Novo frigorífico do PR deve gerar 8 mil vagas de emprego | Fábio Campana

Novo frigorífico do
PR deve gerar 8 mil
vagas de emprego

elias - jose

Um novo frigorífico de suínos que será construído em Assis Chateaubriand, no oeste do Paraná, deve gerar oito mil vagas de trabalho, de forma direta ou indireta, segundo a direção. O projeto já está sendo desenvolvido, mas a obra só vai começar em 2016, mesmo assim moradores e empresários da cidade já estão animados. As informações são do G1-PR.

O abatedouro será construído no Distrito de Engenheiro Azaury, em uma área de 115 hectares, às margens da PR-239. Segundo o diretor do frigorífico, Elias Zydek, a cidade foi escolhida por questões ambientais, técnicas e econômicas, além da grande oferta de mão-de-obra. Ao todo, a obra deve custar R$ 750 milhões.

De acordo com a empresa, o objetivo é abater sete mil suínos nos primeiros anos de operação e até 2030 dobrar a capacidade. “O Brasil está abrindo novas fronteiras de exportação, estão caindo algumas barreiras sanitárias contra o Brasil e o Paraná e isso vai também abrir mercado para a carne suína. Então, olhando essas perspectivas futuras se
concluiu que é uma oportunidade para aumentar a produção”, explica Zydek.

O crescimento do campo reflete na cidade. “É uma cadeia, porque vai aumentar postos de combustíveis, hotéis, borracharias e outras coisas que agregam a isso como o transporte e a logística. Vai fixar muitas pessoas no campo porque vai ter que produzir esses porcos para o abatedouro e isso vai alavancar muito a nossa região e trazer benefícios para todo mundo”, comenta o presidente da Associação Comercial e Industrial de Assis Chateaubriand (Aciac), Claudio de Paula.

A expectativa é de que com mais dinheiro circulando, as pessoas também gastem mais no comércio local. “Vai comprar mais e assumir um parcelamento maior. Aumenta o poder de compra”, diz o gerente administrativo, Adriano Alves, de olho no futuro.


7 comentários

  1. Perseu Guido 21
    segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 – 11:00 hs

    Vou avisar a coxarada, pra eles ficarem espertos e não passarem por lá…

  2. CLAUDIO PAULA
    segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 – 12:24 hs

    Avisa aí que a obra é 75% financiada pelo BNDS da Dilma.

  3. Strapasson
    segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 – 20:56 hs

    Claudio: o BNDES não da Dilma.

    Ele é do Estado brasileiro.

    O dinheiro que está financiando esta obra vem dos impostos absurdos que TODOS nós pagamos.

    A presidanta não esta fazendo nenhum favor, viu?

  4. QUESTIONADOR
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:12 hs

    -Se for da JBS…aí é outra história, não é mesmo Tony Ramos!!!

  5. Adilson
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 16:41 hs

    Alguém avisa o Beto Richa pra colocar a obra na lista de investimentos do estado….

  6. Milton
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 16:52 hs

    A Função do BNDES é essa mesma financiar empresas que gerem Emprego e Renda. Só pra lembrar, são donas da Frimesa: a Copacol, a C-Vale, a Lar, a Copagril e a Primato., englobando milhares de produtores rurais associados.

  7. Eliomar
    segunda-feira, 19 de janeiro de 2015 – 19:50 hs

    Aqui nesse cantinho do Paraná é lugar de gente que trabalha da gosto de se ver,
    Parabéns Senhores Presidentes das parceiras Cooperativas.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*