Levy e os inimigos internos | Fábio Campana

Levy e os inimigos internos

size_810_16_9_joaquim-levy
As relações entre o novo ministro da Fazenda, Joaquim Levy, com funcionários do segundo e terceiro escalões de várias dependências do governo, certamente não serão das mais agradáveis – e ele sabe disso. Quando ele saiu do Tesouro Nacional no primeiro governo de Lula, muitos deles já estavam alojados em áreas ligadas aos órgãos financeiros do governo e poderão cruzar com o mesmo Levy que destrataram no máximo, a ponto dele renunciar ao cargo. O staff que Joaquim está montando, contudo, tem uma ordem: quem atrapalhar ou fizer corpo mole, será transferido.


2 comentários

  1. terça-feira, 2 de dezembro de 2014 – 12:30 hs

    Depois do julgamento do Mensalão, até a Dilma quer ter um JOAQUIM como amigo e por perto para amenizar as falcatruas existentes em todos os Ministérios e nas empresas estatais.

  2. Beatrix Kiddo
    terça-feira, 2 de dezembro de 2014 – 20:57 hs

    A companheira está aprendendo na marra, se continuar dando uma de besta sabe que não vai ter vida fácil na continuação. Mas será que este novo Joaquim é tão forte assim, porque ouvir desaforos a ponto de pedir demissão, é porque a coisa não andava nada bem. A companheira vai concordar com a dança das cabeças?

Deixe seu comentário:

Campos obrigatórios estão marcados com *

*

*