Reforma ministerial: o destino de Rossetto, Aldo, Berzoini e Jaques Wagner | Fábio Campana

Reforma ministerial: o destino de Rossetto, Aldo, Berzoini e Jaques Wagner

berzoini -

Do Lauro Jardim:

A reforma ministerial vai se definindo, ao menos na seara petista (o PMDB, claro, ainda está sujeito a chuvas e trovoadas). Miguel Rossetto vai mesmo para a Secretaria-Geral da Presidência, e Ricardo Berzoini permanece à frente da Secretaria de Relações Institucionais.

Sobre Aloizio Mercadante nunca se teve dúvida de que não sairia da Casa Civil, e a equipe econômica já está até anunciada.

Mas e Jaques Wagner? Dilma Rousseff teve anteontem uma reunião com Wagner. Deu a ele algumas opções – Comunicações é a possibilidade mais forte. E a resposta será dada no início da semana que vem.

Quanto ao Ministério dos Esportes continuará nas mãos do PCdoB. E, salvo um terremoto, sob o comando de Aldo Rebelo.


4 comentários

  1. Observador
    sexta-feira, 12 de dezembro de 2014 – 14:39 hs

    Meu nobre e amigo Fábio: são todos farinha do mesmo saco. Nada vai mudar…

  2. FUI !!!
    sábado, 13 de dezembro de 2014 – 6:05 hs

    Isto não é uma reforma ministerial. É um encaixe de incompetentes no
    tabuleiro, ou melhor:- toma lá e dá cá…

  3. Parreiras Rodrigues
    sábado, 13 de dezembro de 2014 – 10:08 hs

    Tá certa a presidente em esperar a lista total dos enrolados no PeTroroubalheira. Corre o risco de nomear algum miau, como Jaques Wagner, o angorá baiano.

  4. SOLANGE LOPES
    sábado, 13 de dezembro de 2014 – 10:48 hs

    È dificil ler uma notícia deste naipe. Me bate uma profunda decepção.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*