Após recesso na Bahia, Dilma se reúne hoje com ministros | Fábio Campana

Após recesso na Bahia, Dilma se reúne hoje com ministros

dilmabahia
Presidente passou feriado de carnaval em Salvador. Conselheiros apostam na reaproximação dos principais líderes partidários

Reclusos durante todo o feriado de carnaval, a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Defesa Jaques Wagner – um dos seus articuladores políticos – retornam a Brasília no início da tarde desta quarta-feira. Os dois deixam a Base Aérea de Salvador por volta das 13 horas e seguem ao Palácio do Planalto para uma reunião dos ministros que integram o conselho político do governo. Dilma passou o carnaval com a família na Base Naval de Aratu, na Praia de Inema, no subúrbio ferroviário de Salvador.

A pauta não foi divulgada pela assessoria da presidente. Mas depois das recentes derrotas do governo na Câmara, com a eleição do peemedebista Eduardo Cunha para a presidência da Casa e a aprovação do orçamento impositivo, além do escândalo da Petrobras e a crise na economia, o encontro deve ser pautado pela busca de estratégias de se reconciliar com o Congresso.

Ex-governador da Bahia e um dos conselheiros mais próximos da presidente, Wagner disse, em declaração a um blog na véspera do carnaval, que Dilma vai se reaproximar dos principais líderes partidários da Câmara e do Senado. Na análise do aliado petista, passada a fase de montagem do governo, quando a dedicação da presidente era “voltada mais para dentro”, ela teria, agora, mais espaço para dialogar com o Congresso Nacional e a sua base aliada.

“Agora, que os ministérios estão montados e, portanto, cada ministro tem a sua responsabilidade, representando seu partido político dentro da equipe do governo, não tenho dúvida de que a presidente tem mais espaço na agendo para poder fazer o diálogo com o Congresso, com a sociedade, sair mais para mostrar o caminho que o Brasil está sendo conduzido”, declarou Wagner.

PACOTE DE MEDIDAS

Na atual conjuntura, o entendimento do governo com o Congresso é crucial para que a presidente Dilma tenha o apoio de deputados e senadores para aprovação dos projetos de ajuste fiscal e redução dos gastos do governo. No pacote de medidas que depende do aval do Congresso, está o corte de benefícios sociais dos trabalhadores e aposentados, que visa economizar R$ 18 bilhões este ano para equilibrar as contas públicas.

Ficarão mais rígidas, por exemplo, as regras para pagamento do abono salarial, do seguro-desemprego, da pensão por morte e do auxílio doença.

A Praia de Inema, na Base Naval de Aratu, onde Dilma descansou por cinco dias com a mãe Dilma Jane, a filha Paula, o genro, o neto Gabriel e uma tia – tem sido o destino preferencial da presidente nos feriados de Natal, Ano Novo e de carnaval.


Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*