Pacote de Richa para aumentar arrecadação alimenta inflação, dizem economistas | Fábio Campana

Pacote de Richa para aumentar arrecadação alimenta inflação, dizem economistas

inflacao_071214

Da Gazeta do Povo – Aumento da inflação e perda do poder de compra das famílias paranaenses. Essas são as consequências projetadas por economistas para o tarifaço do governador Beto Richa (PSDB). No pacote de projetos enviado à Assembleia Legislativa do Paraná, o tucano determina o aumento na alíquota do IPVA e do ICMS sobre dezenas de produtos e ainda acaba com a isenção tarifária de 12 itens da cesta básica. As propostas devem ser votadas – e aprovadas – até a próxima quarta-feira pelos deputados estaduais.

O “pacote de maldades”, conforme denominação dada por parlamentares da própria base aliada de Richa, prevê o fim da isenção de ICMS para itens como arroz, carnes, feijão, frutas, leite, ovo e pães. O benefício estava em vigor desde 2005, em virtude de uma lei sancionada pelo ex-governador Roberto Requião (PMDB).
Críticas da oab

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Paraná manifestou indignação sobre o aumento de impostos e divulgou nota em que conclama o Legislativo a “votar de acordo com as aspirações da população, que lhes outorgou mandato e não pode, mais uma vez, arcar com as consequências da falta de planejamento”.

As propostas de Richa estabelecem ainda que uma lista de produtos saia do patamar de 12% do ICMS e volte aos índices de 18% ou 25%, que valiam antes da minirreforma tributária de 2008, também sancionada por Requião. A mudança abrange materiais escolares, eletrodomésticos, medicamentos, calçados, roupas. Outro objetivo do atual governador é elevar em 40% a alíquota do IPVA e em um ponto porcentual o ICMS da gasolina.

Críticas

Professor de Economia da UFPR, Marcelo Curado avalia que as propostas vão afetar duramente a qualidade de vida da população mais carente, sobretudo num momento em que a economia passa por um momento de crise – para 2015, a previsão de crescimento do PIB do país é de apenas 0,8%. Segundo ele, as medidas serão sentidas de duas maneiras: as famílias conseguirão comprar menos produtos do que compram hoje e, com isso, os preços vão subir, aumentando os indicadores de inflação.

“São medidas que atrapalham a população, medidas regressivas do ponto de vista de distribuição de renda. Na prática, elas reduzem a quantidades de produtos que as famílias conseguirão comprar , sobretudo os itens da cesta básica”, diz Curado.

Análise semelhante tem Roberto Piscitelli, professor de Finanças Públicas da Universidade de Brasília. Segundo ele, o pacotaço tem caráter recessivo e pode aprofundar o atual baixo nível da atividade econômica . “Aumento de tributos tira dinheiro de circulação e, consequentemente, a roda da economia gira menos. Fico pasmo em saber que se pretende retirar a isenção da cesta básica, que tem um caráter social muito importante.” Após a repercussão negativa da taxação da cesta básica, Richa disse na sexta-feira que vai editar um decreto para novamente isentar os itens da cesta básica. Mas não se comprometeu a mudar o projeto de lei em tramitação na Assembleia.

Para Piscitelli, ao elevar a carga tributária, o governo do estado toma uma decisão que “não requer habilidade nem muita imaginação”. A justificativa do projeto encaminhado à Assembleia diz em apenas quatro linhas que se busca “conceder maior efetividade e eficiência na prestação de serviço público”.

“O governo está preferindo o caminho mais fácil, que é aumentar os impostos, que já são muito altos. Mas essa não é a forma mais inteligente de se fazer um ajuste fiscal. Seria mais interessante cortar gastos, o que eles não fizeram”, analisa Marcelo Curado. “Achar que taxação é uma medida benéfica para a população é querer rasgar a teoria econômica.”


18 comentários

  1. Palpiteiro
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 14:43 hs

    Ninguém fala nada sobre o PR ter estourado os limites da LRF. Seguindo os passos de Dilma. Pena que a subserviente casa de leis local não pode alterar os limites.

  2. carlos
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 14:54 hs

    quizeram o BEBÉTO agora aguentem eu já tranferi meus carros para santa catarina não me custa fazer compra la tambem eu moro na divisa e muitos outrs donos de carros estão tranferindo para sc .

  3. ricardo crovador
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 15:17 hs

    Responsabilidade dos senadores e deputados federais que não tem culhões para enfrentar o governo federal e trazer as verbas que o PR tem direito.

  4. mae joana
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 16:02 hs

    Oito governadores eleitos começarão o mandato, em 2015, com o desafio de segurar os gastos com o funcionalismo. Os estados estão estourando os limites da Lei de Responsabilidade Fiscal para as despesas com pessoal, segundo levantamento feito pela Agência Brasil com base em relatórios enviados pelos governos estaduais ao Tesouro Nacional.

    A situação está mais crítica em Alagoas, na Paraíba, no Piauí, em Sergipe e no Tocantins, que ultrapassaram o limite máximo de 49% da receita corrente líquida (RCL) nos gastos com o funcionalismo público. Três estados – o Paraná, o Rio Grande do Norte e Santa Catarina – ultrapassaram o limite prudencial, 46,55% da RCL e já sofrem algumas sanções.

  5. SEXAGENÁRIO
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 16:32 hs

    O SR GOVERNADOR deveria fazer um cursinho de Gestão Pública na Escola de Governo da SEAD, não lhe custará nada é de graça, talvez aprenda como administrar sem ACHACAR o cidadão paranaense com cargas tributárias maiores.
    O que se esperava neste governo era justamente o contrário do que está sendo proposto.
    O não cumprimento das promessa feitas pelo governador dos repasses das contrapartidas do estado à Paraná Previdência querendo compensar descontando a contribuição previdenciária dos servidores inativos e pensionistas é o mesmo que dar uma facada no coração dos velhinhos.
    Talvez neste cursinho o governador aprenda que a solução correta de administrar é reduzindo o custeio da maquina pública e isto qualquer dona de casa sabe fazer é o mesmo que ensinar o Pai Nosso ao vigário.

  6. ATENTO
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 17:02 hs

    ALGUÉM JA VIU AUMENTO DE IMPOSTOS SEM QUE ISTO INTERFERISSE NA INFLAÇÃO? EU NÃO

  7. Carlos-Ctba
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 20:03 hs

    O que os “doutores” economistas não explicam é que quando houve a redução dos impostos esse “benefício” não contemplou o consumidor final, pois os empresários não reduziram os preços dos produtos, pelo contrário, foram os únicos beneficiados pois na prática aumentaram suas margens de lucros.A redução foi boa , apenas para eles !

  8. Marcos
    domingo, 7 de dezembro de 2014 – 22:33 hs

    Alguém já analisou o quanto ICMS representa do PIB paranaense? Antes de sermos contra ou a favor vamos analisar os números. Aumentar imposto é sempre uma medida amarga, mas quando necessário é o caminho natural a se seguir.Temos que analisar a qualidade da despesa mas também o quanto arrecadamos. Os Gaúchos recolheram R$ 2.249,00 per capita em 2013, os catarinenses R$ 2.241,00 e os paranaenses R$ 1988,00. Dados podem ser obtidos no site publico do confaz. Um fato curioso duas economias distintas, com recolhimento per capita muito próximos, Se recolhêssemos na mesma média isso daria uma arrecadação extra de R$ 2,696 bilhões, então deveríamos ver os dados e opinarmos. Da mesma forma quando analisamos o quanto representa do PIB nacionalmente o ICMS representou em 2012 o percentual de 7,46% do PIB, já aqui representou 6,98% do PIB paranaense. Então é obvio que cobramos menos, a questão é se é necessário subir mas que estamos abaixo da média estamos. Os dados acima são públicos e podem ser chegados no site http://www1.fazenda.gov.br/confaz/boletim/valores.htm e os dados do PIB junto ao IBGE.

  9. Marcelo
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 4:39 hs

    Já me arrependi de ter votado no Beto Richa, deveria ter votado nulo. Os outros dois candidatos (Pinoquião e a Barbie) eram tão ruins quanto o Beto.
    Beto, para aumentar a arrecadação, basta gastar menos com secretariado e cargos comissionados.

  10. GABARDO
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 6:53 hs

    VIU BEM FEITO PARA QUEM VOTOU NO BETINHO LINDO RICHA,P HPMEM ESTA AUMENTANDO TUDO.É PEDAGIO E TARIFA DA COPEL,IPVA.ISSO PORQUE ELE DISSE APOS VENCER AS ELEIÇOES QUE AS CONTAS DO ESTADO ESTAVAM TODAS SANEADAS.ESSE O PARANA QUE ACREDITAKKKKKKKKKKKK.QUE TRISTEZA PARA O PARANÁ.EU NAO VOTEI NO PLAYBOYZINHO DO PALACIO IGUAÇÚ,O JEITO E O POVO IR TOMAR CAFE DA MANHA E ALMOÇAR NA CASA DO BETINHO BONZINHO RICHA.GOVERNADORZINHO SEM CORAÇÃO.NAO PENSA NAS PESSOAS E FAMILIAS MAIS CARENTES DO NOSSO ESTADO.ISSO É FRUTO DE SUA TOTAL IMCONPETENCIA.

  11. Saul
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 8:31 hs

    O Richa fez tipo bom menino para reeleger-se. Colocando a culpa no governo federal a respeito dos empréstimos se fez de vítima, fator que acabou influenciando a decisão do eleitor. Garantido mais um mandato o gato coloca a patinha de fora e manda um pacotaço que vai prejudicar toda população paranaense, principalmente os mais pobres. O que fica evidente que o PSDB só faz política para ricos, pobres que se expludam, como diria o saudoso Chico Anisio. Espero que o povo engrosse o coro da oposição e combatam com rigor o governo deste déspota.

  12. Magaiver
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 9:23 hs

    Quem faz isto são pessoas que tem mesa farta, carros, viagens e luxo esta no Poder e não no povo trabalhador que irá pagar esta conta pela má gestão pública em folhas pagamento inchada e pagamentos de empreiteiras.

  13. Osmar
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 9:33 hs

    Diário Catarinense:
    Tributos 08/12/2014
    IPVA deve ficar em média 3,4% mais barato em 2015 em Santa Catarina

  14. Devechi
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 10:34 hs

    Por essas medidas absurdas, o povo paranaense descobre, com nitidez, como foi o primeiro mandado desse Governador.

  15. MEDEIROS
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 10:54 hs

    COMO PODE ESSE BETO MENTIROSO RICHA TER SE ELEGIDO NOVAMENTE,FALTA DE AVISO É QUE NAO FOI.REQUIAO ALERTOU CENTENAS DE VEZES E ERA TAXADO COMO O LOBO MAU DA HISTORIA.O RESULTADO ESTA AI.E O CARA DURANTE A CAMPANHA MENTIU DESCARADAMENTE,JURIU QUE NAO IA TER AUMENTO E AGORA JUDIA DO POVO.O PORTO DE PARANAGUA É CABIDE DE EMPREGO DOS AMIGUINHOS E AMIGUINHAS DO BETINHO E DA DONA FERNANDA RICHA.VANS DESCEM LOTADAS DE PESSOAS QUE PASSAM O DIA LA NO FACEBOOK,BRINCANDO,SE DIVERTINDO,E PIOR GANHANADO DE 5 A 10 MIL REAIS POR MES .E PIOR AINDA NAO GASTAM UM CENTAVO NO COMERCIO LOCAL.ENQUANTO MUITOS PARNANGUARAS ESTAO DESEMPREGADOS,QUE PODIAM ESTAR OCUPANDO ESSES CARGOS,PESSOAS QUE REALMENTE ENTENDEM DE PORTO.GOVERNADOR CRIE VERGONHA NA SUA CARA E RENUNCIE TENHA O MÍNIMO DE BOM SENSO.VC JA ENGANOU DEMAIS O POVO PANANAENSE E PRINCIPALMENTE O POVO DO LITORAL.

  16. Magaiver
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 11:17 hs

    Esta medida é feita por quem não vai em supermercado e ganha bem e tem vida de luxo !
    O povo ÓH !!!

  17. BIGOLIN
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 12:16 hs

    IMAGINA O IMPACTO DO PREÇO DOS ALIMENTOS,NAS GRANDES TRANSPORTADORAS DO PARANA QUE SAO OBRIGADAS QUERENDO OU NAO A PAGAR ESSE PEDAGIO,ALIAS DIGA-SE DE PASSAGEM O PEDAGIO MAIS CARO DO PLANETA.EU NAO VOTEI NESSE CANASTRAO MENTIROSO.ALIAS SE PARARMOS PARA PENSAR O BETO ENGANADOR RICHA DEVIA ESTAR NO GUINES BUQUE COMO O MAIOR ATIRADOR DO PROPRIO PÉ.E SEU IRMAO PEPINHO PINOQUIO RICHA O QUE TEM A DIZER SOBRE O AUMENTO DO PEDAGIO.O NEGOCIO É IR MORAR EM SANTA CATARINA.ESTADO QUE RESPEITA SEU POVO .ALIAS BEM LEMBRADO NAO E O BETINHO QUE FALAVA TANTO EM RESPEITO AO POVO.POVO PARANAENSE NAO SE ESQUEÇAM DESSA SACANAGEM QUE ELE NOS APRONTOU PORQUE DAQUI A 4 ANOS ELE VAI VIR DE NOVO COM ESSE PAPINHO PARA BOI DORMIR PARA QUERER SE ELEGER PARA O SENADO.FICA O ALERTA NAO SEJAMOS TROUXAS DE NOVO.

  18. Freddy Kruger
    segunda-feira, 8 de dezembro de 2014 – 13:02 hs

    Prezado Gabardo. Incompetência se escreve desta maneira. Segundo as regras do Português, só se usa “m” antes de “p” e “b”, no restante usa-se “n”. Também usa-se acento circunflexo em todas as palavras paroxítonas, terminadas em ditongo crescente com “a”, “e” e “o”. Mas, voltando ao que realmente interessa, a inflação oficial no Brasil chega a quase 7% a.a. ( A real é muito maior), portanto muitos preços públicos tem de acompanhar a sua evolução, exceto os percentuais. Devemos culpar, a dificuldade por que passa o Paraná, ao incompetente governo federal na gerência da economia brasileira ( que se reflete no Paraná e outros estados) e, aos dois senadores do PT e PMDB eleitos pelo Paraná, que absolutamente nada fizeram em favor do Estado que os elegeu . Também concordo plenamente com o Marcos, que antes de falarmos besteiras, temos de comparar com o cenário geral brasileiro. Não se esqueçam que a nossa PresiDANTA, também está confeccionando seu pacote de maldades para o ano que vem. Aumento da CID, volta da CPMF, aumento de IPI, não correção da tabela do Imposto de Renda e, muitos outros, nos reservando grandes surpresas. O Carlos-Ctba, também está repleto de razão. Temos que exigir que os empresários cumpram a sua parte no tocante aos impostos. Por isso, todos os consumidores, devem exigir nota fiscal, quanto compram ou usam serviços. Quando o Comerciante não fornece, ele está cometendo o crime de “apropriação indébita”, comumente chamado de “sonegação fiscal”, pois o valor que ele acresce dos impostos nos preços dos produtos ou serviços e cobra de Você Consumidor, não é repassado ao Erário Estadual. Portanto, resumindo, quando o Governo está em dificuldades, individualmente também temos a nossa parcela de culpa. Quantos de Vocês que estão aí reclamando, aposentados, pensionistas, fazem isto, ou seja, não exigem NOTA FISCAL ? De onde vocês acham que vem o dinheiro para pagá-los. Comecem dando o bom exemplo, e cobrando dos nossos dirigentes a correta aplicação destes recursos. Na última sexta feira a TV Globo apresentou uma reportagem sobre a vida na Suécia. Pasmem, os impostos lá chegam a 50%, mas absolutamente ninguém reclama e sonega, fazem questão de recolhê-los, pois tem a certeza de recebê-los de volta em benefícios, como segurança pública, saúde e principalmente EDUCAÇÃO. Se quisermos caminhar para sermos um País desenvolvido, sem injustiças, pobreza, fome, etc, temos inicialmente que fazer a nossa parte e cobrar de nossos políticos o bom uso dos recursos públicos ( impostos arrecadados), que pelos últimos escândalos de desvios de dinheiro públicos, efetuados principalmente pelo PT, PP e PMDB, vemos que acontece o contrário, e o povo que mais reclama, é aquele que não quer nem sair as ruas para protestar ! Acham que continuarão eternamente dormindo em berço esplêndido, recebendo bolsas de tudo que é tipo, ou participando de alguma maneira de toda esta roubalheira !!! Acorda Brasil, o que temos aí, nada mais é do que o reflexo do jeito de ser de seu próprio povo… acomodado e com poucos princípios morais !

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*