Londrina denuncia calote de Dilma com a saúde pública | Fábio Campana

Londrina denuncia
calote de Dilma com
a saúde pública

alexandre k

O prefeito Alexandre Kireeff (PSD) usou o Facebook na manhã desta segunda-feira (22) para fazer duras críticas ao Governo Federal. De acordo com o chefe do Executivo, o Sistema Único de Saúde vai repassar ao município apenas 68% dos recursos previstos para este mês. As informações são do portal Bonde.

Os outros 32%, conforme Kireeff, serão encaminhados para Londrina só no ano que vem. “Esses recursos, que deveriam ter sido depositados no dia 10, foram liberados só na última quinta-feira, mas apenas no percentual que citei”, explicou.

Kireeff lembrou, ainda, que o valor mensal repassado pelo SUS ao município está defasado em R$ 3 milhões. A conta não fecha, de acordo com o prefeito. “Essa é a diferença entre o que produzimos em serviços todos os meses e quanto recebemos do Governo Federal”, argumentou.

Na avaliação do chefe do Executivo, “não pagar a totalidade (da verba) depois dos serviços serem prestados é o fim do mundo”. “Que espécie de administração é essa que, mesmo com autorização legal para ser incompetente sob o posto de vista fiscal, simplesmente resolve não repassar os recursos da saúde aos municípios?”, indagou Kireeff.


14 comentários

  1. Sergio Silvestre
    segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 16:47 hs

    Que tal a Dilma repassar os 22% que obteve aqui,.Ta chorando prefeito?

  2. José Silveira
    segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 18:01 hs

    Sérgio Silvestre, você está querendo dizer que pra população receber 100% do que lhe é devido precisa eleger o governante de plantão com 100% dos votos? É devido a ignorantes como você que o PT permanece no poder, levando o país ao abandono e à miséria.

  3. Viezzer
    segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 18:07 hs

    O Governo Federal fica com cerca de 70% do que pagamos em impostos. Isso é fato. Sobra pouco para as prefeituras investirem, em praticamente todas a metade do orçamento vai para pagar a folha salarial.

    http://www.g37.com.br/colunistas.asp?c=padrao&modulo=conteudo&url=030569&ss=7#.VJh44sCD4

    E quem achar que dá para ser um “Maravilhoso” prefeito com essa distribuição de impostos, que concorra ao cargo em 2016 e veja “o que é bom pra tosse”.

  4. segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 18:28 hs

    Este Prefeito e bom.Voltou aos tempos de wIlson Moreira,Danton Paranaguá,Hosken de Novais, Milton Menezs Hugo Cabral e de Sobrinho,acabara com os Belinattis,Barbosa e Nicolletti,quanto ATRAZO apara Londrina,com estes últimos,Vai em frente Prefeito,nao sou de Londrina mas conheço a sua história,Parabens!!

  5. marvio Nantes
    segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 19:43 hs

    Pt fora

    Nao paga tb as empreiteiras minha casa minha vida

  6. Cajucy Cajuman
    segunda-feira, 22 de dezembro de 2014 – 23:03 hs

    Lamentável a atitude do governo federal. Na hora de os Estados contribuírem com seus impostos para a União, aí o governo corre para fazer promessas e amenizar situações. ** Na hora do repasse, o valor é sempre à menor, colocando em risco à administração pública que têm que tirar dinheiro de outras rubricas para tapar furo, quando não, pelo fator tempo, às vezes um verdadeiro rombo nas finanças. ** O problema é que os gestores federais gastam mal o dinheiro dos impostos – arrecadação anual de mais de UM TRILHÃO E 500 BILHÕES DE REAIS – e aí acontece esse disparate. Com a saúde do povo não se brinca. ** O prefeito está correto em denunciar o fato para que a responsabilidade perante a população do seu município não recaia, no futuro, sobre ele próprio.

  7. Vigilante do Portão
    terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 6:40 hs

    Fruet, também prejudicado, permanece CALADO?

    Quando é o Governo do Estado, o Prefeito grita aos 4 ventos.

    Já sei,

    Não pode dizer que a Dilma não está pagando.

    Esperem o “PACOTAÇO” de janeiro,

    Querem alguns palpites?

    – Aumento do IPI, CIDE, IOF e outros tributos;

    – REDUÇÂO dos gastos Sociais, travestidos de bondade, como impor regras + rígidas para o Seguro Desemprego;

    – Redução de INVESTIMENTOS, seja por cancelamento de obras ou pelo adiamento, incluindo a DEMORA para liberação de Licenças;

    – Elevação da Taxa Selic (e de todas as outras);

    – Corte de repasses da União para Estados e Municípios, principalmente nas Transferências Voluntárias.

    Notem a semelhança com o Pacote do Governo Estadual.

    O Fato é o mesmo:

    Houve em 2014 e haverá em 2015, uma REDUÇÃO da expectativa de arrecadação.

  8. Strapasson
    terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 6:57 hs

    José Silvera: o “raciocínio” do Sergio Silvestre é o de um petralha: se não votou no partido, é inimigo.

    Típico de um partido autoritário, antidemocrático: não sabe, não quer, não adimite posição contrária, oposição. Daí esse “tratamento” imposto aos “traidores”, Simples assim.

    Lamentável,

  9. VERDADE
    terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 8:29 hs

    Agora eh tudo culpa do Governo Federal! Ele pensou que era a Sociedade Rural…

  10. terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 11:00 hs

    Por este comportamento fraticida o Paraná está ficando cada vez menor e fraco no poder central, só porque são oposição ao desgoverno estadual tem que detonar? Me poupe. Serás eternamente pequeno com este pensamento.

  11. terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 11:05 hs

    José Silveira, Tu és comissionado do desgoverno estadual? Pois parece que o seu desgovernador não fez tarifaço, desmonte do educação, aumento de pedágio sem qualquer questionamento, IPVA 40% mais caro, aumento da gasolina na base do ICMS, etc… o Paraná está tudo maravilhoso não é? Acorda COXINHA.

  12. terça-feira, 23 de dezembro de 2014 – 16:59 hs

    José Silveira, o Silvestre “fingiu” que não leu a tua cacetada nele! kkkk

  13. OSCAR GOMES
    quarta-feira, 24 de dezembro de 2014 – 9:50 hs

    A maioria dos prefeitos só sabem é chorar, ainda não aprenderam fazer o dever de casa. Antes das eleições, o discurso é que por ser EMPRESÁRIO, vai levar a experiência de gestão para a coisa pública e quando assume a prefeitura, aquela choradeira, só falam em verbas.
    Ano de 2015 a choradeira vai ser mais ainda, será um ano de baixo crescimento, e mesmo os governantes aumentando impostos é o que sabem fazer, o aumento de receita não vai ser lá aquelas coisas, afinal o poder aquisitivo das pessoas vem diminuindo gradativamente.
    O prefeito tem que saber que na elaboração do orçamento tem o princípio EQUILÍBRIO, que diz que o montante da despesa autorizada não pode ser superior ao da receita estimada dentro do período. É isso mesmo, não adianta querer jogar a culpa em A, – B, C…………..quis ser prefeito, se vira amigo!………………….

  14. José Silveira
    segunda-feira, 5 de janeiro de 2015 – 13:52 hs

    Prezado (e alienado) Carlos: Não sei onde você leu que eu estava defendendo o governo estadual. A nota do Campana e o meu comentário se restringiram ao tratamento desigual entre o (des)governo federal e o município de Londrina. Você que precisa acordar, “COXINHA”.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*