Libertado jovem brasileiro sequestrado no Paraguai | Fábio Campana

Libertado jovem brasileiro sequestrado
no Paraguai

face-guerrilha
O EPP (Exército do Povo Paraguaio) libertou nesta quinta-feira (25) o brasileiro Arlan Fick, 17, que era mantido refém pela guerrilha desde o último dia 2 de abril, informou a Procuradoria paraguaia em um comunicado.

“É uma grande notícia, sem dúvida é um passo muito grande para a conciliação do Paraguai. Falei com o senhor Fick e, muito emocionado, ele me expressou sua felicidade e a de toda a sua família. É um momento que esperávamos ansiosos e pôde ocorrer em uma data muito especial para todos”, disse o procurador-geral paraguaio, Javier Díaz Verón, à imprensa local.

A família de Arlan, que havia pago um resgate de US$ 500 mil em dinheiro em abril, postou na noite de quinta-feira uma foto do reencontro com o filho.

Arlan foi sequestrado da fazenda da família no departamento de Concepción, no Paraguai, onde foi criado.

O jovem brasileiro nem esperou a chegada de autoridades e publicou em seu perfil no Facebook imagens de sua volta para casa, após mais de oito meses de longo sequestro. Na rede social, ele agradeceu as orações de amigos e familiares.

O EPP, movimento armado de esquerda, que opera desde 2007 no norte do país, próximo à fronteira com o Brasil, ainda mantém refém o policial paraguaio Edelio Morínigo, sequestrado em julho passado. O grupo pede a libertação de seis guerrilheiros presos em troca da soltura do policial.

O governo paraguaio atribui ao EPP 38 assassinatos –entre civis, militares e policiais– desde seu surgimento, em 2008.


2 comentários

  1. renato glotter
    sexta-feira, 26 de dezembro de 2014 – 13:36 hs

    Ele é idêntico ao Spina nos anos 90.

  2. Beatrix Kiddo
    sábado, 27 de dezembro de 2014 – 8:58 hs

    Que “humanitários” estes guerrilheiros, o guri pode passar o Natal com a família, o que será que levou os guerrilheiros a ato tão “humanitário”? Será que aí tem o dedo de alguma “potência estrangeira”? Só o tempo dirá.

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*