Gleisi não quer conversa ao telefone | Fábio Campana

Gleisi não quer conversa ao telefone

gleisi - telefones

A senadora Gleisi Hoffmann (PT) radicalizou, pelo menos no telefone. A petista contratou 200 rádios comunicadores – aparelhos com frequência exclusiva de uso – e desse forma pretende evitar grampos e escutas nos telefones fixo e celular. Pela quantidade, os aparelhos devem ficar à disposição de Gleisi e de sua assessoria e funcionários de gabinete no Senado e do escritório em Curitiba. Em tempos de Petrolão, Gleisi resolve se precaver das gravações, ou trechos delas, que inundaram o noticiário.

A empresa contratada – para venda ou locação – diz os aparelhos podem coordenar-se rapidamente para atender às necessidades ou resolver situações inesperadas. “Estes rádios elegantes e poderosos ajudam a aumentar a segurança, reduzir custos e fortalecer o atendimento ao cliente. Eficiência, produtividade e segurança são vitais para a organização. Com uma ampla variedade de modelos e recursos, os rádios portáteis bidirecionais da Motorola são a solução ideal para suas necessidades de comunicação”.


13 comentários

  1. Lucas
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 10:22 hs

    Como diz o velho ditado… “Quem tem C* tem medo.”

  2. Magaiver
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:07 hs

    Gente HONESTA não precisa disto tudo !

  3. AGENTE
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:08 hs

    era bom ela falar bastante ao telefone agora porque depois só tem direito a uma ligaçao

  4. VLemainski - Cascavel
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:08 hs

    Quem pagará a conta?

  5. terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:17 hs

    Confissão de Culpa , simples assim.
    Se fosse limpinha poderia usar telefone normalmente.

  6. Antonio Alvaro Rosar
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:23 hs

    Ai está a prova que vai continuar com os trambiques.

  7. Perseu Guido 21
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 11:29 hs

    Todo o sistema é violável, esperem pra ver…

  8. JOÃO C MOURÃO
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 13:32 hs

    200??? é mais que quadrilha!

  9. terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 14:00 hs

    Que assuntos a Nação não poderá ter conhecimento? Ela até de burra não tem muito, pois consegue assim driblar a PF e o MPF de escutas telefônicas, que quero crer esteja sendo monitorada..

  10. jose carlos pinto
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 14:45 hs

    AGORA NÃO ADIANTA ESCONDER A SUJEIRA QUE O GATO FEZ.
    FICHA LIMPA NUNCA MAIS, HEIM SENADORA, SÓ MELECA NESSA FAMÍLIA.
    O PAULO BERNARDO ESTÁ NA MOITA, E FICA SÓ NA ARMAÇÃO DAS JOGADAS. SÃO MUITOS MALANDROS JUNTOS.

  11. chico do Guabirouba
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 17:27 hs

    Cara Senadora! que coisa feia, deixa de ser medíocre, falsa, tem medo de que? vcs sempre disseram não fui nao fui, não sabemos de nada, então porque esconder ou fingir esconder? seja como a maioria do povo trabalhador desse país, mostre a cara seja como é> A sei se for assim ira pra cadeia. Porque lugar de ladrão como a petezada é mesmo a cadeia.

  12. Flavio
    terça-feira, 13 de janeiro de 2015 – 18:02 hs

    Com duzentas pessoas da mesma laia, esta quadrilha vai longe.
    O Lula foi bom professor.

  13. BigPeter
    quarta-feira, 14 de janeiro de 2015 – 2:39 hs

    Os mais rodados como eu, vão se lembrar da peça de Nelson Rodrigues, posteriormente adaptada para o cinema; BONITINHA MAS ORDINÁRIA. – Como dizem os meninos de hoje em dia, é a vida imitando a arte.
    Quem a viu, nos primeiros tempos, tão cute – cute; tão parladora; tão sapiente, dominando quase todos os assuntos, pensou: Taí,uma nova geração de petistas; bonitas, (ao contrário dos dragões vermelhos de Brasília), e que vão tirar esse partido dessa fossa imunda que se meteu.
    Porém, o sinal da besta, falou mais alto. O ser petista, é ser do contra; o petista enxerga mais longe; principalmente o bem alheio. Um petista não deixa para amanhã, o que pode fazer hoje…
    Infelizmente, a história não registra um petista que seja, tipo assim, Maria, imaculada, ou seja, sem máulas. Que pena.
    Que bela política daria a senhora, não fosse petista.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*