APP zomba do Paraná e marca assembleia para somente dia 4 de março | Fábio Campana

APP zomba do Paraná e marca assembleia para somente dia 4 de março

app - leao

Agora já é pura desfaçatez com o Paraná, com pais e estudantes. A APP-Sindicato marcou para a próxima quarta-feira, 4 de março, em Curitiba, a assembleia para avaliar as propostas do governo e decidir se encerram a greve na rede pública estadual. Nos bastidores do acampamento do Centro Cívico, a orientação é postegar no máximo a greve até o dia 15 de março – data dos protestos de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). A APP, filiada a CUT, o braço sindical do petismo, pretende manter o desgaste do governador Beto Richa e esvaziar, ou confundir, a manifestação do dia 15.

Em greve há 20 dias, as aulas dificilmente começam na próxima segunda-feira (2 de março), como pediu o governo durante a negociação com os professores. O mais provável que as aulas começam no dia 9 de março – a seis dias dos protestos contra Dilma que devem ocorrer em sete cidades do Paraná: Curitiba, Londrina, Maringá, Foz do Iguaçu, Cascavel, Ponta Grossa e Guarapuava.

O governo atendeu às demandas apresentadas pelo sindicato, diz que a rede estadual está pronta para a retomada das aulas e espera que os professores voltem para as salas na próxima segunda-feira. Segundo o Executivo, a greve afeta 970 mil alunos das 2,1 mil escolas estaduais. “Não existem mais razões administrativas, operacionais e financeiras que impeçam o início do ano letivo. O governo fez todo o possível para resolver a situação do magistério. Agora temos que voltar para as salas de aula para que os alunos não sejam prejudicados ainda mais”, afirmou o secretário da Casa Civil, Eduardo Sciarra.


19 comentários

  1. IG NOBEL
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 21:21 hs

    BINGO! Como já tinha adiantado em comentário anterior, a diretoria da APP firmou, sim, acordo com representantes do governo. Só que na reunião com representantes regionais do sindicato o caldo entornou, ou alguém é inocente o suficiente para acreditar que uma reunião de 10 horas não tenha discordancias. O presidente da APP amarelou legal.

  2. Rosane da Silva
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 22:17 hs

    Todos os comentários contra a APP são de pessoas medíocres, que não tem conhecimento do caos que está a educação. Quanto a salários de professores o governador nem pode cortar salários, pois já deve aos professores. Mesmo pagado o salário ainda ficará devendo. E será obrigado a pagar porque os alunos tem o direito de ter 200 dias letivos e para repor esses dias somente através de nós. Portanto continuaremos enquanto o governo teimar em tocar a mão nos 8 bilhões da previdência que é nosso e não deixar a escola adequada para início de aula. Ninguém pode barrar quem está dentro da lei e estamos lutando em defesa do que é nosso.Tudo está a nosso favor e parem de criticar se não podem ajudar.

  3. luiz
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 22:33 hs

    Gosto de escrever aqui, embora o Fabio não publique, o importante é que ele lê!
    Fabio seja amigo dos professores, são verdadeiros sacerdotes, testemunhei durante a escolha de vagas pelos recém concursados, pessoas vindas da USP para lecionar no Paranå!
    A sua coluna tem primado direta ou indiretamente pela crítica aos mestres, nem imagino a que preço!
    Não sou professor, mas tive muitos professores, uns bons e outros melhores, todos eles tem o meu respeito.

  4. Luiz
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 22:41 hs

    Esse PT está usando os professores para aparecer e promover a desordem no Paraná.

  5. Loop
    sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 23:04 hs

    Pouco importa minha opinião diante da resolução da massa… Senti firmeza na parte do dia 15… Pessoal de visão …

  6. sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015 – 23:47 hs

    Quem não trabalha não merece receber seus salários. É só cortar o salário dos grevistas que voltarão rapidinho. Os pais de alunos querem saber por quê o índice do IDEP caiu de 1° (PRIMEIRO) LUGAR PARA 10° (DÉCIMO)? A qualidade dos professores deixaram a desejar com esse resultado. Talvez, queiram, através da GREVE, TAPAR O SOL COM A PENEIRA com essa triste situação. DESCONTO NELES. O Governo pode até contemporizar mas não pode ficar REFÉM dessa turba (petistas travestidos de professores e estes fazendo um papel ridículo, sendo usados e abusados por petistas e simpatizantes. Esses Sindicatos só servem para fazerem greve e seus dirigentes ainda recebem e todos têm que contribuir.

  7. Diogo Lima
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 0:13 hs

    Privatizem as escolas! Chega de Sindicalistas criminosos, em conluio com MST e Partidos Políticos dominando a República! Lugar de bandido é na jaula e não dando aula! Aliás, e quero que os que ficam defendendo esta turminha não se manifesta a respeito da greve dos Caminhoneiros? Por que uma greve federal, O Porquinho Picareta da Dilma vem falar em lei, ordem? Por que greve federal é crime e greve em Estados não ligados ao Parasitismo são permitidas?

    Duvido que algum defensor de greve dos professores aqui, venha se manifestar…não possuem argumento algum, apenas a empulhação de sempre.

  8. Pai de aluno do ensino publico
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 1:50 hs

    Fui a escola de meus filhos conversar com a diretora, que não entrou em greve com medo das perseguições. Ela disse que as aulas não vão começar já pois o que ela recebeu do governo só deu para pagar alguns comerciantes e que espera mais dinheiro para poder pagar o restante e comprar materiais para a escola. Disse que ainda não recebeu os funcionários prometidos e nem a merenda e que se fosse começar agora, os próprios alunos iam ter que fazer a limpeza. E iam ficar sem aulas de matemática, física e sociologia pois ainda não tem professor. Mesmo trabalhando na escola ela acha melhor esperar o governo regularizar a situação primeiro para iniciar as aulas. Então é um problema mais grave e envolve o governo também.

  9. VLemainski - Cascavel
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 9:03 hs

    É só descontar os dias parados que a situação se resolve… Tem professores amigos meus que estão loucos para retornar e dizem que não aguentam mais essa greve política.

  10. Henry
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 11:04 hs

    ESTES petistas VAGABAS NÃO QUEREM TRABALHAR. SÓ QUEREM RECEBER E VIVER DE FÉRIAS ETERNAMENTE. GRANDE EXEMPLO QUE ESTÃO DANDO PARA OS ALUNOS.

  11. jose
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 11:26 hs

    a greve agora já é política, os professores já querem voltar para as salas de aulas, mas tem uns desocupados da APT, eu disse. APT que ficam com frescuras e enrolando o retorno, os preguiçosos da APT, para eles tanto faz voltar ou não, não fazem nada mesmo.

  12. Agente Educacional
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 13:46 hs

    Os comentários acima sobre a classe dos professores se originam de pessoas que sequer tem conhecimento sobre o que de fato está ocorrendo, verbas atrasadas, escolas sem dinheiro, materiais sucateados, promessas não cumpridas. Aposto que quem fez os comentários acima sequer sabem que a educação e o pilar mais fundamental da sociedade.
    Teríamos que ter em mente que o professor deveria ser um dos profissionais mais valorizados e respeitados perante uma sociedade, mas não é isso que acontece, o governo em geral valoriza somente seus agregados, enquanto professores, profissionais da saúde, agentes públicos e policias recebem cada vez menos, ou melhor dizendo, nem recebem.
    Para se ter um exemplo, há alguns anos foi implantado plano de carreira dos funcionários da educação, muitos se mexeram e foram atrás de cursos e especializações visando sua promoção, que consequentemente agregaria mais conhecimento e qualidade ao profissional e ao estado.
    O que ocorreu!? O Estado não pagou as progressões e promoções de muitos funcionários, eu por exemplo, protocolei meu pedido de promoção há dois anos, minha promoção foi paga e implantada!? NÃO.
    Em resposta ao Pai indignado, lhe pergunto: Alguma vez o Sr. participou de uma reunião da APMF da Escola de seu filho?! Sabe ao certo o que as escolas recebem?? Contribui para o crescimento da escola!? Aposto que Não.
    Antes de falarem em prejuízo da greve, pensem na situação que estamos vivendo, só porque Professores são funcionários públicos devem trabalhar de graça!? Seria bom se eles não tivessem contas para pagar!

  13. JOAO SEM TERRA
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 14:19 hs

    O PROBLEMA DO BETO FOI QUE ELE MEXEU COM PRIVILÉGIOS DE POUCOS, QUE ESTÃO POR AI LICENCIADOS E VINCULADOS A CARGOS COMISSIONADOS, E ESTES FAZEM OS DEMAIS COMO MASSA DE MANOBRA. PORQUE ESTES PROFESSORES NÃO AJUDAM OS CAMINHONEIROS E O PRÓPRIO GOVERNO RICHA CONTRA OS DESMANDOS DO GOVERNO FEDERAL, COM ESTA ALTA ABSURDA DOS COMBUSTÍVEIS PELA PETROBRÁS E AGORA A DETERMINAÇÃO DE REAJUSTE DA ENERGIA ELÉTRICA PELA ANEEL.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. Maurílio Viana Pereira
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 16:51 hs

    Perguntar não ofende, então: o (des)governo beto richa, vai respeitar o dinheiro da previdência dos servidores, ou melhor, os R$ 8.000.000.000,00

  15. Adilson
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 17:52 hs

    vocês que estão crucificando a classe dos professores… do funcionalismo, provavelmente moram em marte e não no Brasil, ou talvez nem existam de verdade, ou não dependem dos serviços Públicos. É provável que muitos de vocês, nunca tiveram seus direitos trabalhistas e constitucional, rasgados em suas caras…

  16. beyth
    sábado, 28 de fevereiro de 2015 – 19:28 hs

    Concordo com alguns comentários! Poderiam ser usados outros termos e palavras a estes profissionais! se são burros, ou outros adjetivos, por que então mandar os filhos aprender com eles? se devem voltar ao trabalho com…entre as pernas?????? quem está educando nossos filhos? este tipo de vocabulário pode denunciar a escola que cursamos! A escola pública que eu cursei não havia este tipo de vocabulário!

  17. Marks
    domingo, 1 de março de 2015 – 8:12 hs

    Meu Deus isso é ignorância ou comissão? A assembléia foi atrasada na esperança que o DESgovernador tome providências e para variar cumpra o que promete. Será mesmo que 100.000 educadores com nível superior estão mentindo e apenas ele esteja dizendo a verdade? Aliás, ele tem esse hábito, durante a campanha qdo disse que as finanças estavam bem, o ano passado para os próprios professores qdo prometeu e não cumpriu, para a folha em entrevista que envergonhou demasiadamente o Paraná. Além disso as escolas estão sem condições de começar o ano, se informem melhor! A maioria dos professores nem tem partido político, não sejam injustos com quem tanto faz pela nossa sociedade, lembrem-se dos professores que tiveram…

  18. Bia
    quarta-feira, 4 de março de 2015 – 15:09 hs

    A única coisa que eu sei é que, independente da situação, só os pobres se ferram.
    Na rede pública, onde estão as crianças mais pobres, greve e ensino de má qualidade.
    Nas faculdades particulares, que é para onde os pobres que querem uma chance na vida vão estudar, tem que mendigar pelo FIES. Não vi nenhuma entidade ou movimento social protestando contra os cortes no FIES. Tem muito estudante sem dormir porque vai ter que trancar a faculdade, assumir a dívida dos semestres já concluídos e não conseguirá um emprego melhor para pagar o financiamento, já que não conseguirão o diploma…

  19. edivaldo
    terça-feira, 10 de março de 2015 – 10:43 hs

    acredito que a maioria dos comentaristas são cargos comissionados e se bobear recebem auxilio moradia de 4mil reais. pilantras e narizes de tucanos.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*