Ameaça velada | Fábio Campana

Ameaça velada

Há quem aposte que Ricardo Pessoa, da UTC, tratou de colocar como suas testemunhas de defesa o ministro Jaques Wagner, da Defesa, o ex-ministro Paulo Bernardo e o deputado Arlindo Chinaglia, porque, durante todo esse tempo de prisão no Paraná, havia mandado recados para os três, através de representantes e nenhum deles respondeu. Numa segunda investida, Pessoa teria reforçado seus recados com tons mais ameaçadores – e nada.


2 comentários

  1. Beatrix Kiddo
    sábado, 31 de janeiro de 2015 – 14:08 hs

    Esta Operação Lava Jato vai acabar como toda CPI, não vai dar em nada. “Eu chamo fulana de tal, ela era ministra da Minas e Energia no tempo daquela roubalheira”. E vai ser assim por diante. Mas a principal de todas as testemunhas de todas estas diatribes ainda ninguém ousou chamar. E todo mundo sabe o nome do cara.

  2. VISIONÁRIO
    domingo, 1 de fevereiro de 2015 – 6:02 hs

    Ninguem até hoje teve a audácia e coragem de denunciar a dupla Lula e
    Dilma nos escandalos do mensalão e do petrolão. Na posição de articula-
    dor que o Pessoa ocupa e com o “couro” colocado à venda, o negócio é
    entregar a rapadura para se salvar. Todos já sabem que os grandes man-
    dantes destes roubos trilionários são o Lula e a Dilma.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*