Esquema antigrampo de Gleisi derrubou Demóstenes Torres | Fábio Campana

Esquema antigrampo
de Gleisi derrubou Demóstenes Torres

unnamed

O temor de grampos autorizados pelo Judiciário, ou ilegais, patrocinados por adversários políticos, tem levado a senadora Gleisi Hoffmann e o marido, o ex-ministro Paulo Bernardo, a usar “telefones antigrampo” – rádios comunicadores com frequência exclusiva – supostamente invulneráveis a qualquer espécie de escuta.

A precaução vem sendo tomada desde que o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa e o doleiro Alberto Youssef, denunciaram Gleisi e o marido como beneficiários do Petrolão. O receio que pudessem estar sendo monitorados pela Polícia Federal aumentou muito depois que Paulo Bernardo deixou o Ministério das Comunicações e passou a ser um cidadão comum.

Um “sistema a prova de grampo” foi o responsável pela desgraça política de Demóstenes Torres. O ex-senador democrata cultivava a imagem de paladino da moralidade, mas mantinha ligações muito perigosas com o bicheiro Carlinhos Cachoeira. Para tentar ocultar essa relação, o bicheiro e o senador só se falavam através de rádios comunicadores que acreditavam impossíveis de grampear.

A crença que o sistema era infalível era falsa e a Polícia Federal escutou, durante oito meses, todas as conversas, inclusive as mais constrangedoras, entre Cachoeira e Domóstenes. O Brasil inteiro ficou sabendo, por exemplo, dos nababescos presentes de casamento dados pelo bicheiro ao senador. Demóstenes foi, em 2012, o segundo senador cassado na história do Brasil.


9 comentários

  1. Juca
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 9:58 hs

    Se a Barbie e o Pauno Bernardo Fossem honestos não precisariam disso.

  2. jose carlos pinto
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 11:10 hs

    QUE VERGONHA UMA SENADORA DA REPUBLICA SE ESCONDER POR TER FEITO FALCATRUAS, E AGORA VIVER ISOLADA DA MIDIA COM MEDO DO RABO DE PALHA PEGAR FOGO.

  3. gaudêncio
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 11:44 hs

    Só falta pedir um habeas corpus preventivo. A que ponto chegamos!

  4. sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 12:53 hs

    Como sempre meia verdades, o telefone usado pelo Sr. Demostenes foi dado pelo condenado Carlinhos Cachoeira, o que não é o caso da Gleise, Faz sentindo o que Gleise está fazendo, visto que vazamento com “segredo de justiça” são seletivos e fora de contexto. Por falar nisto aonde anda o Senador Alvaro Dias que está blindado pela mídia no caso Youssef.

  5. Tavares
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 13:30 hs

    Carlos cego ou que mama nas tetas do PT.

  6. Jacinto
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 14:49 hs

    Carlos, quer dizer que a atitude de Gleisi só seria suspeita se os telefones tivessem sido dados a ela pelo Youssef? Estranho raciocínio…

  7. TROLL
    sexta-feira, 16 de janeiro de 2015 – 21:29 hs

    Mais um pouco e estarão se comunicando através de sinais de fumaça.
    É o prêço do cagaço!

  8. Beatrix Kiddo
    sábado, 17 de janeiro de 2015 – 8:30 hs

    Do que será que a princesinha e o PB tem tanto medo? Ela, pelo menos, goza do “privilégio” do foro especial. Já o maridão não mais, este se for pego com a boca na botija, certamente vai fazer companhia ao pessoal já enjaulado na PF.

  9. CRISTOVÃO
    domingo, 18 de janeiro de 2015 – 9:02 hs

    !!!! A MALVADA!!! se protege de todo jeito

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*