Bancada de apoio apresenta emenda que preserva direitos de servidores e professores | Fábio Campana

Bancada de apoio apresenta emenda que preserva direitos de servidores e professores

unnamed

O deputado Luiz Claudio Romanelli (PMDB) adiantou agora há pouco que a bancada de apoio e o Governo do Estado trabalham na redação de uma emenda substitutiva de plenário aos projetos encaminhados ao legislativo e que vão garantir os direitos de servidores públicos e professores. Entre as alterações propostas está a manutenção do pagamento de quinquênios e anuênios aos servidores.

“Estamos analisando em profundidade todas as medidas encaminhadas pelo governo do Estado. O país atravessa uma crise. O momento é dificílimo. Treze estados brasileiros anunciaram cortes nos orçamentos. A presidenta Dilma editou duas medidas provisórias, que retiram R$ 18 bilhões dos trabalhadores, do seguro desemprego e do abono salarial. No Paraná, estamos cortando R$ 11 bilhões do orçamento. Há medidas importantes que precisam ser aprovadas para cumprir compromissos fundamentais na vida de uma pessoa, que é pagar o salário”, afirmou Romanelli, líder do Governo na Assembleia.

Romanelli reafirmou o respeito pelos professores e servidores públicos e afirmou que as reivindicações estão sendo ouvidas pelo governador. “O governador já determinou o pagamento dos professores PSS integralmente em fevereiro e o parcelamento do terço de férias devidos ao funcionalismo e aos professores. Precisamos ter clareza sobre o momento que vivemos. Estamos conversando com todas as bancadas e com a APP no sentido de encontrar soluções que preservem avanços e conquistas do funcionalismo”, disse.

O deputado e 19 deputados apresentaram na tarde desta segunda-feira pedido para que o plenário seja transformado em comissão geral na terça-feira. “Pessoalmente sou contra a transformação do plenário em comissão geral. Porém, as comissões ainda não estão constituídas e temos urgência na votação desses projetos. Asseguro que estamos debatendo com todas as bancadas, com respeito a todos, por meio de um amplo diálogo e debate”.


12 comentários

  1. ELEITOR ATENTO E BOA MEMORIA
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 18:54 hs

    PREZADO DEPUTADO O PAIS ENFRENTA UM CRISE PORQUE O PT ROUBOU TUDO E DESVIOU O RESTO E NO PARANÁ O QUE ACONTECEU, ALGUEM DESVIOU OU ROUBOU??? PORQUE NA CAMPANHA TUDO ÉRA LINDO E MARAVILHOSO MORÁVAMOS NA DISNEY E DERREPENTEMENTE FOMOS PARA GOTHAN CITY SO TIROTEIO NA CIDADE E NINGUEM É DE NINGUEM??? EXPLIQUE POR FAVOR

  2. Zé da escola
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 19:25 hs

    Engraçado que o impacto no orçamento não foi analisado no aumento dos juízes, do próprio governador e de sua laia abestada. Notem que este modelo neoliberal sempre dá fuga ou culpa os repasses federais, mas no nosso caso, onde está o dinheiro do FUNDEB que veio e deve ser aplicado na educação? O governo está com medo, mexeu no vespeiro, AGUENTEM… A greve é forte e justa, só vamos parar quando as nossas pautas forem todas atendidas e pronto!!

  3. marcio
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 19:27 hs

    Que crise e essa, de forma unilateral, se houve, ou há, porque um aumento considerável em seus salários. Porque o tc, alep, tem verbas sobrando. Ajuda de custo para moradia de 4 Mil?
    Salário de 33 mil. O maior do país. Que crise, que faz isso ?

  4. Adalberto Jardim
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 21:04 hs

    O Governo bem que poderia suspender as propagandas políticas do Francischini e repassar a verba para melhorar a vida dos professores…

  5. segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 21:13 hs

    A pressa sao nos oito bilhoes que vao meter a mao, vieram com essas contra o funcionalismo so para disfarcar, na ultima hora retiram os cortes para agradar.
    E o povo acredita…

  6. conselheiro fake
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 21:58 hs

    Boa hora para ser cortado o ABSURDO do auxilio moradia (RSRSRSRSRSRSRSRS), barbárie … vejam a história senhores … Alguém entre com uma ação judicial, STF, repercussão geral, questionando se é constitucional uma classe, já bem remunerada, achacar os cofres públicos num momento de corte de GASTOS ESSENCIAIS !!!! (mesmo q nao houvesse crise, já era absurdo, mas agora …) Segura esse rojão. Argumentem senhores magistrados, e etc, certamente, a voz sairá baixinha e fininha, sem conseguir encarar as câmeras, porque é indefensável !!!!!

  7. ivone de souza
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 22:40 hs

    Sugiro corte em seus benefícios também, já que é para ajudar o Estado, uma ajuda dos políticos será bem vinda!!! Porque só o funcionalismo?? Alguém pode me explicar????

  8. ivone de souza
    segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015 – 22:42 hs

    Sugiro um corte também nos benefícios dos políticos, já que é para ajudar vamos todos ajudar. Porque só o funcionalismo??? alguém pode me explicar???

  9. TUCANALHA
    terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 – 0:43 hs

    Luiz Claudio Romanelli? HAHAHAHAHHAH

  10. Lisandro Vieira
    terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 – 6:17 hs

    E dá o calote na previdência do Estado.

  11. Francisco Carlos
    terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 – 9:10 hs

    Interessante né…….querem reduzir os gastos, mas os deputados aumentam seus próprios salários…….. e só estão revendo a situação porque estão sentindo a força do povo ……. pode ser a gota d’água ….

  12. CARA DE PAU
    terça-feira, 10 de fevereiro de 2015 – 12:38 hs

    Luiz Claudio Romanelli e um dos que estavam em
    cima do muro e agora quer ter os olofotes voltado para si .
    Moral , Carater e Hoestidade se aprende na escola mas pricipalmento em casa e na convivencia, agora quer ser
    duas face da moeda seja politico pois nao existe politico honesto sao prdutos do mesmo produtor(corrupto) o que
    muda é o rotulo (legenda,partido ou cigla) .VIVA A PRODUCAO DE PEROBA.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*