

    Claro que ele não participará de qualquer movimento para retirada de Dilma do poder, embora que o PMDB só chegou ao poder pelas portas do fundo, que seria o caso, contudo um afastamento dentro dos primeiros 2 anos de mandato implicaria em nova eleição e não a substituição pelo Vice..

  2. henry
    domingo, 22 de fevereiro de 2015 – 15:24 hs

    DIFÍCIL É SABER, QUEM QUE QUER FICAR POR PERTO DESTA MENTIROSA, QUADRILHEIRA E presidANTA.

  3. Strapasson
    domingo, 22 de fevereiro de 2015 – 16:56 hs

    URGENTE!!!
    Os MAVs estão espalhando na rede informações falsas sobre as manifestações do dia 15 de março, trocando horários, locais de encontro e até mesmo a data.
    .
    Para se informarem com segurança acessem a página do Movimento Brasil Livre e acompanhem as cidades q estão se organizando e confirmando a manifestação.
    https://pt-br.facebook.com/events/1376898842609759/
    ou
    https://pt-br.facebook.com/mblivre
    .
    REPLIQUEM por favor, não vamos deixar esses dementados atrapalharem a mobilização.

  4. iara
    domingo, 22 de fevereiro de 2015 – 23:26 hs

    Michel sabe qual foi o fim de Itamar Franco depois que deu uma de esperto ao lado de Collor, ainda mais devendo explicações sobre seu antigo casamento e o casamento com a 42 anos mais nova. O povo brasileiro é otário???

  5. VISIONÁRIO
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 6:42 hs

    Hoje o PMDB é o partido mais poderoso do momento. Isto não se
    refere à eficiencia mas pelas áreas de atuações que possuem. A vira-
    da para este partido é que desde a vice Presidencia (que está mas
    não está) e outros Ministérios estão aguardando o pau quebrar mesmo.
    Se o governo como um todo for para o buraco, apesar de toda esta
    cambada do PMDB estarem juntos não levarão culpa alguma perante a opinião pública. Simples assim !!!

  6. SYLVIO SEBASTIANI
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 9:03 hs

    Justamente isso que o Temer quer! Já é um bom motivo.

  7. jaime rodrigues
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 9:19 hs

    precisou do PMDB PARA VENCER AS ELEIÇOES.

    AGORA NAO PRECISA MAIS…RSSSSSSSSSSSSS

  8. JOÃOZINHO DO SUDOESTE
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 11:32 hs

    Briguinha doméstica, nada que mais uns carguinhos,umas tetinhas,aqui e ali em estatais resolve….Encrenca de namorados em política,normal,inclusive o PMDB provoca isso para barganhar……

  9. Loop
    segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015 – 14:38 hs

    Coisa ensaiada … Engodo…

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*