Mais de 700 mil vão às ruas na França contra ataques terroristas | Fábio Campana

Mais de 700 mil vão às ruas na França contra ataques terroristas

No Afeganistão, manifestação se reuniu para comemorar ação e exaltar terroristas como ‘heróis’

marcha

De O Globo

Mais de 700 mil pessoas estão nas ruas neste sábado em inúmeras cidades da França em manifestações silenciosas em solidariedade aos mortos nos ataques terroristas dos últimos dias. Foram 17 mortos desde quarta-feira, incluindo as vítimas do “Charlie Hebdo” e os reféns do mercado na última sexta.

As principais marchas foram realizadas nas cidades de Toulouse (com cerca de 80 mil pessoas), Marselha (45 mil), Pau (cerca de 30 mil), Nantes (30 mil), Orléans (22 mil) e Nice (cerca de 25 mil). Houve ainda manifestações menores em Caen, Lannion, Quimper e Dinard, entre outras cidades. O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, postou uma mensagem no Twitter celebrando o número de cidadãos na rua e convocando para a manifestação maior, que acontece no domingo.

A grande marcha de domingo será realizada em Paris, com a presença de diversos chefes de estado europeus. O presidente François Hollande convidou alguns deles pessoalmente. O primeiro ministro britânico David Cameron, a chanceler alemã Angela Merkel e o chefe de governo da Espanha Mariano Rajoy confirmaram presença. Segundo o ministro Bernard Cazeneuve, não dá motivo para preocupação com segurança neste domingo. “Todas as medidas foram tomadas para que o evento possa ocorrer com respeito e segurança”, informou. Serão mobilizados no total 2200 homens da força policial para o evento.

No Afeganistão também houve manifestações, mas pelo motivo inverso: algumas centenas de pessoas saíram às ruas no sul do país para comemorar as mortes das vítimas do jornal “Charlie Hebdo”, chamando os dois atiradores de ‘heróis que aplicaram punição às charges desrespeitosas ao profeta do Islã’, disseram as autoridades.


11 comentários

  1. Sergio Silvestre
    sábado, 10 de janeiro de 2015 – 15:36 hs

    Eu não quero aqui fazer apologia ao terror,já que acontecendo com a gente no seio das famílias isso é uma desgraça sem precedentes.
    Mas e a causa do terror?Será que esse povo nasceu terrorista ou os fatos os fizeram partir para esse lado.
    Alguem aqui sabe dos acontecimentos na Argélia,onde famílias inteiras eram degoladas,exterminadas pelos franceses.
    Todo norte da africa sabe das barbáries que os franceses cometeram,outro caso é o Haiti,onde os franceses como gafanhotos limparam o Pais de suas riquezas naturais e acabaram com suas florestas.
    Outra coisa,a fauna que diz parecer inteligente,inclusive muitos cartunistas brasileiros,uns bons outros de qualidade duvidosa estão endeusando os que morreram na sede daquele folhetim que só propagava besteira,por que se aquilo é arte ou coisa aproveitável,me desculpem e deixe eu descer da nave.
    Ai vai essa multidão para as ruas,para fazer numero ou para louvar os mortos que de pena mesmo tenho do POLICIAL,que foi um ato de covardia do terrorista,mas dos tais caricaturistas mal criados ai do jornaleco pediram isso e levaram.

  2. sábado, 10 de janeiro de 2015 – 16:56 hs

    O povo Francês aindabtem sangue quente nas veias,olha o patriotismo deles e nos aqui,remoendo,mensalão,petroao eletrão bendsao,Levandoskisao,e Congressao.? Sangue de Baratas este povo Brasileiro NVamos ficar quietos? Mas nenhuma revolta,nem que seja com um amigo ou pelas redes sociais,pelo seu Celular? Esta tudo certo para Voce? Podem roubar a vontade seu dinheiro e tudo mudo?

  3. Sherlock Holmes
    sábado, 10 de janeiro de 2015 – 19:43 hs

    A Dilma queria negociar come eles;
    agora fugiu…
    Vai la Dilma…

  4. Helena
    sábado, 10 de janeiro de 2015 – 19:47 hs

    Só a presidenta tem a receita para lidar com os terroristas – “DIÁLOGO”.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  5. paty
    domingo, 11 de janeiro de 2015 – 3:18 hs

    Concordo com todas as manifestações em apoio às vítimas , concordo também em valores como liberdade de expressão. Sei também que a França possui um contexto cultural bem diferente do Brasil, lá a Liberdade foi um direito adquirido com muito suor e é extremamente valorizada e respeitada, ou seja, a liberdade lá realmente existe.
    O que penso sobre tudo isso é que a liberdade (inclusive de expressão) requer o exercício do RESPEITO e da responsabilidade e me pergunto até onde é humor e até onde é falta de respeito ao diferente?

    “A piada é boa quando a graça está na desgraça do contador e não no infortúnio do desgraçado”

  6. justino bonifacio martins
    domingo, 11 de janeiro de 2015 – 10:52 hs

    Por que não fizeram passeata contra os massacres dos povos iraquianos e líbios perpetrados pelos EUA que mataram idosos, crianças e destruíram escolas, hospitais e templos religiosos? Hipócritas!

  7. Parreiras Rodrigues
    domingo, 11 de janeiro de 2015 – 16:16 hs

    Mais de um milhão em Paris. Mais de setecentas mil pessoas nas cidades interioranas.

  8. Strapasson
    domingo, 11 de janeiro de 2015 – 17:31 hs

    Paty, penso que a liberdade de expressão é limitada pelo respeito as leis de cada país. Se sentiu ofendido, incomodado? Processe!

    Foi o que fez Vanessa Camargo com o Rafinha! Perdeu e pagou uma multa de 100 mil reais. Ponto para ela! A agressão sofrida por ela num comentário estúpido e grosseiro não lhe dava o “direito” de invadir a redação da Band e matar o Rafinha e mais 11 pessoas. Credo!

    Não gosto, não compactuo com a maioria das charges do Charlie mas o que aconteceu foi um crime monstruoso. Somadas as outras conotações: um crime terrorista. São assassinos cruéis.

  9. Brasa
    domingo, 11 de janeiro de 2015 – 21:20 hs

    O braziu ziu ziu ziu TEM QUE SER INVADIDO!
    SOCOOOOORRO, OBAMA.
    Isso aqui é pior do que o EI!

  10. João Armindo
    segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 – 11:55 hs

    A questão tem a ver com a liberdade, se os cartunista falavam merda isso lá é problema deles, de quem comprava e lia o semanário, e sem mencionar q ele, “Charlie”, não poupava ninguém…É o direito a liberdade q está em jogo, fale merda ou não, é preciso sim q falem, q existam!! E crença alguma tem o direto de matar em nome d em um Deus, seja ele qual for, se católico, hebreu ou do islã! Nada nos diferencia, é preciso perceber isso, somos do planeta habitados por humanos e a “terra nos será breve”.

  11. QUESTIONADOR
    segunda-feira, 12 de janeiro de 2015 – 12:54 hs

    -Os franceses se acham o “centro do universo”, mas nem por isso, podem fazer “piada” com a religião alheia. Existem outras maneiras de se fazer um humor sadio sem ofender os muçulmanos!!!
    -E nem os muçulmanos podem sair atirando à esmo. Os muçulmanos vivendo em país estrangeiro tem de ser mais tolerantes com o estilo de vida ocidental e se adaptar, caso contrário, voltem para as areias do deserto….aí me pergunto: onde está a tolerância de ambos os lados???
    -Não compactuo com o folhetim humorístico francês e muito menos com terroristas…não há convivência pacífica entre dois mundos diferentes.
    -Lembrem que os franceses humilharam os alemães depois do fim da Primeira Guerra Mundial, com este ato desencadearam a Segunda Guerra Mundial…e vendo os filmes da história, Hitler deve ter ficado extremamente feliz quando invadiu Paris e hasteou a bandeira com a suástica nazista em cima da Torre Eiffel…para ele, a guerra poderia ter acabado ali e naquele momento, mas…..

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*